agencia

Notícias

Atualizado em 20/01/2017 às 16h34

Inaugurada pela Prefeitura de São Luís, Casa do Bairro completa um ano de atividades

Reformada pela Prefeitura de São Luís, Casa do Bairro completa um ano de atividades e muda cenário no desterro

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Reformada pela Prefeitura de São Luís, Casa do Bairro completa um ano de atividades

A Casa do Bairro, equipamento da Prefeitura de São Luís, completa neste domingo (22) um ano de funcionamento. O espaço, criado com o propósito de revitalizar uma das áreas mais degradadas do Centro Histórico, é uma ferramenta para promover atividades em benefício da comunidade do Desterro e adjacência, promovendo a inclusão social e a redução do índice de criminalidade. Atualmente, 120 crianças, adolescentes e idosos são atendidos no local com oficinas de capoeira, música, dança, rodas de leitura e outras atividades socioeducativas.

"A Casa do Bairro é um equipamento social que está cumprindo o papel para o qual foi planejado, ocupando com qualidade uma região do Centro Histórico antes dominada pela insegurança. Estamos promovendo o desenvolvimento das pessoas e colaborando para mudar a realidade do Centro Histórico. Este, que antes era um espaço dominado pelo tráfico e consumo de drogas, ganhou um novo sentido e hoje proporciona à população atividades educativas, culturais e de capacitação", relembrou o prefeito Edivaldo.

A secretária municipal da Criança e Assistência Social, Andreia Lauande, também destacou a revitalização do espaço. "A casa passou a ser um espaço da comunidade, que desenvolveu também um sentimento de pertencimento em relação a este local. Através da música e da arte, os meninos da área têm um espaço onde ocupam seu tempo com qualidade", observou ela.

O trabalho realizado na Casa do Bairro pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) tem refletido positivamente na vida de pessoas em situação de vulnerabilidade. Durante o primeiro ano de atividades da Casa do Bairro, o público atendido teve os vínculos familiares e comunitários fortalecidos, o que melhorou a sociabilidade e o protagonismo de crianças, adolescentes e idosos do SCFV.

A aposentada Raimunda Medeiros disse que o espaço deu mais vida ao local. "A Casa tem garantindo oportunidade para muitos moradores de ocupar os horários vagos participando de oficinas e cursos. Eu mesma já participei de vários, como o de biscuit, de confecção de guirlanda e enfeites natalinos e de customização de sandálias" contou a aposentada.

Para o também aposentado, Edson Carvalho, de 84 anos, que mora na Rua da Palma, próximo à Casa do Bairro, a maior importância do equipamento social da Prefeitura é a de resgatar o espaço que estava abandonado. "Fico sentado aqui na porta só vendo o movimento da Casa e fico alegre de olhar tantas crianças, jovens e idosos como eu participando das atividades. Uma iniciativa muito boa essa", disse, satisfeito.

Além da qualificação e do lazer, as atividades realizadas buscam fortalecer sentimento de pertencimento e identidade, valorizando e respeitando as configurações sociais, locais, assim como os costumes, história e cultura.

AÇÃO INTEGRADA

O trabalho é realizado numa ação integrada que envolve diversos órgãos, entre estes a Subprefeitura do Centro Histórico, as secretarias de Segurança com Cidadania (Semusc) e Saúde (Semus). O projeto conta ainda com a participação da União de Moradores, que funciona como uma ponte entre a Prefeitura e a comunidade local.

Parcerias firmadas com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Ifma), Convento das Mercês, Laboratório de Design Social e com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) possibilitaram ao público atendido pela Casa oportunidade de participar de oficinas, palestras e reforço escolar em disciplinas como matemática.

A secretária Andréia Lauande contou que dos vários serviços ofertados pela Semcas, o de mais adesão é o serviço da Casa do Bairro. "Ela hoje consegue ter essa ligação com a comunidade por atender crianças, jovens e adultos. A chegada desse equipamento social no bairro transformou a vida da comunidade", completou Lauande.

O presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), Aquiles Andrade, disse que o lugar melhorou com a implantação da Casa do Bairro. "A partir de depoimentos da comunidade e do levantamento dos resultados do que foi realizado ao longo desse primeiro ano, observou-se que houve uma diminuição da situação da vulnerabilidade dos moradores, que se sentem mais atendidos pelas políticas públicas do município dentro da área do Centro Histórico", frisou Andrade.

APOIO

O projeto de criação da Casa do Bairro, localizada na Rua da Palma, na Praia Grande, foi elaborado com o apoio do Ministério das Cidades e executado por meio de um convênio firmado entre a Prefeitura de São Luís e o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), mediado pela Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem