agencia

Notícias

Atualizado em 11/11/2017 às 10h23

Feira do Livro de São Luís celebra literatura e cultura até 19 de novembro

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Aberta, Feira do Livro de São Luís celebra literatura e cultura

A literatura e a cultura maranhense estão em exposição na 11ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), iniciada na noite desta sexta-feira (10), no Centro Histórico da capital. Realizada pela Prefeitura em parceria com o Governo do Estado, a feira será um espaço para lançamentos e divulgação de obras e mais uma variedade de atrações. São esperados mais de 200 mil visitantes no evento que prossegue até dia 19 deste mês, sempre das 10h às 22h.

A parceria das gestões, possibilitando um número maior de atividades, enriquece o evento e proporciona uma experiência mais rica para o público, reforçou o secretário municipal de Cultura (Secult), Marlon Botão que, na ocasião, representou o prefeito Edivaldo.

"A Feira é mais um espaço de inclusão, de acesso ao conhecimento e em defesa de um novo modelo de educação. A FeliS representa a celebração das letras e se consolida como uma das mais destacadas realizações que promovem a educação e a cultura do Maranhão", afirmou.

O secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão, representou o governador na ocasião e ressaltou a contribuição do evento para uma educação de qualidade. "A FeliS tem como meta estimular a leitura, possibilitar o acesso aos livros e contribuir para a cultura, o turismo e a economia. Parabenizo o prefeito Edivaldo e o governador Flávio Dino pelas determinações decisivas que garantiram este evento".

"É uma satisfação este evento com vários parceiros. E ainda por homenagear, com todo o reconhecimento e merecimento, a escritora Maria Firmina dos Reis", acrescentou o secretário.

Além de Camarão, compareceu à feira o secretário de Estado de Igualdade Racial (Seir), Gerson Pinheiro e demais autoridades de Estado. A secretária municipal de Turismo (Setur), Socorro Araújo e outros secretários municipais também estiveram presentes.

O presidente da Academia Maranhense de Letras (AML), Benedito Buzar e a reitora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Nair Portela também prestigiaram o evento.

Estímulo à leitura

O Governo do Estado levou para o evento o vale-livros, destinado a estudantes da rede de ensino pública e privada, pelo qual recebem vales que são trocados por livros no evento. Para ação, foram destinados R$ 300 mil.

Programação

A feira terá presença de 23 convidados nacionais, 10 performances poéticas, 60 contações de história, sete espetáculos circenses de rua, sete intervenções artísticas, uma orquestra, nove conferências, palestras, oficinas, minicursos, pockets shows, saraus e musicais.

Ainda na programação, espaço Café Literário, espaço infantil, exposições, vendas de livros e de artigos literários – serão 56 lançamentos de livros.

A estrutura do evento é composta por 22 espaços com atrações, 54 estandes para livreiros, sebos e instituições parceiras, três auditórios para debates e conferências.

Literatura celebrada

A conferência de abertura da FeliS foi ministrada pela escritora e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Luiza Lobo, às 20h, no Anfiteatro Beto Bittencourt, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. A conferencista relatou sobre a história literária da patrona do evento, com o tema 'Maria Firmina dos Reis e a Literatura Romântica'.

Ainda na abertura, a palestra 'Pintura Viva: Uma Alegoria de Vida e Obra da Escritora Maria Firmina dos Reis', com o artista plástico Joshua Pessoa, da Rede de Educadores de Museus, e show do grupo Afrôs com rock, salsa e canções autorais.

O primeiro dia de feira contou, ainda, com o projeto Pé de Livro, no Anfiteatro Beto Bittencourt; exibição de curtas infantis no Cine Praia Grande; conferências no Teatro Alcione Nazaré, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho e no Anfiteatro Beto Bittencourt, entre outros.

Para a empresária Alexandra Moraes, 37 anos, a FeliS é uma oportunidade para conhecer mais o que é produzido localmente e estimular as crianças a ler mais na área da literatura.

"Vejo como uma boa oportunidade de conhecer escritores e incentivar a leitura, para que as crianças possam se desligar da internet e saber o valor que tem o livro. É muito enriquecedor", disse ela, que estava acompanhada da filha Gabriela Bandeira e da sobrinha Sophia Fialho, ambas com 9 anos de idade.

Apoio

A FeliS tem como correalizador o Serviço Social do Comércio (Sesc); patrocínio da Vale e Potiguar; e apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

Entre as parcerias, Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (Alem), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e diversos outros apoiadores.

 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem