agencia

Notícias

Atualizado em 06/07/2017 às 14h31

Alunos de escolas públicas de São Luís relatam experiência vivida em intercâmbio na China

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Alunos de escolas públicas de São Luís relatam experiências vividas em intercâmbio cultural na China

"Foi a melhor experiência da minha vida. Além de enriquecedora culturalmente e educacionalmente, é uma vivência inesquecível em nível pessoal também para todos nós que participamos do intercâmbio", relatou o estudante Willyan Robert Santos, ao chegar nesta quinta-feira (06) da cidade de Wuhan, na China, onde participou do Acampamento de Verão da Amizade Internacional, com mais três representantes de escolas públicas da capital maranhense. O evento reuniu jovens estudantes de cerca de 14 cidades de todo o mundo.

A participação dos alunos no intercâmbio integra as ações de cooperação entre São Luís e Wuhan, unidas pelo relacionamento diplomático de cidades-irmãs. O projeto de intercâmbio com aquele país é uma iniciativa da Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais de Articulação Institucional (Semai) e de Educação (Semed).

A secretária municipal de Articulação Institucional, Ana Paula Rodrigues, destacou que a orientação do prefeito Edivaldo é incentivar o trabalho de cooperação internacional. "Isto foi fundamental para que hoje esses alunos possam ter a oportunidade de participar desse intercâmbio cultural na China. Nossos alunos da rede pública municipal estão vivenciando uma oportunidade única de troca de experiência com culturas de outros países que jamais imaginavam ter, e agora, a Prefeitura de São Luís, através desse trabalho de cooperação internacional, pode proporcionar esse maravilhoso aprendizado aos jovens de nossa cidade", celebra a secretária.

Ainda adaptando-se ao fuso horário de 11 horas entre o Brasil e a China, Willyan Robert, que é aluno da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Unidade de Educação Básica Jornalista Neiva Moreira, trouxe daquele país uma bagagem de vivências que considera a mais valiosa entre todas já adquiridas em seus 18 anos de vida.

"Impressionei-me com tudo no país: da sua arquitetura e cultura ao modo de vida dos seus habitantes. E, no acampamento, conquistei amizades que quero preservar por toda a minha vida. O contato com novas pessoas e outras culturas expande a nossa visão de mundo, nos estimula a estudar cada vez mais e nos proporciona novas perspectivas de vida. Sou muito grato à Prefeitura por ter me proporcionado essa experiência tão enriquecedora", ressaltou o estudante.

Enquanto relata suas experiências no acampamento, Willyan Robert mostra com orgulho o seu certificado de participação no evento e dispõe nos locais de destaque da casa os artigos mais representativos da cultura chinesa adquiridos durante a viagem. Nos 20 dias de duração do evento, ele conta ainda que teve a oportunidade de aprender alguns vocábulos da língua chinesa e noções básicas de mandarim, o idioma oficial do país. "Hoje sei muitas palavras e termos chineses considerados essenciais para o diálogo com os povos do local", acrescentou Willyan.

 MUITO APRENDIZADO

O mesmo sentimento de orgulho é compartilhado pela estudante Sarah Raquel Costa, 18 anos, que também participou do Acampamento de Verão em Wuhan. Também estudante do EJA, na escola municipal Jornalista Neiva Moreira, Sarah relata, emocionada, que a experiência lhe deu um novo ânimo para estudar e pesquisar mais sobre outras culturas.

"Foram 20 dias de muito aprendizado. A iniciativa da Prefeitura de São Luís em nos propiciar esse intercâmbio cultural é louvável sob todos os aspectos, sobretudo, no que concerne à nossa formação como cidadãos do mundo. Foram vivências enriquecedoras e inesquecíveis que levarei comigo para sempre. O intercâmbio me fez ver que somos tão diferentes culturalmente e, ao mesmo tempo, tão iguais na vontade de aprender e de respeitar a cultura e os costumes de outros povos e nações", relatou a estudante Sara Raquel.

Também participaram do intercâmbio a estudante Nívea Cristina Amaral, aluna do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), de São José de Ribamar, e a professora Nerivalda Oliveira e Silva, do EJA da UEB Neiva Moreira.

SOBRE O ACAMPAMENTO

Participaram do Acampamento de Verão da Amizade estudantes de 14 cidades do mundo. A programação do evento incluiu atividades culturais, educacionais, turística e de lazer. Durante o intercâmbio cultural e educacional os estudantes participaram de palestras sobre o Perfil da Arte e da Música Tradicional Chinesa, curso de caligrafia e pintura chinesa e ainda de artes marciais tradicionais chinesas, além de passeios dentro e fora da cidade de Wuhan e visitações à Galeria de Artes Tanghu, ao Museu Jianghuanguan e ao Parque Fluvial de Hankou, entre outras atividades.

O envio de estudantes ludovicense ao evento O intercâmbio cultural é fruto de um acordo firmado em 2015 entre a Prefeitura de São Luís e o Governo Popular Municipal de Wuhan. No ano passado, o prefeito Edivaldo e representantes chineses assinaram a ampliação da parceria por meio de um memorando de cooperação que reforça a colaboração entre as cidades, principalmente nas áreas educacional, econômica e social.

"A ida dos alunos a outro país amplia o horizonte cultural deles, expande seus conhecimentos, além de favorecer a sua autoestima. Ações como esta proporcionam aos estudantes uma educação mais abrangente e confere mais qualidade ao processo ensino-aprendizagem dos alunos beneficiados pelo projeto", afirmou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

A cidade de Wuhan fica localizada na China Central e tem relevante importância logística para o país, devido à sua localização geográfica. A cidade possui 10 milhões de habitantes e é composta por quatro zonas econômicas: distrito portuário, zona aeroportuária, a zona automobilística e o Grand Optical Valley, considerada a área de avanços tecnológicos da cidade.

Wuhan também tem o quarto maior parque industrial da China, com produção anual avaliada em 115 bilhões de dólares. A cidade conta ainda com um grande centro científico de pesquisa, com 84 universidades (duas delas entre as melhores do país), 101 institutos de pesquisa e mais de um milhão de universitários.

                        Acesse aqui galeria de imagens desta reportagem