agencia

Notícias

Atualizado em 12/05/2017 às 16h34

Prefeitura realiza programação em comemoração aos 34 anos da Biblioteca Municipal

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura realiza programação em comemoração aos 34 anos de Biblioteca MunicipalEm alusão aos 34 anos da Biblioteca Municipal, aconteceu nesta sexta-feira (12), uma programação comemorativa com a presença da primeira-dama, Camila Holanda. Palestra, recital de poesia e um mutirão para tirar carteirinhas da biblioteca integraram a programação. Os estudantes do 9º ano da escola Estado do Amazonas, localizada no Bairro de Fátima, participaram da programação e conheceram mais sobre o equipamento cultural da Prefeitura de São Luís.

"Esta é uma forma de tornar a biblioteca mais conhecida e mostrar que ela está à disposição para todos utilizarem, pois apesar de atingir mais diretamente a comunidade do Bairro de Fátima, que é onde está localizada, o equipamento é público e é de todos os ludovicenses", disse a primeira-dama Camila Holanda destacando que celebrar 34 anos de história é um incentivo para que as pessoas usufruam do espaço.

Ela relembrou espaços de leitura que foram implantados pela Prefeitura por meio de uma parceria com a Biblioteca Municipal. "Atualmente temos 20 espaços de leitura implantados dentro das comunidades por onde o programa 'Todos Por São Luís' passa e atua. Em todos fazemos a distribuição de kits de livros que ficam à disposição em associações comunitárias. A Biblioteca Municipal tem um papel importante neste processo", completou Camila Holanda.

O secretário municipal de cultura falou da importância da Biblioteca Municipal para a cidade e destacou seu papel relevante para as políticas públicas culturais implementadas na gestão do prefeito Edivaldo. "A Biblioteca Municipal é uma referência não só para a cultura, mas para a sociedade em geral. Ela representa o ponto de busca de novos conhecimentos, por se tratar de um acervo público que conta nossa história e nossas raízes. O equipamento contribui para a formação de leitores críticos, oferecendo um ambiente onde crianças, jovens, adultos, idosos possam desenvolver o hábito e o gosto pela leitura, bem como, habilidades para lidar com a informação, proporcionando, assim, igualdade de acesso para todos", enfatizou o secretário.

A diretora da Biblioteca Municipal, Rita Oliveira, ressaltou os avanços ao longo de 34 anos de história do equipamento. "Nós temos mais de 11 programações fixas de incentivo à leitura ao longo de todo o ano, além de palestras sobre temas variados e ações com escritores convidados que visitam o espaço. Fora isso, nós buscamos sempre fomentar a leitura, principalmente para a comunidade no entorno da biblioteca", disse a diretora.

A programação desta sexta-feira (12), contou com a palestra do escritor e historiador Marcos Costa que falou sobre sua obra "Biblioteca Municipal José Sarney: Um olhar sobre seu percurso histórico". A cordelista Raimunda Frazão recitou poesias e os servidores se organizaram para um mutirão para tirar carteirinhas da biblioteca.

ACERVO

Um centro de informação e cultura, que tem como função básica disponibilizar, prontamente, para os seus usuários, todo tipo de conhecimento. A Biblioteca Municipal José Sarney completou nesta quinta-feira (11), 34 anos de serviços prestados à comunidade ludovicense em prol de uma cidade mais leitora.

O seu acervo é composto por obras literárias infantil, juvenil e adulta (maranhense, brasileira e estrangeira); livros técnicos, didáticas (educação básica); obras de referência (dicionários, enciclopédias, atlas, bibliografias, guias, almanaques, etc.); livros técnicos e universitários; obras em Braille; apostilas para concurso e pré-vestibular; periódicos (revistas e jornais); folhetos sobre entidades de utilidade pública, turismo, meio ambiente, dentre outros.

Desde o ano passado, em parceria com o programa Todos Por São Luís, a Biblioteca Municipal ampliou suas ações com a implantação de Espaços de Leitura, com doação de kits de livros à comunidades atendidas pelo programa.

HISTÓRIA

A Biblioteca Municipal José Sarney foi criada através da Lei Municipal nº 2.617, de 11 de maio de 1983, estando ligada desde então à estrutura da Secretaria Municipal de Educação que acumulava na época, as competências da área cultural. Com a criação da Fundação Municipal de Cultura, Desporto e Turismo, a biblioteca passou para a responsabilidade desta, ligada à Coordenadoria de Memória e Documentação do Município, extinta em 1997, ficando, portanto, vinculada diretamente à Fundação Municipal de Cultura (Func), que em 2016 passou a ser Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

O Bairro de Fátima, um dos mais antigos e tradicionais da Ilha, foi escolhido para ser sede do equipamento e fomentar a cultura no universo literário para todo o município. O incentivo veio de jovens do bairro que, no fim da década de 1970, se juntaram e criaram um espaço de leitura, nas dependências da Igreja Católica do bairro, visando à aprovação no vestibular.

Em 1998, o primeiro prédio da Biblioteca foi demolido pelo Governo do Estado para a construção da Praça Viva Cavaco e somente no ano de 2003 aconteceu sua reinauguração em um novo endereço, no mesmo bairro, na Rua do Correio, onde encontra-se até os dias atuais.

No início eram realizados clubes de leitura, visitas às escolas, empréstimo de livros, consulta no acervo; e convênio com diversas instituições, a exemplo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com o projeto "A Biblioteca como laboratório para a formação de Leitores nas escolas de 1º grau no Bairro de Fátima" e com o Instituo Nacional do Livro para a renovação do acervo do espaço cultural.

COMO FUNCIONA

O atendimento ao público é direto e sem aviso prévio, no entanto, quando se trata de visitas orientadas e/ou participação nos projetos sociais e de incentivo à leitura, o agendamento é necessário. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 8h às 18h, com empréstimo e consultas de livros e wi-fi para os usuários realizarem suas pesquisas. Para retirada de livros, basta tirar gratuitamente a carteirinha, o usuário permanecendo com cada obra pelo período de 7 dias, podendo ser renovado quantas vezes o leitor desejar.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem