agencia

Notícias

Atualizado em 20/04/2017 às 16h17

Prefeitura envolve estudantes universitários nas ações de combate ao Aedes aegypti

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Uma ação conjunta entre a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e entidades privadas de ensino superior de São Luís teve inicio esta semana quando alunos de cursos da área da saúde participaram, no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire, da oficina de Medidas Preventivas de Combate ao Mosquito Aedes aegypti.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, o objetivo é fomentar a sensibilização da população de São Luís quanto às medidas de prevenção e combate ao Aedes aegypti, com enfoque no ambiente domiciliar e peridomiciliar. "Essa é uma importante integração entre a academia e a comunidade no compartilhamento de responsabilidades nesse desafio que é combater o mosquito. A nossa meta é que até o segundo semestre, as ações entre a Prefeitura e as universidades estejam acontecendo nas comunidades", afirmou.

A reitora da UFMA, Nair Portela destacou que a palavra de ordem no combate ao Aedes aegypti é motivação. "Precisamos motivar cada vez mais pessoas na luta contra o mosquito. Nós estamos unindo forças com várias entidades de saúde para que tenhamos um resultado satisfatório. Toda vez que apostamos no coletivo, com certeza chegamos mais longe, e nessa ação não será diferente", disse.

PALESTRAS

No evento, a enfermeira Maria do Socorro Silva, do Programa das Arboviroses da Semus, ministrou a palestra "Conhecendo o ciclo evolutivo do nosso inimigo número 1: Aedes aegypti, para podermos combatê-lo" e a infectologista Remédios Carvalho falou sobre "Arboviroses:Como evitar óbitos".

O coordenador do Programa Municipal de Combate à Dengue, Pedro Tavares abordou o tema "Resultados do Levantamento Rápido do Aedes aegypti – LIRAa". "A principal recomendação continua sendo a conscientização quanto às medidas simples e eficazes de combate aos focos do mosquito e também a disseminação da cultura de prevenção ao Aedes aegypti", reforçou Pedro Tavares.

A estudante do 9º período de Farmácia da Faculdade Pitágoras, Sergiane Mendes, ressaltou a importância da parceria para passar da teoria à prática. "Ações como esta são importantes porque nos levam para as comunidades, tornando aquilo que aprendemos na academia útil para a população, pois estamos contribuindo para levar conscientização sobre a situação da dengue, chikungunya, zika", detalhou.