agencia

Notícias

Atualizado em 04/12/2017 às 17h19

Viagens por terras indígenas é tema de exposição que entra em cartaz na Galeria Trapiche

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Uma das obras expostas na mostra ″Viagem″, da artista plástica BabulaVisões, cores, movimentos e passagens por terras indígenas estão traduzidas nas pinturas em telas com suporte de papel de fibra de bananeira, que a artista plástica Babula apresenta na exposição "Viagem". A mostra estreia nesta quarta-feira (6), às 19h, com um coquetel de abertura e uma visita guiada na Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento municipal de cultura localizado na Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração. A exposição fica em cartaz até o dia 6 de janeiro de 2018 e as visitações podem ser feitas das 9h às 19h.

O público terá acesso a pinturas que traduzem relatos de viagens feitas pela artista pelas terras dos Tenharin, no estado do Amazonas; e Gavião, Guajajara, Awá-guajá, Kanela e Kaapor, no Maranhão. Nestes caminhos, o grafismo indígena também virou fonte de inspiração para padrão de azulejos confeccionados com técnicas de reciclagem de papel. "A ideia é lembrar sempre, não esquecer os sentimentos, as emoções das viagens por terras indígenas", afirma Babula.

A exposição é, também, uma coletânea que inclui trabalhos premiados no Maranhão e nacionalmente como telas da exposição "Ser Transparente", de 2011 e os azulejos do Centro Histórico de São Luís, da exposição "Azulejos de Papel", de 2007 e 2008.

CHAMADA PÚBLICA

A exposição "Viagem" da artista plástica Babula é a última prevista na Chamada Pública Nacional de Ocupação Artística do equipamento municipal, lançada em janeiro deste ano, que atraiu a participação de artistas de todo o país com interesse em expor trabalhos em qualquer categoria do campo das artes visuais. O principal objetivo da ocupação é o de atender à política cultural municipal que incentiva o fomento às artes visuais por meio de atividades de circulação de obras e intercâmbio do trabalho de artistas de diferentes regiões.

"A chamada selecionou o trabalho de 13 artistas locais e nacionais que expuseram ao longo do ano na galeria. A ideia da chamada é realmente ocupar a galeria com exposições até o fim do ano, por isso algumas acontecem simultaneamente para preencher todo nosso espaço. O nome 'Ocupação' é para estimular na população a vontade de também propor novos formatos e ideias de exposições para o equipamento cultural", disse a diretora da Galeria Trapiche, Camila Grimaldi.

Para a escolha das mostras do edital, foram avaliadas a criatividade, originalidade, contemporaneidade e qualidade técnica de cada proposta, bem como adequação às instalações da Galeria Trapiche, o estímulo ao conhecimento, a valorização da pluralidade social e cultural e o currículo artístico do proponente.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem