agencia

Notícias

Atualizado em 21/09/2017 às 16h41

Passeio Serenata encanta público com histórias e músicas no Centro de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Passeio Serenata encanta público com histórias e músicas no Centro de São Luís

Centenas de pessoas conheceram a história de São Luís de uma maneira diferente durante o Passeio Serenata desta quarta-feira (20), no Centro Histórico da cidade. Figuras ilustres como Ana Jansen, Bandeira Tribuzi e Maria Aragão ganharam vida, interpretados por atores profissionais em um evento repleto de músicas saudosas e atuais, promovido pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur).

O passeio acompanhado pelo guia de turismo Wagner Vale partiu da Praça Benedito Leite e seguiu até a Praça Nauro Machado. No percurso, os personagens foram surgindo e encantando o público. Ana Jansen em frente à Igreja da Sé; Bandeira Tribuzi e Maria Aragão, no Palácio dos Leões, reviveram fatos importantes para a formação de Sâo Luís e a cultura da cidade. "São Luís merece ser vivida. As pessoas que a fizeram e as pessoas que a fazem são o maior atrativo da nossa capital", disse Socorro Araújo, titular da Setur.

Para a aposentada Josefa Cardoso, de 80 anos, esse evento conseguiu aliar a história com o lazer em um passeio agradável e saudoso. "A maioria das músicas relembram meus 18 anos, a minha juventude. Dá uma vontade de voltar aos meus tempos áureos. Poder relembrar isso é muito bom", explicou Josefa, que aproveitou o passeio ao lado da sua família. Todo o trajeto foi acompanhado por um grupo de músicos da companhia Beto Bittencourt, animando a caminhada pelas ruas do Centro.

 Esse é um dos principais objetivos do Passeio Serenata: agradar o público repassando a história da capital de uma maneira que todos consigam entender. A personagem de Ana Jansen, por exemplo, é interpretada por Maria Etel, de 74 anos. Segundo ela, repassar a história de uma personagem tão viva nas memórias é fundamental para continuar construindo a história preservando o passado. "Ana Jansen foi uma mulher muito imponente e com certeza merece ser lembrada. Eventos como esse são uma excelente oportunidade para isso", afirmou a atriz.

HUMOR E HOMENAGEM 

 Além dos personagens contando suas histórias, a figura do pregoeiro (personagem que passeava pelas ruas da cidade entoanado cantos pra vender seus produtos) tratou de deixar tudo bem-humorado. Ele interagiu com os personagens e mostrou ao público como se dança o reggae na capital maranhense com uma parceira um tanto inusitada: uma boneca. O público respondeu com muitas risadas e aplausos.

Ao chegar na Praça Nauro Machado, todos se depararam com uma bela homenagem feita a São Luís, personificada por uma mulher, que dançou ao som de músicas como "Ilha Magnética", de César Nascimento, e ao som do hino da cidade, "Louvação a São Luís", de Bandeira Tribuzi.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem