agencia

Notícias

Atualizado em 25/04/2017 às 16h29

Prefeitura comemora 15 anos da Língua de Sinais com palestra e sensibilização

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura comemora 15 anos da Língua de Sinais com palestra e sensibilizaçãoA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), comemorou esta semana o 15º aniversário da Lei nº 10.436, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras). O calendário de atividades alusivas à data contou com atividades promovidas pela Escola Municipal Integral Bilíngue de São Luís. A escola é um ambiente inclusivo favorável à aprendizagem linguística, cultural, acadêmica, artística e política dos estudantes. A programação foi composta por panfletagem, palestra e outras atividades de sensibilização.

As equipes da escola fizeram ações de panfletagem e sensibilização na praça Deodoro. Na Faculdade Estácio, a professora Teresa Cristina Lafontaine, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) ministrou palestra sobre o tema. Atividade contou com a participação do coral Melodia com as Mãos, da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Maria Alice Coutinhoe dos participantes do curso de Libras oferecido pela Semed. 

Durante a palestra, a professora Teresa Cristina Lafontaine destacou as conquistas e desafios desses 15 anos de implantação da lei. "Apesar das lacunas, tivemos muitos avanços, a escola Bilíngue da Prefeitura de São Luís é um bom exemplo, porque esta é uma escola inclusiva", pontuou. Na Escola Bilíngue são oferecidas 50 vagas para crianças, adolescentes e jovens surdos, sendo 20% das vagas destinadas a alunos ouvintes. "A intenção é a construção de relações sociais para tornar a língua viva que permita a comunicação desses sujeitos com a sociedade", destacou a superintendente da área de Educação Especial da Semed, Dalvina Ayres.

IDENTIDADE

Para a coordenadora da Escola Bilíngue, Erlane Regina, o espaço torna possível a identidade linguística do aluno. "A Escola é fundamental instrumento para a divulgação da Libras. Desenvolvemos novas propostas e metodologias para fomentar o conhecimento. Temos muitas vitórias nestes 15 anos, disseminando a língua de sinais por meio de formação de profissionais, da aproximação da família, temos consciência de quem somos, de onde viemos e como funcionamos", analisou a coordenadora.

Quando se fala em vitórias em relação à disseminação e valorização da língua de sinais, exemplos como o de Roseane Silva, mãe do aluno surdo, Vitor, 9 anos, mostram os resultados positivos. "Depois que meu filho entrou na Escola Bilíngue comecei a aceitar melhor a condição dele, porque vi que por meio do conhecimento da Libras, meu filho pode até chegar numa faculdade, e ele também mudou, está mais participativo, mais alegre", revelou.

SAIBA MAIS

ESCOLA BILÍNGUE

A Escola Bilíngue Integral é voltada especialmente aos alunos surdos. O que não restringe suas matrículas apenas a esse público, pois trata-se de mais um espaço escolar inclusivo. As modalidades de ensino estão de acordo com os parâmetros Curriculares Nacionais e o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, pois é uma escola de ensino comum, mas com critérios específicos para propiciar o desenvolvimento da linguagem na pessoa surda.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem