agencia

Notícias

Atualizado em 17/05/2017 às 16h01

Espetáculo "A Mancha Roxa" estreia no Cine Teatro da cidade com apoio da Prefeitura

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com o objetivo de fomentar as iniciativas culturais da sociedade civil, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, apoia o espetáculo independente intitulado "A Mancha Roxa". Produzido pelo grupo Etra Eventos Culturais, a peça estreia nesta sexta-feira (19), às 20h, no Cine Teatro da Cidade e estará em cartaz durante todo o fim de semana. No sábado a sessão é às 20h e domingo, às 17h.

Escrita pelo dramaturgo Plínio Marcos, o espetáculo conta a história de seis mulheres presidiárias, portadoras do HIV, que lutam pela sobrevivência diária e lamentam as suas mazelas sociais, dividindo suas memórias com outras mulheres igualmente desafortunadas. O tema põe em evidência a vulnerabilidade das mulheres na sociedade, saúde pública e o sistema prisional do Brasil, fazendo uma reflexão sobre opressão, violência, solidariedade, amor e rebeldia.

Segundo o Secretário Municipal de Cultura, Marlon Botão, o apoio a iniciativas como essa, é uma das diretrizes da Secretaria, que busca ampliar o acesso da sociedade civil aos bens e serviços culturais de São Luís, de acordo com o Plano Municipal de Cultura. "Durante todo o ano estamos com pautas disponíveis no Cine Teatro para iniciativas da população. Reafirmamos nosso compromisso em ampliar os acessos aos equipamentos culturais do município que são para todos os ludovicenses usufruírem e juntos fortalecermos a cultura local".

REFLEXÃO

Para o diretor Waldir Fernandes, a peça traz uma contribuição sociocultural à plateia ludovicense. "Trazemos um espetáculo que visa causar efeito e expectativa no público. Não temos a intenção de tratar os temas de forma sensacionalista, mas contribuir para a reflexão sobre a violência, rejeição, e as relações de opressão", explica.

Outro elemento que o diretor destaca é a presença de atores trans compondo o elenco da peça. "As personagens interpretadas pelos transgêneros são mulheres, portanto, abrimos a discussão para a presença da pessoa trans exercendo papéis artísticos sem necessariamente discorrer sobre seu contexto", acredita.

O público que comparecer ao espetáculo ainda poderá apreciar uma exposição que acontece no foyer do Cine Teatro, com acervos, pôsteres e livros do dramaturgo Plínio Marcos, além da presença de Ricardo Barros, filho do autor. Também estará exposto o portfólio do espetáculo.

Buscando o público internacional, o espetáculo "A Mancha Roxa" almeja a participação no XXI Encontro de Teatro Associativo Amasporto 2017, que acontece em Portugal. Com o apoio da Prefeitura, o grupo tem maior oportunidade de arrecadação, com a minimização dos gastos para custeio da viagem à Europa. Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do teatro, localizado na Rua do Egito, n° 244 - Centro (antigo Cine Roxy).