agencia

Notícias

Atualizado em 27/02/2017 às 9h15

Escolas de Samba marcam terceira noite do Carnaval de Todos na Passarela do Samba

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Escolas de Samba marcam terceira noite do Carnaval de Todos na Passarela do SambaA terceira noite do "Carnaval de Todos", na Passarela do Samba, foi marcada pelo início dos desfiles das escolas de samba da capital maranhense. O governador Flávio Dino e o vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, prestigiaram a programação realizada por meio de parceria entre Prefeitura de São Luís e Governo do Estado. Um grande número de pessoas compareceu ao espaço para assistir ao início dos desfiles e mostrou a força da Passarela do Samba.

Flávio Dino destacou o trabalho conjunto para a realização do "Carnaval de Todos", com pontos de folia em diversos circuitos da capital. "O carnaval maranhense tem a característica da pluralidade de manifestações e de espaço. A parceria entre Prefeitura e Governo tem priorizado a manutenção desses espaços, refletindo bem esse espírito de união em favor da cidade e da população, também no que diz respeito à cultura e à valorização de nossas tradições. Este trabalho tem sido um sucesso em todos os espaços de folia da cidade", completou o governador.

O vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, afirmou que a Prefeitura de São Luís está cumprindo uma agenda cultural muito positiva no carnaval ludovicense, levando aos mais diversos pontos de folia toda a alegria e estrutura que a festa requer. "A valorização do carnaval ludovicense como manifestação tradicional da cultura local é uma prioridade do prefeito Edivaldo, que será mantida em toda a sua singularidade e sincretismo que fazem do nosso carnaval um dos mais bonitos do pais", disse Julio Pinheiro.

Na Passarela do Anel Viário, Flávio Dino e Julio Pinheiro acompanharam a apresentação das escolas de samba Unidos de Ribamar, Unidos de Fátima, Terrestre do Samba, Império Serrano, Turma de Mangueira e Favela do Samba. Estiveram presentes também os secretários municipais Marlon Botão (Cultura), Conceição Castro (Comunicação) e Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos), entre outras autoridades municipais e estaduais.

ESCOLAS DE SAMBA

A expectativa era grande para a primeira noite de desfiles das escolas de samba na Passarela Chico Coimbra. Com o enredo "A Paz esteja convosco", a escola Unidos de Ribamar levou 2 mil componentes para o desfile.

A Unidos de Fátima, com as cores azul, amarelo e branco, foi a segunda escola a desfilar, comemorando 60 anos de Carnaval. A história da escola foi contada no enredo em forma de roteiro de cinema. Fundada em 1958, a Terrestre do Samba, do bairro da Estiva, apresentou o enredo "Um grito de alerta, o sonho de uma nova era", com 4 carros alegóricos e mais de mil integrantes.

Cada escola leva consigo o trabalho de diversos artistas carnavalescos, entre passistas, coreógrafos, aderecistas, ritmistas e músicos. João Eudes é um deles. Violonista e arranjador, o músico participa da Passarela desde 2006 e já chegou a tocar em mais de 20 grupos diferentes no mesmo ano.

"Este ano eu estou participando de 9 agremiações diferentes, entre escolas de samba, blocos tradicionais e blocos organizados. A maratona é gratificante e é bonito acompanhar o trabalho de talentosos compositores, com músicas tão bonitas que poderiam ser cantadas o ano inteiro", destacou João Eudes.

A Império Serrano foi a quarta escola da noite a desfilar na Passarela do Samba. Do bairro do Monte Castelo, a coroa imperial nas cores verde e branco apresentou o enredo "Na festança Imperial tem barrica cultural", homenageando a Companhia Barrica. Do João Paulo veio a escola Turma de Mangueira, que tem inspiração nas cores verde e rosa da escola carioca. Homenageando o Boi de Maracanã, a agremiação apresentou o enredo "Amor, crença e tradição: 120 anos de glória da folha do pajé".

Encerrando a primeira noite de desfiles das escolas de samba, a Favela do Samba trouxe o enredo "Delírio de sonhadores. União... São Luís... Arthur Azevedo...Um templo do povo, o templo do carnaval", misturando carnaval e teatro.

DIVERSIDADE

A diversidade e origens de samba genuínos da capital maranhense abriram a terceira noite de desfiles da Passarela do Samba Chico Coimbra, no Anel Viário, no domingo (26). As turmas de samba Ritmistas de São José de Ribamar, Ritmistas da Madre Deus e Vinagreira do Samba encantaram o público curioso pelo ritmo que deu origem a diferentes agremiações e formas do samba maranhense.

"Eu sou da Madre Deus, berço da maioria dos grupos que vem aqui desfilar essa tradição que é nosso orgulho", disse a dona de casa Eliene Oliveira. A turma de samba Fuzileiros da Fuzarca prestou homenagem ao compositor Zé Pivó, um dos fundadores do grupo, falecido em fevereiro deste ano.

Em paralelo ao desfile das agremiações, os grupos de tambor de crioula Fé de São Benedito, Manto de São Benedito, Mocidade de Olinda, Dominador da Ilha, União de São Benedito e Tambor do Oriente apresentavam o ritmo frenético dos tambores, mesmo com a chuva que refrescou quem ia chegando à Passarela.

Dinâmicos em suas formas de apresentação, os blocos organizados Unidos do Porto Grande, Os Cobras das Estrelas, Beatos do Samba, Os Liberais e Mocidade de Fátima trouxeram para a Passarela a criatividade de brincadeiras que surgem nas ruas de diversos bairros de São Luís.

"Os blocos organizados são uma evolução dos antigos blocos de sujo da cidade. Nas décadas de 70 e 80 era muito comum as pessoas se reunirem para fazer folia na rua, de forma espontânea. Quando os desfiles aconteciam na Praça Deodoro aconteceu de, na terça de Carnaval, a programação da Prefeitura abrir espaço para que esses blocos desfilassem concorrendo à premiação. Eles passaram a se chamar blocos de sujos organizados e, hoje, são conhecidos como blocos organizados", explicou José Ribamar Moraes, coordenador de eventos da Secretaria Municipal de Cultura.

CORTE MOMESCA

Participação festiva na programação do Carnaval de Todos, todos os dias da Passarela a Corte de Momo formada pelo rei Mateus Lobato, rainha Andressa Taina e as princesas Glycia Fernandes e Dayanne Evelly dão mais brilho e simpatia na abertura dos desfiles.

A Corte também tem marcado presença em diversos bailes e festas de caráter filantrópico e social da cidade levando mensagem de paz e alegria. "Tem sido muito gratificante participar esse ano como rei Momo da cidade e a gente é muito bem recebido em cada evento, as pessoas querem transmitir também sua alegria e diversão e a gente se sente privilegiado em representar a Prefeitura nesses espaços", falou Mateus Lobato.

PROGRAMAÇÃO

As 15h desta terça-feira gorda (28) a bilheteria da passarela já estará aberta. Os ingressos devem ser trocados por 1kg de alimentos não perecíveis. As arrecadações serão doadas para a APAE.

A programação contará com os desfiles de tribos de índio e blocos afro. No encerramento, um grande baile popular com a participação dos grupos Filhos de Jah, Sambaceuma e o blocão do Bicho Terra.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem