agencia

Notícias

Atualizado em 28/05/2014 às 15h43

Prefeitura envia Formulário de Informações de Desastres a União

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Secretário Breno Galdino explicou os próximos passos após a decretação da situação de emergênciaA Prefeitura de São Luís encaminha nesta quarta-feira (28) o Formulário de Informações de Desastres (FID) à Secretaria Nacional de Defesa Civil e ao Governo do Estado. O documento contém todos os dados e detalhamentos referentes às áreas atingidas pelas fortes chuvas ocorridas este mês na capital. O procedimento é necessário para tomada de providências governamentais após a decretação da situação de emergência no município, declarada pelo prefeito Edivaldo na semana passada.

O secretário de Segurança com Cidadania (Semusc) e coordenador geral da Defesa Civil Municipal, Breno Galdino, explicou que entre as informações contidas no FID estão danos ambientais, quantitativo dos prejuízos levantados, quantidade de famílias afetadas pelo problema, informações técnicas sobre obras de infraestrutura, número de bairros e áreas atingidas, entre outros dados.

"O encaminhamento do FID é um procedimento de praxe para que tanto a União como o Estado tomem conhecimento formal da situação de emergência vivenciada na capital", ressaltou o secretário. Breno Galdino explicou também que, a partir do comunicado técnico, a Prefeitura receberá outorga para efetivação de contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, reabilitação do cenário devastado, realização de obras e serviços com dispensa de licitação, e maior facilidade para abertura de créditos extraordinários para o município.

"Com isso, buscamos restabelecer a normalidade o mais breve possível na capital, em tudo o que diz respeito à infraestrutura afetada pelas chuvas e a assistência à população atingida", afirmou Breno Galdino.

ESTADO DE EMERGÊNCIA

O anúncio da situação de emergência foi feito na última sexta-feira (23) pelo prefeito Edivaldo devido aos problemas de infraestrutura ocasionados na capital com as fortes chuvas do mês de maio. O decreto destaca os registros de inundações e o número de famílias desabrigadas, superando a capacidade de resposta do poder público municipal. A medida garante a continuidade da mobilização dos órgãos municipais nas ações de resposta ao desastre e reabilitação das áreas afetadas, convocação de voluntários e realização de campanhas de arrecadação de recursos.