agencia

Notícias

Atualizado em 07/12/2017 às 16h39

Prefeito Edivaldo e presidente do Iphan, Kátia Bogéa, vistoriam obras das praças Deodoro e Pantheon

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Durante vistoria as autoridades conversaram sobre o projeto de requalificação de todo o complexo Deodoro

O prefeito Edivaldo e a presidente do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, realizaram, nesta quinta-feira (7), vistoria às obras do projeto de Requalificação Urbanística das Praças Deodoro, Pantheon e Rua Grande, no Centro da capital maranhense. Os serviços são executados pelo Iphan, em parceria com a Prefeitura de São Luís, por meio do programa federal PAC Cidades Históricas. Acompanhados do vice-prefeito Julio Pinheiro; do diretor do PAC, Robson Almeida; e do superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary,  Edivaldo e Kátia Bogéa percorreram o canteiro de obras que têm como objetivo revitalizar um dos principais complexos urbanísticos da capital.

"É uma grande obra que vai promover a reestruturação total desses espaços fundamentais para a vida da cidade e da população, por sua importância histórica e seu valor para o centro comercial local. Em muito breve, a população contará com mais esse espaço transformado, valorizado e amplamente requalificado para a melhoria do passeio público e proporcionar mais beleza e funcionalidade ao Centro de nossa capital", afirmou o prefeito Edivaldo.

Segundo a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, o projeto vai contemplar a requalificação urbana de todo o complexo Deodoro, que engloba também a Praça do Pantheon, além das alamedas Silva Maia e Gomes de Castro, e a Rua Grande, no trecho entre o Largo do Carmo e Parque Urbano Santos.

"A requalificação da área é uma obra complexa que requer uma grande intervenção urbana para que seja executada. E a Prefeitura de São Luís tem papel fundamental em todo o processo. O Governo Federal entra com o recurso, mas cabe ao município o apoio logístico, o reordenamento do comércio informal e todos os demais processos à viabilidade e execução da obra no local", observou Kátia Bogéa.

Segundo a presidente do Iphan, o projeto de Requalificação Urbanística no complexo Deodoro contempla a realização de obras de drenagem e de tratamento sanitário, colocação de novos calçamento, mobiliários e iluminação, fiação subterrânea, dutos de passagem de fibra ótica, banheiros públicos, sinalização, acessibilidade total, entre outros serviços. Toda a área está isolada, com grande parte dos trabalhos sendo executada também no período da noite. A meta é entregar o espaço revitalizado no fim de 2018.

O vice-prefeito Julio Pinheiro, pontuou os aspectos históricos do complexo Deodoro, que é considerado um dos logradouros públicos mais emblemáticos da capital maranhense. "Além de promover o resgate desse espaço, as obras vão promover também o reordenamento do centro comercial e do passeio público, pois aqui é o maior núcleo urbano da cidade e que concentra grande movimentação de pessoas", ressaltou Julio Pinheiro.

PAC CIDADES HISTÓRICAS 

 

"Esta é a maior obra do PAC Cidades Históricas executada no Maranhão, pois se estende por diversos outros espaços abrangidos pelo complexo Deodoro. Sem dúvida, ao final dos serviços, teremos um centro urbano muito mais funcional, acessível e bonito na capital maranhense", destacou o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary.

O diretor do PAC Cidades Históricas, Robson Almeida, que também acompanhou a visita ao canteiro de obras na Deodoro, acrescentou que o projeto de requalificação de logradouros públicos do Centro de São Luís contempla cerca de 40 intervenções importantes para a valorização histórica e arquitetônica do lugar. "Esta obra que iniciamos aqui é uma das mais importantes, pelo grau de complexidade e de resultados que os serviços proporcionarão para a cidade", completou o diretor do PAC.

PREPARAÇÃO

Antes do início dos serviços no local, a Prefeitura de São Luís realizou reuniões com comerciantes informais que atuam na região das praças Deodoro e Pantheon, para tratar, de forma consensual, sobre o local provisório para onde estão sendo remanejados, no período de execução dos trabalhos no local. Também participaram das rodas de conversas representantes de entidades de classe da categoria, entre elas o Sindicato do Comércio Informal de São Luís e a Associação do Comércio Informal.

Nos encontros, foi definido que no período em que as obras estiverem sendo executadas, a Prefeitura prosseguirá com os estudos para uma solução definitiva para o comércio informal no Centro Histórico de São Luís. Foi oferecido aos comerciantes a opção de instalar suas barracas em outras praças comerciais da cidade, nas proximidades das suas residências. Nos novos locais, as barracas ganharão cobertura padronizada e sinalização adequada para dar uma dinâmica maior no trânsito de pedestre.

Também participaram da visita às obras do projeto de Requalificação Urbanística do complexo Deodoro o subprefeito do Centro Histórico, Fábio Henrique Carvalho, os secretários municipais Mádison Leonardo (Urbanismo e Habitação), Breno Galdino (Segurança com Cidadania) e o diretor da Blitz Urbana, Joaquim Azambuja de Sousa Filho.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem