agencia

Notícias

Atualizado em 21/12/2016 às 15h56

Com ações da Prefeitura, diminui número de áreas de risco em São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com ações da Prefeitura, diminui número de áreas de risco em São Luís Com o início do período chuvoso na capital maranhense, a Prefeitura de São Luís, por meio da Superintendência de Defesa Civil Municipal (Sudec), órgão ligado à Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), realizou durante o mês de dezembro a atualização do mapeamento das áreas de risco 2016/2017. O mapeamento mostra algumas mudanças no mapa do Centro Histórico que corresponde a área 1. A média dos anos anteriores, que era de mais de 70 casarões ocupados considerados em situação de risco, caiu para apenas 24 casarões.

Desde o início da gestão do prefeito Edivaldo, o trabalho de conscientização e monitoramento se intensificou. Com isso, os números de risco caíram. Em 2014 e 2015 foram registrados apenas 30 casarões nessa lista. Este ano, o número foi ainda menor. Na Rua da Palma, até o ano passado nove casarões estavam em situação de risco, agora somente sete estão na lista. Um deles era o casarão número 403, que hoje é ocupado pela Casa do Bairro, espaço de capacitação com atividades diversas para a população, inaugurado este ano pela Prefeitura de São Luís. 

"Foi um grande avanço para a Defesa Civil, que ao longo do ano realiza diversas atividades e campanhas de conscientização. Essa diminuição ocorreu devido ao trabalho conjunto dos órgãos da Prefeitura de São Luís, como a Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph)", ressaltou Elitânia Barros, superintendente da Defesa Civil.

O mapeamento inclui prédios ocupados em situação precária e que ofereçam risco aos moradores. Ele vai auxiliar o trabalho dos agentes da Defesa Civil durante as ocorrências causadas pelas chuvas. 

OUTRAS ÁREAS

Atualmente, 60 regiões da cidade são consideradas áreas de risco, vulneráveis a sinistros durante o período chuvoso. Esse número também caiu: em 2013, a capital possuía 66 pontos de risco. Obras de urbanização e drenagem executadas pela Prefeitura de São Luís ao longo da atual gestão, com a construção de 22km de canais de drenagem e galerias, estão entre os fatores responsáveis por essa diminuição. 

Nos locais identificados como de risco, a Defesa Civil Municipal vai intensificar o trabalho de prevenção durante o período de chuvas. A superintendente do órgão alerta a população para que informe a Defesa Civil em casos de ocorrências como alagamento, desabamento e inundações através do telefone 153. Após o registro de ocorrências, os agentes da Defesa Civil são enviados ao local do sinistro.

O resultado da atualização do mapeamento será encaminhado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph) e Blitz Urbana, órgão da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh).

CONSCIENTIZAÇÃO

Com foco na conscientização das comunidades que moram em áreas de risco ou próximas delas, a Prefeitura, por meio da Superintendência de Defesa Civil Municipal, vai intensificar as reuniões com as famílias residentes nessas áreas, a partir do mês de janeiro. De acordo com a disponibilidade das famílias, as reuniões são realizadas de segunda a quinta-feira, geralmente à noite. Durante os encontros são ministradas palestras de esclarecimentos sobre percepção de riscos.

O município de São Luís possui atualmente 15 Núcleos Comunitários de Defesa Civil e cada um deles conta com a participação de mais de 50 famílias. O trabalho é desenvolvido a partir de contato direto com a liderança comunitária, que ajuda na mobilização das famílias para receberem orientações na área de Defesa Civil.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem