agencia

Notícias

Atualizado em 15/10/2015 às 17h25

Prefeitura inicia etapa de mobilização do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), iniciou a fase de mobilização e comunicação para elaboração do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos. A participação popular na elaboração do Plano será realizada por uma série de consultas públicas. A primeira delas será promovida no bairro Coroadinho no próximo dia 31 de outubro, e em seguida, na Cidade Operária, no dia 7 de novembro.

A fase serve para intensificar as ações de pesquisa e diagnóstico na cidade para identificar os tipos de resíduos de cada área: industrial, hospitalar, comercial, eletroeletrônico, entre outros. A partir daí, serão trabalhados o direcionamento das ações do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos e o mapeamento de uma rede sustentável de coleta e tratamento dos resíduos, de acordo com a necessidade de cada área.

O trabalho de mobilização social será feito juntamente com as comunidades, cooperativas e empresas do segmento, que serão ouvidas para identificar quais as reais demandas de cada área. "Seguimos a recomendação do prefeito Edivaldo de envolver toda a comunidade, o que trará sustentabilidade ao plano. A participação da população é um elemento fundamental para o sucesso do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos", enfatiza o secretário municipal de Meio Ambiente, Marco Aurélio Diniz.

Segundo ele, as equipes irão levantar todos os dados que serão utilizados na distribuição das demandas em cada ponto específico da capital. "Levantaremos para cada bairro um índice que vai mensurar dados quantitativos e qualitativos de produção de resíduos. Por exemplo, imaginamos que em determinada área da cidade existe uma concentração de restaurantes e bares, a produção de óleo de cozinha neste local é grande, então ali, serão realizadas ações para tratar óleo de cozinha; ou mesmo em áreas comerciais como a Rua Grande, em que o descarte de papelão é grande", explica o secretário.

O Plano é composto por uma sequência de fases complementares que darão início à gestão dos resíduos sólidos na capital. "Nos preocupamos, neste primeiro momento, em ter o máximo de informações possíveis de cada bairro de São Luís e, com o mapeamento dessas informações, traçar a logística de implantação dos centros de tratamento desses resíduos, além de viabilizar o processo de coleta e destino final do material que será reaproveitado", destacou Marco Aurélio.