agencia

Notícias

Atualizado em 27/04/2017 às 17h45

Prefeitura de São Luís participa do 1º Encontro de Articulação da Plataforma dos Centros Urbanos

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís participa do 1º Encontro de Articulação da Plataforma dos Centros UrbanosRepresentando o prefeito Edivaldo, o vice-prefeito Julio Pinheiro, durante o IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável que ocorre até sexta-feira (28), participou do 1º Encontro de Articulação da Plataforma dos Centros Urbanos 2017-2020 na tarde de quarta (26), no auditório da Praça de Boas Práticas, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF). O encontro foi organizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e teve como objetivo reunir representantes das oito capitais que fazem parte da Plataforma dos Centros Urbanos – São Luís, Maceió, Manaus, Fortaleza, Salvador, Belém, São Paulo e Rio de Janeiro.

Na gestão do prefeito Edivaldo, São Luís terminou o ano de 2016 com avanços nos índices avaliados pela Plataforma dos Centros Urbanos 2013-2020 (PCU), devido à redução das desigualdades intramunicipais e garantia de direitos das crianças e dos adolescentes mais vulneráveis. De acordo com dados do Unicef, em 2013-2016, São Luís conquistou a redução de sete dos dez indicadores analisados pela plataforma como mortalidade neonatal, aumento do número de mães que fazem o pré-natal completo, com sete ou mais consultas, e o número de crianças de 4 e 5 anos que frequentam a escola.

O encontro contou com a presença de Esperanza Vives, representante adjunta do Unicef no Brasil; Luciana Phebo, coordenadora da Plataforma de Centros Urbanos (PCU) e Eliana Almeida, coordenadora do escritório do Unicef em São Luís. Além do vice-prefeito Julio Pinheiro, estiveram presentes a secretária municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande e a secretária municipal de Articulação Institucional, Ana Paula Rodrigues.

Luciana Phebo fez a abertura do encontro analisando os três ciclos anteriores da Plataforma de Centros Urbanos. "Buscamos o aprimoramento, pelo sucesso da iniciativa e pelos resultados alcançados a plataforma avançou, antes tínhamos oito centros urbanos envolvidos. Nesse terceiro ciclo, incluímos mais duas cidades: Vitória e Recife, completando 10 centros urbanos", explicou a coordenadora.

"Os avanços alcançados representam um esforço conjunto das secretarias em melhorar os índices nas áreas da Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura e Lazer. Demonstram também o compromisso da gestão do prefeito Edivaldo com as políticas públicas voltadas para as crianças e adolescentes de nossa cidade", destacou o vice-prefeito Julio Pinheiro.

AGENDAS

São quatro agendas prioritárias em comum aos municípios que o PCU apresenta no plano de 2017-2020: redução dos homicídios de adolescentes, enfrentamento da exclusão escolar, promoção dos direitos da primeira infância e promoção dos direitos sexuais e reprodutivos dos adolescentes. "Acho que são eixos importantes e fundamentais. Precisamos fazer a disputa para a superação dessas mazelas, sendo aliados, fazendo diálogo com essas comunidades e a plataforma tem esse objetivo em comum", comenta o gestor.

Segundo a articuladora municipal da Plataforma dos Centros Urbanos em São Luís, a secretária municipal da Semcas, Andreia Lauande, os indicadores melhoraram na cidade, olhando pela ótica da integração estado-município.

"Gostaria de destacar a parceria que São Luís fez junto ao Governo do Estado, onde o governador Flávio Dino ouviu todas as melhorias dos indicadores que conseguimos com a plataforma e trouxe experiências do Mais IDH, formando uma conexão. Penso que a troca de experiências pode agregar a situações que estão atreladas aos indicadores, favorecendo o cruzamento de informações com outras secretarias. Algumas experiências exitosas que podemos internalizar e agregar ao ponto de partida, dando maior visibilidade dentro da nossa cidade e fora dela. Agradeço a Unicef e ao convite feito à São Luís, e propomos criar um mapa dos serviços preventivos de São Luís, com as secretarias de Esporte, Cultura e Assistência Social, se contrapondo aos índices de violência na cidade", disse Andreia Lauande.

COMITÊ

São Luís formou um comitê entre Estado e município que integrou os bancos de dados de delegacias e secretarias de saúde para facilitar, sobretudo, investigações de homicídios de jovens. Além disso, padronizou sua forma de organização territorial entre as secretarias, facilitando o processo de tomada de decisão na atenção integral à criança.

Para Ana Paula Rodrigues, secretária municipal de Articulação Institucional, a Plataforma dos Centros Urbanos mostra os avanços concretos no cuidado das crianças e adolescentes de São Luís. "As secretarias municipais em diálogo com os territórios podem buscar soluções conjuntas, estabelecendo prioridades na atenção aos adolescentes das regiões mais vulneráveis, que fazem parte do mapa da violência em nossa cidade", comentou Ana Paula.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem