agencia

Notícias

Atualizado em 02/12/2017 às 10h11

Estudantes municipais participam da Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Professores, alunos e comunodade escolar participam da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação, aderiu à V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. A Conferência Nacional foi criada em 2003 pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Ministério da Educação (MEC), mas essa é a primeira vez que ela acontece em São Luís.

Com o tema 'Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas', a conferência tem como objetivo incluir o público infantojuvenil nos espaços de participação social, professores e toda a comunidade escolar no debate das questões socioambientais globais e locais e das políticas públicas de meio ambiente e educação.

O secretário de Educação, Moacir Feitosa, ressaltou que a conferência é mais uma ação de educação ambiental que busca estimular a pesquisa e a participação democrática nas escolas da rede para dialogar e refletir sobre as questões socioambientais. "Esta conferência se encaixa nas diretrizes do prefeito Edivaldo para avançar e fortalecer a educação ambiental na rede de ensino. Buscando o desenvolvimento e fortalecimento de ações educativas nas escolas que, certamente, contribuirão com a melhoria de vida da população", disse o secretário.

O processo da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente envolve quatro etapas em nível local, estadual e nacional. A primeira é a realização das Oficinas de Conferência, momento preparatório das Conferências nas Escolas e de formação dos responsáveis pela condução das atividades; a Conferência Municipal/Regional que aprofundará o tema a partir da perspectiva regional e selecionará os projetos e os estudantes infantojuvenis para participar da etapa estadual; a Conferência Estadual que aprofundará os estudos e diálogos sobre a temática da água propiciando um espaço de intercâmbio e troca de conhecimentos e a Conferência Nacional, que será o encontro dos delegados (as) de todos os estados, que já debateram o tema "Água" em suas escolas.

CONFERÊNCIA NA ESCOLA

A Conferência na Escola é a etapa em que estudantes, professores e toda comunidade escolar reúnem-se para dialogar sobre como transformar sua escola em um espaço educador sustentável.

A U.E.B. Menino Jesus de Praga, no Planalto Vinhais, foi a primeira escola a começar os preparativos para a conferência, na primeira quinzena de novembro. De acordo com a coordenadora das ações na unidade de educação, professora Carliane Figueiredo, a conferência dá voz do aluno. "Toda a escola se mobiliza. Estamos utilizando vários meios para mostrar a voz do estudante, a exemplo da produção de vídeos", disse.

Para Lucinete Birino, que tem um neto na escola, essas atividades são uma forma de despertar a consciência nas pessoas. "Esse momento é importante, queria que todos os jovens tomassem consciência que cuidando do meio ambiente, dias melhores virão, meio ambiente é vida", refletiu.

A bióloga, Clarissa Lobato, disse que o assunto preservação, atualmente, tem mais abertura com os diversos públicos e a conferência é um palco importante pra essas discussões. "É um momento de mobilização dos atores na comunidade escolar, local onde eles tomam consciência que os recursos hídricos devem ser bem aproveitados e utilizados", pontuou.

Na sexta-feira (1º), foi a vez da U.E.B. Miguel Lins, bairro Alemanha, envolver toda a comunidade escolar nas atividades desenvolvidas pelos professores. Lá, foram debatidos quatro subtemas: Como vamos cuidar da nossa água; como vamos cuidar dos seres vivos; como vamos cuidar dos nossos alimentos; como vamos cuidar da nossa escola; como vamos cuidar da nossa comunidade.

Cerca de 150 estudantes realizaram na prática oficinas, pinturas, desenhos, maquetes e leitura de histórias inseridas dentro do projeto escola. A gestora Josieda de Sousa Gaspar Miranda, destacou a inclusão da temática no projeto político pedagógico da escola. "Passamos pela etapa de planejamento do projeto, conferência com pais e produção com as crianças. Aqui, estão todos os trabalhos construídos pelas professoras e crianças nas salas de aula, estamos muito felizes com o resultado, esse já é um começo de conscientização da preservação da água para essas crianças", destacou a gestora.

Os pais das crianças da creche participaram do processo de plantio de mudas e da confecção dos jarros de garrafa pet para o jardim da escola. As crianças do Infantil I desenvolveram a temática água e seus estados físicos. Já os estudantes do Infantil II apresentaram o Ciclo da Água; Preservação da Água; Desperdício e Valorização da Água.

Sara Raquel Ferreira Chagas, 5 anos e a professora, Joiciane Lins Sena, explicaram a construção do ciclo da água e o processo de formação das chuvas produzidos com ajuda de um balde, água e uma garrafa pet. "O sol aquece a água do oceano que forma as nuvens e quando elas ficam cheias da evaporação cria-se a chuva", explicou a menina com a ajuda da professora.

Maria Vitória Barbosa Campos, 6 anos, confeccionou um filtro de água com garrafa pet, algodão, pedras e areia, a menina explicou o desperdício e a valorização da água. "A água é um bem que nós temos, devemos preservar e não poluir". A mãe de Maria Vitória, Dorilia Barbosa da Silva, que assistiu à apresentação da filha, comentou a motivação da menina. "Quando a atividade começou a ser executada na escola, Maria Vitória chegou lá em casa explicando tudo que estava aprendendo. Falou do desperdício, do cuidado para a água não acabar, e isso, eu achei muito importante, porque desde pequena ela começa a ter conscientização de preservar um recurso tão essencial para vida".

MOBILIZAÇÃO

A Secretaria Municipal de Educação, por meio do Núcleo de Educação Ambiental (NEA), está mobilizando as escolas da Rede para adesão a V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA).

No auditório da Semed, bairro São Francisco, foi realizado nesta sexta-feira (1º), oficina da V Conferência mediada pela consultora do MEC, Rebeca Alexandre e a coordenadora da comissão intersetorial da V Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente na Semed, Eliane Abreu, a oficina envolveu técnicos e representantes da Secretaria Municipal de Educação para serem multiplicadores das informações nas escolas.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem