agencia

Notícias

Atualizado em 17/02/2016 às 17h15

Prefeitura de São Luís cria aplicativo de celular para receber denúncias de crimes ambientais

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís cria aplicativo de celular para receber denúncias de crimes ambientaisDe forma pioneira, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), disponibiliza para a população mais uma importante ferramenta de combate a crimes ambientais. Trata-se do aplicativo "Siga – Denúncia". Resultado de mais uma ação da gestão do prefeito Edivaldo, o APP já está disponível no sistema Android e pode ser baixado facilmente pelo Google Play.

"O Aplicativo é mais uma marca da gestão participativa que estamos implantando. Com esse instrumento, o cidadão tem em mãos uma importante ferramenta para cuidar do meio ambiente e da nossa cidade", disse o prefeito Edivaldo.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Marco Aurélio Diniz, o "Siga – Denúncia" já está em pleno funcionamento e a Semmam inclusive já trabalha na apuração de denúncias recebidas por meio do aplicativo. "A maioria das denúncias da população são sobre resíduos sólidos depositados de forma irregular em várias áreas da cidade", informa.

Com o uso do aplicativo, aliado às denúncias que já vinham sendo feitas pelos telefones da Secretaria - (98) 3217–4080 - ou em redes sociais, Marco Aurélio Diniz acredita que o número de infrações denunciadas deva aumentar substancialmente. Atualmente, a Semmam recebe, em média, duas denúncias por dia, perfazendo cerca de 60 por mês.

O engenheiro José Saraiva Júnior, técnico da Semmam, explica que o aplicativo visa ampliar e melhorar o trabalho realizado pelo órgão, de forma rápida e anônima. "Devemos ressaltar que todas as informações recebidas passam por um processo de filtragem, para depois serem encaminhadas para as equipes de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que vão in loco verificar se as denúncias, para posterior abertura de processos administrativos", relata.

 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem