agencia

Notícias

Atualizado em 31/03/2017 às 18h19

Serviço Geológico do Brasil auxiliará nas políticas públicas da Prefeitura para áreas de risco

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Serviço Geológico do Brasil auxiliará nas políticas públicas da Prefeitura para áreas de riscoGeólogos do Serviço Geológico do Brasil/Companhia de Pesquisa e Recursos Naturais (CPRM) estão realizando um mapeamento nas áreas de risco em São Luís. O trabalho foi iniciado esta semana e permanece até a primeira quinzena de abril, na região metropolitana. Os geólogos usam como referência o monitoramento feito pela Prefeitura de São Luís, por meio da Defesa Civil Municipal, que anualmente mapeia as aéreas de risco na capital.

No último mapeamento, foram identificadas 60 regiões da cidade consideradas áreas de risco, vulneráveis durante o período chuvoso. Até 2013, o número era de 66 pontos na cidade, mas devido às obras de urbanização e drenagem promovidas na gestão do prefeito Edivaldo na cidade, houve queda nos números.

"Os geólogos vão ajudar a classificar os riscos e descrever as possíveis intervenções, bem como complementar o Plano Municipal de Contingência, que atua durante o período chuvoso. Esta é uma ação que vem somar às demais já implantadas pelo prefeito Edivaldo", afirmou Breno Galdino, secretário municipal de Segurança com Cidadania.

De acordo com o geólogo Sidney Barros, o mapeamento vai codificar o número de moradias de risco e população envolvida. "Vamos identificar os problemas, quais as causas e consequências desses desastres. Com esse resultado, o município vai subsidiar os possíveis orçamentos das intervenções que poderão ser feitas nessas áreas", destacou Sidney Barros.

EQUIPES

Quatro equipes foram distribuídas na capital maranhense. Outras cidades da região metropolitana também vão passar por esse monitoramento, como São José de Ribamar e Raposa, que possuem áreas de erosão costeira por estarem localizadas próximo ao litoral.

Agentes da Defesa Civil estão acompanhando os geólogos e ajudando a identificar as áreas de inundações, erosões fluviais e deslizamentos de terra. Moradores que residem nesses locais também estão sendo ouvidos pelos geólogos.

De acordo com a superintendente da Defesa Civil, o relatório produzido pelo Serviço Geológico vai ajudar também os agentes durante as campanhas educativas. "Vamos ter mais conhecimento sobre os possíveis riscos de cada área, ajudando assim, os moradores a identificaram quando um possível sinistro vier a acontecer nos bairros e assim, acionar a Defesa Civil por meio do número 153", ressaltou Elitânia Barros, superintendente da Defesa Civil.

SAIBA MAIS

O Serviço Geológico do Brasil é uma empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia, cuja missão é gerar e difundir o conhecimento geológico e hidrológico básico necessário para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem