agencia

Notícias

Atualizado em 08/03/2017 às 15h16

Com obras de drenagem, Prefeitura soluciona problemas de alagamentos em diversos pontos de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com obras de drenagem Prefeitura soluciona problemas de alagamentos em diversos pontos de São LuísUm conjunto de obras de drenagem profunda executadas pela Prefeitura de São Luís desde o início da primeira gestão do prefeito Edivaldo, em 2013, mudaram de forma definitiva a triste realidade de inundações e alagamentos vivenciados há décadas por milhares de moradores da capital, principalmente de áreas periféricas da cidade. Nessas regiões, as ocorrências de alagamento no período chuvoso se repetiam de forma sistemática e, hoje, não são mais registradas. O serviço realizado pela Prefeitura de São Luís tem por finalidade garantir a sustentabilidade socioeconômica e ambiental e propiciar mais qualidade de vida à população.

O prefeito Edivaldo destacou que as obras realizadas têm o propósito de atender a anseios antigos da população, para que não passem pelos tormentos das inundações. "Os serviços de drenagem que concluímos em dezenas de bairros da nossa capital já nos proporcionam grande alegria ao perceber que a população não vivencia mais a crítica e danosa situação de alagamentos enfrentados no passado, em muitos pontos que eram considerados extramente críticos. Também estamos atuando fortemente para sanar o problema em outros locais, com outras frentes de trabalho. Temos um planejamento sério para avançarmos ainda mais nessa área e transformarmos São Luís em uma cidade a cada dia melhor para todos", disse o prefeito Edivaldo.

E a prova de que os serviços já realizados nesses locais tiveram o resultado almejado veio com as primeiras chuvas do ano, quando os moradores beneficiados pelos projetos constataram que as águas pluviais escoavam da forma correta para dentro dos canais e galerias construídos e não mais para dentro de suas residências ou transformando a rua em áreas alagadiças.

Os serviços de ampliação da rede de drenagem da capital - com a construção de canais e galerias para escoamento da água pluvial, visando estruturar a cidade para enfrentamento às grandes chuvas - contemplaram dezenas de bairros e foram determinante para sanar os problemas verificados nos pontos mais críticos e emblemáticos da capital. Bairros como Cohatrac, Apaco, Parque Sabiá, Vila Natal, São Cristóvão, Santa Clara, Rio da Bicas, Rio Gangan, entre outros, refletem os resultados positivos proporcionados pelas obras executadas.

"Todas as obras de drenagem feitas pela Prefeitura estão proporcionando às comunidades não apenas o melhoramento do escoamento da água, mas também um conjunto de benefícios que vão desde a melhoria na mobilidade urbana local, à conservação do pavimento, com impactos no aspecto urbanístico de modo geral e também na área da saúde. É uma política pública importante, priorizada pelo prefeito Edivaldo, que proporciona melhorias significativas à população. As obras tiraram essas comunidades do estado de calamidade sofrido há décadas em todo período chuvoso", frisou o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Antônio Araújo.

SÃO BERNARDO

Que o diga o aposentado Eduardo Silva, 66 anos, morador há 30 anos da Rua do Norte, no São Bernardo, onde a Prefeitura de São Luís implantou sistema de drenagem profunda para dar vazão ao grande volume de água que escovava para aquela área no período chuvoso. "Foram mais de três décadas de sofrimento, que acabaram de vez agora com a galeria construída aqui. A água da chuva invadia tudo de tal forma que transformava a rua em um rio, nos obrigando a fazer contenções nas portas de nossas casas para impedir que a água entrasse. Agora nada mais disso acontece. Ficou excelente o serviço", relatou ele.

Ainda no São Bernardo, além da Rua do Norte, outras vias que apresentavam problemas de alagamentos também foram beneficiadas com obras de drenagem, entre as quais estão as ruas Eliezer Silva e Bom Jesus, que hoje apresentam melhorias urbanísticas substanciais após a implantação das galerias no local.

PARQUE SABIÁ

Situado em uma área entre o São Bernardo e a Forquilha, o Parque Sabiá, esteve por mais de 40 anos em situação precária. Os moradores da área sequer conseguiam transitar pela Rua 10, uma das principais do bairro, durante o período chuvoso. O bairro foi um dos que saíram do zero em termos de infraestrutura urbanística, após a realização de um conjunto de intervenções de drenagem profunda e superficial e melhorias urbanísticas de modo geral promovidas pela gestão municipal.

Os serviços executados no Parque foram cruciais, principalmente em um trecho cujo acesso era interrompido por uma enorme vala, sobre a qual foi construída uma ponte. A ponte interliga a Rua 10, do Parque Sabiá, à rua Santa Rosa, na Forquilha. Malhas de tubulações foram implantadas para escoamento da água que antes convergia para as ruas e inundava todo o bairro.

As obras beneficiaram sobremaneira a mobilidade urbana entre o Parque Sabiá e outros bairros adjacentes, como a Forquilha e o São Bernardo, por exemplo. Os bairros receberam ainda obras de drenagem superficial, com construção de sarjetas, calçadas e meios-fios.

