agencia

Notícias

Atualizado em 04/05/2016 às 18h29

Prefeitura de São Luís realiza teste final para o Projeto Dançando e Educando

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís realiza teste final para o Projeto Dançando e Educando"Eu espero conseguir passar. Sempre quis fazer ballet. Sempre gostei. Para mim é um grande sonho", disse a estudante Nayla Pinto, 9 anos, que se submeteu ao teste final do projeto Dançando e Educando, da Prefeitura de São Luís, nesta quarta-feira (4). O projeto vai proporcionar a formação no ballet para crianças da rede municipal de ensino. Foram, aproximadamente, 500 inscritos para as etapas de testes e, ao final, 300 crianças serão escolhidas para participar das aulas.

O projeto Dançando e Educando, realizado por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), é idealizado pela primeira-dama de São Luís, Camila Holanda, com o objetivo de democratizar o acesso a esta arte, resgatar a cidadania e combater a exclusão social. "Esta é mais uma possibilidade que o prefeito Edivaldo confere aos nossos estudantes", disse. Camila Holanda acrescentou ainda que, com a capacitação, as crianças vão preencher seu tempo livre.

Os candidatos realizaram a fase final de testes, fechando o segundo dia das avaliações artísticas. Na ocasião, as professoras analisaram elementos como habilidades técnicas e artísticas, musicalidade, expressividade, alongamento e desempenho artístico. Os testes ocorreram em duas turmas, pela manhã e tarde.

A dona de casa Antônia Pinto, 39, acompanha as duas filhas, de 7 e 9 anos nos testes. Depois da aprovação das meninas na primeira fase, ela agora cultiva a esperança de vê-las já nas aulas. "É algo que elas gostam e queriam participar, mas sabem que são testes e que podem ou não conseguir passar. Quero que elas possam fazer o que gostam", disse.

A também dona de casa Euselina Viana, 45, estava na expectativa da aprovação da filha Marcela, de 7 anos. Segundo ela, a menina sempre teve o desejo de fazer ballet e com a oportunidade do projeto da Prefeitura, tratou de inscrevê-la. "Eu acredito que ela tem tudo para ser uma das alunas e estou aqui torcendo por ela", ressaltou.

A renomada bailarina maranhense Deborah Buhaten é coordenadora e uma das professoras do curso. Para ela, o projeto mostra sua importância por dar a chance do aprendizado em uma arte bastante educativa. "Na fase dos testes, as crianças já mostram o comprometimento. Muitas vêm de maneira bem simples e tímida, mas vejo grandes potenciais", analisa a professora.

Deborah Buhaten ressalta ainda que, no ballet, quanto menos idade, melhor as possibilidades de aproveitamento das aulas. Segundo ela, as crianças entre 4 a 7 anos são as que têm demonstrado grande desenvoltura durante os testes, mas acredita na evolução. "De maneira geral, vejo que estas crianças precisam de um estímulo à arte e a dança proporcionam isto", avalia a coordenadora do projeto.

RESULTADO

Na primeira etapa, realizada semana passada, as crianças fizeram avaliação fisioterapêutica onde foram analisadas as medidas de musculatura, índice de peso e massa corpórea. Das vagas disponíveis, 80 serão para crianças da Educação Infantil e 220 para o Ensino Fundamental. As crianças têm entre 4 e 14 anos, sendo 10% deste público meninos, segundo a coordenadora. O resultado dos testes será divulgado nesta sexta-feira (6) nas escolas. As aulas começam ainda neste semestre.

DANÇANDO E EDUCANDO

As crianças aprovadas serão divididas em várias turmas para aulas que serão realizadas de duas a três vezes por semana na Creche Maria de Jesus Carvalho, na Camboa. No local, há uma sala já preparada e adaptada para as aulas. O projeto inclui aulas teóricas e práticas. Ainda no cronograma, os estudantes participarão de seminários e discussões em grupos sobre temas relacionados à formação básica do cidadão, à saúde, meio ambiente, valores éticos, políticos e morais, à justiça social e outros temas de interesse da arte.

 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem