agencia

Notícias

Atualizado em 20/07/2017 às 17h13

Mostras de pintura e de fotografias documentais marcam encerramento da Ocupação Trapiche #03

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Mostras de pintura e de fotografias documentais marcam encerramento da Ocupação Trapiche #03

Telas com pinturas de bonecas velhas de meninas da periferia e fotografias documentais de bumba meu boi marcaram a terceira edição da Ocupação Trapiche #03, que encerrou nesta quinta-feira (20) na Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís.  A mostra trouxe temáticas independentes, que aconteceram simultaneamente em espaços diferenciados.

Com o tema "Entre o que sei e o que existe", a exposição da artista Eugenia França convidou o espectador a experimentar o estranhamento por meio da utilização de imagens de bonecas sujas e velhas, descartadas pelo consumismo, como crítica à estrutura de dominação ideológica da sociedade capitalista. A série 'Do lado de cá, do lado de lá' retrata em telas meninas da periferia, segurando suas bonecas velhas, e mostra que a lógica do consumismo exclui não apenas produtos, mas também seres humanos que não participam da lógica de consumo.

A exposição, 'Boi dos Papudos: o urro de um boi na terra da encantaria', levou para a galeria fotografias documentais de Milena Reis e Gerson Diniz. O Boi dos Papudos é um boi de caboclo, de matraca, nascido no Terreiro de Mina Ilê Axé Onilé Orixá Portal de Encantaria, em São Luís, de uma promessa feita para São João por uma encantada, Maria Padilha, e abraçada pelos filhos da casa sob a regência da cabocla Teresa Légua.

A brincadeira existe há mais de quatro anos no bairro da Vila Nova e tem como diferencial um coro formado só por mulheres, tendo na maioria de seus componentes jovens e crianças da comunidade. O boi dos Papudos, como outros bois de encantados do Maranhão, traz características genuínas, mantendo a história e a herança cultural da comunidade ancestral presente nos terreiros de Mina, Candomblé, Umbanda.

"O diferencial desta edição foi que a gente trabalhou com uma proposta daqui de São Luís, o Boi dos Papudos, que faz parte da vertente de boi de encantaria, além de trazermos a proposta de uma artista de São Paulo, a Eugenia França, que faz um trabalho de pintura em lona, que é um material totalmente reutilizável", frisa Camila Grimaldi, diretora da galeria.

Chamada Pública

A exposição é resultado da Chamada Pública Nacional de Ocupação Artística do equipamento municipal, com participação de artistas de todo o país interessados em expor trabalhos em qualquer categoria do campo das artes visuais.

A chamada selecionou o trabalho de 13 artistas locais e nacionais que vão expor ao longo do ano na galeria. O principal objetivo da ocupação é o de atender à política cultural municipal que incentiva o fomento às artes visuais por meio de atividades de circulação de obras e intercâmbio do trabalho de artistas de diferentes regiões.

                 Acesse aqui galeria de imagens desta reportagem