agencia

Notícias

Quarta-feira, 15/11/2017 - 11h44

Prefeitura prorroga prazo de adaptação à fiscalização eletrônica nas faixas exclusivas de transporte

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

A medida vai proporcionar um tempo maior de adaptação quanto ao uso das faixas exclusivas de transporteA Prefeitura de São Luís prorrogou por mais 30 dias o prazo da fiscalização eletrônica em caráter experimental, nas Faixas Exclusivas de Transporte. O período de testes finda agora no dia 14 dezembro. A medida tem como objetivo proporcionar um tempo maior de adaptação da população às mudanças feitas nessas faixas  exclusivas de transporte da capital. Nesta quarta-feira (15) o secretário municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), Canindé Barros, em coletiva de imprensa realizada na sede do órgão, falou sobre a medida.

Ele ressaltou que a prorrogação do prazo de adaptação é unicamente para a fiscalização nas faixas exclusivas de transporte, pelos quais somente podem trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT. Já a fiscalização eletrônica para controle de velocidade realizada pelos fotossensores e barreiras eletrônicas instalados nas avenidas está valendo em caráter definitivo, inclusive para emissão de multas aos motoristas infratores.

"Tomamos a decisão de prorrogar o prazo de adaptação à nova sinalização nas faixas exclusivas de transporte devido a muitas dúvidas que a população ainda apresentava com relação ao uso desses corredores exclusivos, apesar de termos estabelecido o tempo experimental de um mês à adaptação e ter anunciado nos canais midiáticos as mudanças realizadas no trânsito. O prazo vai ser alongado porque a nossa intenção não é multar as pessoas, mas sim promover o disciplinamento do serviço, o bem-estar da população e a formação de condutores mais conscientes no trânsito", enfatizou Canindé Barros.

O titular da SMTT informou ainda que, nesse novo período de adaptação, o órgão vai esclarecer todas as dúvidas da população, inclusive por meio de agentes de trânsito postos nesses locais para orientar o uso dos corredores. Segundo o gestor, as principais dúvidas da população são relativas principalmente ao uso adequado da faixa exclusiva.

"Nesse novo período de adaptação queremos mostrar à população que somente é permitido usar esse corredor exclusivo para fazer a conversão à direita seja para mudar de direção na via ou estacionar. O que é proibido é transitar nessa faixa e percorrer o corredor exclusivo por mais de duas quadras antes de fazer a conversão. Quem fizer isso será flagrado pelas câmeras", explicou Barros.

O uso indevido dessas faixas exclusivas incorre em infração gravíssima, com multa de R$ 293,00 e sete pontos na carteira de habilitação. A fiscalização também se estende aos ônibus, pois os veículos que saírem da faixa exclusiva também serão multados pela infração cometida. Entre as vias com corredores exclusivos estão as avenidas Colares Moreira e Castelo Branco.

Segundo Canindé Barros, a criação dos corredores exclusivos de ônibus proporcionou maior fluidez ao transporte coletivo e contribuíram para desafogar o trânsito de modo geral na cidade, pois, com as faixas, os coletivos deixam de competir espaço com os demais veículos no trânsito. A medida fez com a velocidade média dos ônibus fosse elevada de aproximadamente 15 km/h para cerca de 35 km/h, nos horários de pico.

"A melhoria no fluxo se deve apenas à criação das faixas exclusivas, mas também a um conjunto de intervenções e a toda uma logística de transporte criada com essa finalidade realizadas na gestão do prefeito Edivaldo. Só para se ter uma ideia da melhoria da fluidez ocorrida com as alterações, um ônibus que saía da Cidade Olímpica, por exemplo, passava quase duas horas no trânsito para chegar ao centro da cidade. Agora, a viagem nesse percurso dura menos de uma hora e meia. Por isso, é extremamente importante respeitar o uso exclusivo desses corredores, para o bem de todos", acrescentou o secretário.

Com o objetivo de tornar o trânsito da capital cada vez mais seguro, moderno, organizado e reduzir o índice de acidentes na cidade, a Prefeitura de São Luís iniciou a operacionalização no novo sistema de fiscalização eletrônica no último dia 10 deste mês. A sinalização eletrônica está instalada nos principais corredores viários da cidade, fiscalizados por meios de fotossensores, barreiras eletrônicas e câmeras nos corredores exclusivos de transporte. Os equipamento fazem a observação de ultrapassagem da velocidade permitida e de avanço de sinal vermelho em dezenas de pontos dos principais corredores urbanos da cidade.

Além de contribuir para a formação de um trânsito mais seguro, a nova sinalização eletrônica vai somar ao trabalho realizado pelos agentes de trânsito no controle dos excessos praticados pelos motoristas ao longo das vias monitoradas.

Entre os trechos fiscalizados estão a Avenida Daniel de La Touche, nas imediações do Colégio Adventista, do Bambuzal e da Avenida Principal do Cohajap; da Avenida Colares Moreira, próximo ao Tropical Shopping e Loja da TAM; da Avenida Castelo Branco, nas imediações da Igreja do São Francisco e do Posto Hélio Viana. Na São Luís Rei de França, os equipamentos estão instalados na altura da Caixa Econômica e da Extrafarma; na Carlos Cunha, próximo ao Fórum de Justiça; na Jerônimo de Albuquerque, nas proximidades da Forquilha, entre outros pontos da cidade, todos eles com fiscalização nos dois sentidos da via. Nesses locais a velocidade permitida sob controle do fotossensor é de 60km/h.

Para complementar o monitoramento no trânsito, também estão sendo instaladas 32 câmeras de fiscalização para verificação de congestionamentos, colisões e outras ocorrências no trânsito da cidade. Inicialmente serão implantadas 12 câmeras e, nos próximos meses, mais 10 equipamentos farão a fiscalização 24 horas por esse sistema controlado por uma central de monitoramento já implantado na SMTT.

Além de colaborar com trabalho dos agentes no monitoramento e controle do fluxo, as câmeras também vão fiscalizar o uso de celular na direção, a formação de fila dupla, avanço de sinal, estacionamento irregular, o não uso do cinto de segurança e outras infrações que forem captadas pelo sistema.

Acesse aqui galeria de imagens desta reportagem