Para os moradores da área, as obras proporcionaram um novo momento para todos que viviam os transtornos dos recorrentes alagamentos na estação chuvosa. "Foram décadas esperando por esses serviços. Enfrentamos muitas chuvas que destruíam as ruas e inviabilizavam não somente o transitar pelas vias do bairro como também atrapalhavam nossas vidas. Muitas vezes tivemos que deixar a água baixar para poder sair de casa para o trabalho ou realizar outra atividade qualquer. As obras de drenagem feitas aqui, realmente, nos proporcionaram benefícios maravilhosos", relatou o porteiro José Maria Silva, 49 anos.

Na Rua 10, da Forquilha, outro setor beneficiado com as obras de drenagem realizadas no Parque Sabiá, os resultados dos serviços refletiram diretamente na mobilidade urbana do local, que também recebeu pavimentação asfáltica. "Agora posso dizer que moramos bem. Nada melhor do que sair de casa e não enfiar mais os pés na água da chuva, como fazíamos antes, correndo o risco de pegar doenças", disse Monoel Messias Pereira, 54 anos, morador da Rua 10, há mais de 20 anos.

SÃO CRISTÓVÃO

Os benefícios proporcionados pelas obras estruturantes de drenagem realizadas pela Prefeitura de São Luís chegaram também ao São Cristóvão. Implantados em um trecho que era rodeado por abismos, lixões e buracos que deixavam a via intrafegável, os canais de escoamento do sistema de drenagem começam na Rua Projetada (atrás do Banco do Brasil), passando pelas ruas Onze e Joaquim Santos, terminando na Avenida Dois.

Feliz por não mais enfrentar os problemas da falta de escoamento da água da chuva, na Rua Projetada, onde mora e trabalha, a comerciante Santana de Moraes, 51 anos, comemora a nova fase após a realização das obras na via. "O local agora é outro, de fato, pois em nada lembra mais os dias de horror que enfrentávamos aqui toda vez que chovia, com as inundações trazendo lixo e dejetos para a porta de nossas casas. Agora, a água da chuva é escoada da forma que tem de ser e, assim, a gente vive bem mais tranquilos", disse a comerciante.

 

 

 

 





COROADINHO

Na Vila Natal, região do Coroadinho, os moradores também já comemoram a nova realidade sem os alagamentos constantes de outrora. Cerca de 80% das obras de drenagem no local foram concluídas, refletindo desde já melhorias significativas aos moradores. No bairro foram construídas malhas de galerias beneficiando vias com maior incidência de inundações, como a Travessa São Silvestre, a Avenida Natal e a rua Bom Jesus.

Moradora da Avenida Natal, trecho para onde convergia grande volume de água do bairro, a dona de casa Rosa Silva Sarges, 48 anos, ressalta os benefícios que as obras de drenagem trouxeram para a vida de sua família. "Isso aqui era vala só, que quando chovia ninguém sabia o que era rua e o que era bueiro. Nem carroças conseguiam transitar. A água da chuva avançava forte e acumulava por dias a fio nas portas de nossas casas. Agora, a gente nem sabe mais para onde ela vai", relatou, sorrindo, a dona de casa.

 

 

 

 

 

 






APACO

Na Vila Apaço, bairro que recebeu uma das mais importantes obras estruturantes de drenagem profunda realizada pela Prefeitura de São Luís, os resultados dos serviços também já causam contentamento na população local. As galerias de drenagem profunda construídas na região da Vila Apaco, na área da Cidade Operária, têm 1.400 metros de extensão, implantadas no ponto de maior deságue da água da chuva que converge de diversos bairros da região, como o Jardim São Raimundo, Vila Janaína, Vila Riod, Vila Vitória, Santa Bárbara, entre outras localidades adjacentes.

"Muito providencial a construção dessas galerias aqui em nosso bairro. Acho que na cidade inteira aqui era um dos locais onde sofríamos a mais grave situação de alagamentos, quando precisamos inclusive levantar nossos móveis para não estragar com as água que entravam em muitas casas aqui. Mas Já nas primeiras chuvas desse ano percebemos que o sistema de drenagem implantado na área solucionou de forma considerável o problema em muitos pontos", disse o morador da Vila Apaco, Antônio da Conceição Nunes, 45 anos.

CANAIS

Além desses serviços executados em trechos pontuais da periferia da Cidade, outras obras grandiosas executadas pela Prefeitura de São Luís solucionaram definitivamente o problema de alagamentos e inundações que aconteciam de forma recorrente nesses locais. Entre estas obras estão os canais do Cohatrac, do Rio das Bicas, do Rio Gangan, da Santa Clara e do Portinho. Todas elas proporcionaram grande impacto social e econômico para a capital e seus moradores.

O Canal do Portinho, por exemplo, com 300 metros de extensão, incluiu serviços de drenagem profunda, terraplanagem e pavimentação, beneficiando áreas residenciais e comerciais próximas ao Cais do Portinho, na Praia Grande; Rua da Manga, até as proximidades do Mercado Central, segundo informou o titular da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Antônio Araújo.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem