agencia

Notícias

Quinta-feira, 19/10/2017 - 18h14

Prefeitura de São Luís discute Segurança Alimentar em fórum municipal

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís discute Segurança Alimentar em fórum municipalMudar o futuro da migração e investir em segurança alimentar e desenvolvimento rural. Esse foi o tema que norteou as discussões do V Fórum Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional para a Sustentabilidade de São Luís. Promovido pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), o encontro realizado nesta quinta-feira (19) no auditório da Fiema, reuniu cerca de 400 participantes entre estudantes, profissionais da área, produtores rurais, professores, conselheiros e outros interessados.

O tema do evento foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) como reflexão pelo Dia Mundial da Alimentação de 2017, celebrado na última segunda-feira (16). Dados indicam que, em 2016, na área da América Latina e Caribe existiam 42 milhões de pessoas em situação de fome. O representante da FAO, Plínio de Assis Pereira Junior, ministrou a palestra magna do evento e destacou a relação dos indicadores com o tema do fórum.

"Observamos casos de migrações forçadas como a de etnias do sul da Venezuela que têm migrado para cidades do norte do Brasil. Isso gera um problema sério de segurança alimentar porque as pessoas, especialmente as crianças, se alimentam de forma inadequada, por conta da vulnerabilidade social. Por isso, para a FAO é muito importante que o Brasil continue praticando políticas na área de segurança alimentar como vem fazendo. Em São Luís, por exemplo, são praticadas várias políticas que são aprovadas pela organização", disse o economista, representante da organização.

A secretária municipal de Segurança Alimentar, Fatima Ribeiro, também destacou a importância da discussão e os avanços alcançados na área em São Luís. "Esse é um evento do eixo educativo da segurança alimentar que tem a finalidade de chamar atenção da população para o tema e a prática da segurança alimentar no seu dia-a-dia. Essa é uma semana para se comemorar também os avanços. O próprio fórum, que não era realizado em outras gestões, é significativo por ser um espaço que visa ao fortalecimento da política de segurança alimentar", enfatizou a secretária.

Além da palestra magna sobre o tema, a programação do fórum incluiu painéis sobre a importância das cooperativas para o desenvolvimento da produção da agricultura familiar e dos pequenos negócios no campo; e a evolução do modo de consumo dos alimentos nos últimos 40 anos no Brasil, da horta ao supermercado e do supermercado à horta. O fórum contou, ainda, com a apresentação do diagnóstico sobre o desperdício de alimentos em São Luís e subsídios para a implantação do banco de alimentos.

QUALIDADE

Participantes do fórum aprovaram a realização do encontro. A estudante de nutrição Corina Silva, 35 anos, ressaltou o interesse no debate. "Tenho muito interesse na sustentabilidade nessa área. Temos batalhado por uma alimentação de maior qualidade e isso envolve uma visão diferente acerca da segurança alimentar. Esse é um espaço onde podemos, junto ao poder público, discutir melhorias", disse.

O debate atraiu também profissionais da área. "Vemos que cada vez mais as pessoas se alimentam de maneira incorreta e o incentivo à produção rural pode contribuir para uma mudança nos hábitos alimentares, evitando o consumo de alimentos industrializados. A gente percebe, inclusive, esse incentivo do poder público através de ações como a Feirinha São Luís, aos domingos, que facilita o acesso a produtos mais naturais", afirmou a nutricionista Jaira Cristiane Pessoa, 33 anos.

AVANÇOS

A discussão promovida pela Prefeitura de São Luís no V Fórum Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional para a Sustentabilidade de São Luís é um dos reflexos dos avanços das ações da política de Segurança Alimentar, consolidada na gestão do prefeito Edivaldo. O esforço investido nessa área resultou em ações como a implantação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Peixe Solidário; a criação do Banco de Alimentos; a implantação da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN); e a elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem