agencia

Notícias

Atualizado em 11/08/2017 às 16h45

Prefeitura capacita mais de dois mil professores no Sistema Municipal de Avaliação

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura capacita mais de dois mil professores no Sistema Municipal de AvaliaçãoA Prefeitura de São Luís iniciou, esta semana, a capacitação de cerca de dois mil professores da rede municipal de ensino, para a aplicação do teste de proficiência aos alunos da rede. O teste é uma ferramenta desenvolvida pelo Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís (Simae), um dos pilares do programa "Educar Mais", ação instituída por determinação do prefeito Edivaldo, visando à qualidade do ensino e à melhoria dos indicadores educacionais do município. A capacitação dos professores acontece até próxima segunda-feira (14), no auditório da Faculdade Pitágoras. O teste será aplicado nos dias 22 e 23 deste mês, para alunos do 1º, 2º e 3º anos; e dia 24 para alunos do 5ª, 7ª e 9º anos.

"Estamos desenvolvendo mais uma ação importante na Educação de nosso município, para que possamos preparar melhor nossos alunos e avançar ainda mais na área. Para que isso aconteça, desenvolvemos nosso próprio Sistema de Avaliação Educacional, para conhecermos melhor a real situação da aprendizagem de nossos alunos, centrarmos nas suas principais dificuldades e ajudá-los a desenvolver as habilidades necessárias à aquisição do conhecimento de precisa ter. Além disso, o diagnóstico que será feito pelo Simae vai nos possibilitar também a tomada de decisões macro na Educação, com relação, inclusive, ao redimensionamento do recurso disponível para a área, para onde canalizar e concentrar mais esforços e, assim, melhorar os indicadores educacionais do município", afirmou o prefeito Edivaldo.

Para que a avaliação seja executada dentro dos padrões previamente estabelecidos pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), a capacitação ministrada aos professores aplicadores tem como finalidade repassar todas as orientações acerca da avaliação e o passo a passo da aplicação do teste. O Simae vai avaliar alunos de todas as escolas municipais. Participam do teste cerca de 45 mil estudantes, distribuídos em 1.722 turmas.

O Simae é um programa de avaliação em larga escala, que garantirá ao gestor escolar e ao professor as ferramentas e dados para diagnósticos da realidade escolar, capazes de auxiliar na elaboração de soluções para os problemas identificados pela avaliação.

Segundo o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, o Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís é um método próprio de avaliação de proficiência dos alunos, criado pela Prefeitura de São Luís para conhecer o nível educacional dos estudantes da rede e da realidade escolar.

Ele explica ainda que, por meio da Simae, será possível verificar, por exemplo, quais habilidades os alunos já consolidaram como conhecimento ou em que fase intermediária de desenvolvimento se encontram nessas habilidades. A análise será feita de acordo com a matriz de referência construída pela própria educação municipal para detectar as habilidades básicas essenciais de seus alunos, de forma que eles prossigam estudando e se desenvolvendo bem nas series seguintes.

O diagnóstico vai permitir, ainda, a tomada de decisões relativas, inclusive, quanto à formação dos professores, para que a educação deixe de ofertar formações genéricas aos professores e passe a ofertar capacitações mais especificas e de acordo com aquilo que aluno precisa aprender e o educador ensinar.

"O município garante acesso à escola e as crianças já estão permanecendo mais tempo nela por conta, inclusive, de alguns fatores como a participação em programas sociais como o 'Bolsa família', o 'Mais Educação', entre outros. Entretanto, temos percebido com as avaliações nacionais que elas não estão aprendendo o que precisam aprender. Por isso, necessitamos fazer as correções necessárias em nossas escolas, e o Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís será uma ferramenta fundamental de monitoramento e acompanhamento da qualidade do ensino com equidade. Vamos buscar as crianças que estão com dificuldade de aprendizado e cuidar delas", afirmou Moacir Feitosa.

Ainda conforme o secretário de Educação, a avalição diagnóstica visa saber também quais os pontos fortes e os que precisam ser melhorados em cada escola da rede municipal, permitindo que a prática docente se ajuste às necessidades dos estudantes durante o processo de aprendizagem. Permitirá, ainda, conhecer sobre o desempenho escolar dos alunos, possibilitando o monitoramento e a formulação de políticas educacionais específicas para o enfrentamento das deficiências e a melhoria do ensino.

A avaliação abordará dois componentes curriculares: língua portuguesa e matemática. A análise diagnóstica vai possibilitar conhecer o desempenho dos alunos em habilidades do tipo: localizar uma informação explicita em um texto curto, fazer uma inferência no texto apresentado, ler informações de uma determinada tabela, resolver problemas, estabelecer diferença entre uma figura geométrica plana e uma figura espacial, interpretar gráficos de coluna, entre outros quesitos.

Segundo a coordenadora municipal do Núcleo de Avaliação Educacional, Vera Gonçalves, a avaliação não fará apenas testes de proficiência, mas aplicará também questionários socioeconômicos para saber em qual contexto social o aluno está inserido. "Queremos saber também quem são seus pais, como é a gestão pedagógica da escola, como se dá a condução do trabalho em sala de aula, entre outros aspectos norteadores do contexto social do aluno e da escola", frisou a coordenadora do Simae.

A professora Ercelina Martins, educadora na escola municipal Salomão Fiquene, participou da capacitação para professores aplicadores do teste. "A capacitação foi muito importante para que saibamos aplicar com eficiência o teste que vai traçar um diagnóstico das principais problemáticas que estão dificultando o aprendizado de nossos alunos e o ensino nas escolas municipais. O professor precisa ter a capacidade de detectar as deficiências de seus alunos, para que assim possa contribuir ainda mais com seu aprendizado", observou a professora.

A capacitação também foi considerada de extrema relevância para a professora Luzenir Rubi Câmara, educadora na U.E.B. Carlos Madeira. "Foi fundamental esta capacitação no sentido de que, por meio dela, estaremos aptos à aplicação do teste que vai avaliar o conhecimento de nossos alunos e do ensino, contribuindo, assim, com a melhoria da educação municipal como um todo", relatou.

"Com a capacitação que recebi sinto-me ainda mais preparada a contribuir com a aplicação do teste e a enfrentar os desafios que o diagnóstico da avaliação vai nos apresentar", relatou a professora Gilnara Sousa, durante a realização da capacitação, nesta sexta-feira.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem