agencia

Notícias

Sexta-feira, 24/11/2017 - 08h53

Prefeitura oferece oficina de comidas típicas maranhenses aos moradores do Gapara

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

A oficina também tem o proposito de gerar renda para a comunidade

Moradores da região do Gapara receberam na comunidade uma oficina de comidas típicas maranhenses, oferecida pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur). A iniciativa integra as ações do Todos por São Luís, programa da gestão municipal que aproxima ainda mais os serviços públicos da população. Com a oficina, que reuniu moradoras da própria comunidade, o poder público municipal, além de instruir acerca da produção de pratos maranhenses, ofereceu a possibilidade de uma fonte extra de renda.

A coordenadora do Todos por São Luís, a primeira-dama Camila Holanda, destacou que a iniciativa do programa favorece a comunidade em várias áreas. "Aproveitamos oportunidades como essa para estar perto da comunidade e dialogar com os moradores. Essa é uma ação social que beneficia de diversas formas o bairro. Aqui no Gapara estamos iniciando a programação do Todos com essa oficina, que oferece uma possibilidade de incremento na renda dos moradores, além de valorizar nossa culinária", explicou.

O secretário adjunto de Turismo, Israel Ferreira, contou que a proposta da oficina é levar política pública aos bairros, conforme orientação do prefeito Edivaldo. "A secretaria atende à determinação do prefeito de levar os serviços para as comunidades. Essa já é a 14ª oficina que realizamos com o Todos por São Luís e para nós é uma satisfação ver no rosto dos moradores o sentimento que expressam ao serem valorizados", destacou.

Durante a oficina das participantes produziram pratos como arroz de cuxá, arroz Maria Isabel, vatapá, escondidinho de carne de sol, tortas de camarão e caranguejo, farofa, bobó de camarão e cuxá. O público, além de aprender sobre a formação da culinária ludovicense, foi orientado quanto à higiene para manuseio e preparo dos alimentos. Com a nova habilidade, os moradores têm a possibilidade de desenvolver atividades lucrativas.

A instrutora da oficina Letícia Bogea, do setor de qualidade e qualificação da Setur, destacou como a oficina contribui para o fortalecimento do turismo na cidade. "Essa oficina é também uma oportunidade dos participantes conhecerem nossas comidas típicas. Muitas vezes as pessoas não têm o costume de oferecer uma comida típica ao visitante por não saberem como fazer. Então a proposta é, além de trazer uma opção de fonte de renda, apresentar essa culinária típica aos ludivicenses para que possam oferecer aos turistas quando tiverem oportunidade", reforçou.

Para a artesã Iraneide Moraes Silva, 48 anos, a oficina foi muito produtiva. "Eu gosto muito de cozinhar e aqui tive oportunidade de aprender a fazer coisas que eu não sabia. Penso em fazer para vender, pois as pessoas sempre gostam dessas comidas. Gosto muito de participar de momentos assim, onde temos a possibilidade de aprender coisas novas", contou. A também artesã Maria Olinda Alves, coordenadora da União de Moradores do bairro, avaliou positivamente a capacitação. "Muitas das participantes são donas de casa e essa é uma oportunidade única de aprendizado para que possam incrementar a renda", acrescentou.

                                Acesse aqui galeria de imagens desta reportagem