agencia

Notícias

Terça-feira, 19/12/2017 - 08h10

Mais de 1.800 estudantes da rede municipal são certificados em programa de combate às drogas

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Autoridades e alunos durante solenidade de certificação do ProerdMais de 1.800 estudantes da rede pública de ensino de São Luís foram certificados nesta segunda-feira (18) pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). A formatura aconteceu no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Itaqui-Bacanga e reuniu familiares dos alunos, professores, gestores escolares, instrutores do programa e policiais militares. O Proerd é uma parceria da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), com o Governo do Estado via Secretaria de Segurança Pública e Polícia Militar do Maranhã (PMMA), e o Consórcio de Alumínio do Maranhão (Alumar).

O professor Moacir Feitosa, titular da Semed, destacou a importância do programa para as escolas públicas da rede municipal. "A parceria que temos com a Polícia Militar e o Consórcio de Alumínio do Maranhão está promovendo hábitos de vida mais saudáveis entre os nossos estudantes, contribuindo para a prevenção da violência nas escolas e nas comunidades onde atuamos", disse Moacir Feitosa.

O secretário explica que a parceria firmada este ano alcançou 1.866 estudantes de 34 Unidades de Educação Básica da zona rural da capital. "Esta é uma vitória de todos nós, e nos alegramos com isso, pois assim como a educação, a segurança também é ponto fundamental da gestão do prefeito Edivaldo", assinalou o secretário.

O Proerd trabalha com crianças na faixa etária de 10 anos que estudam o 5º ano do Ensino Fundamental nas escolas municipais de São Luís. Renan Douglas Pereira Freire, da Educação Básica (U.E.B.) Padre João Mohana, no bairro São Raimundo, é um dos formandos do Proerd este ano. "Foi muito bom participar do programa. Aprendi que em algumas situações a droga chega a dominar a pessoa de tal forma, que pode até matar, e destruir a vida de outras pessoas. Quero distância das drogas", declarou Renan.

A professora Annanda Layana Pereira da Silva, da U.E.B. João Mohana, acompanhou todas as aulas do Proerd, observando o comportamento e o desenvolvimento dos seus alunos. "O Proerd ensina, alerta e orienta as crianças de todas as formas, para que fujam das situações de violência e também que poderiam levá-las às drogas. É um programa que se soma ao nosso trabalho, pois, como professores, também alertamos os nossos alunos e orientamos para os riscos a que estão expostos", observou a educadora.

A doméstica Marinilce de Jesus Soares, cuja filha Raissa Lorrany estuda o 5º ano na U.E.B. Amaral Raposo, prestigiou o evento e se declarou muito feliz com o aprendizado da filha e o seu desenvolvimento escolar. "Tenho sete filhos e, graças a Deus, nenhum deles enfrentou problemas com drogas, mas sei da destruição que elas podem causar na vida de uma pessoa. Que bom minha filha ter participado de um programa como esse para que ela tenha ainda mais convicção de se manter longe das drogas", enfatizou.

A sargento Paula (Arilene de Paula Araújo), uma das instrutoras do Proerd, conta que trabalha há 15 anos no programa e que tem verdadeira paixão por ensinar crianças e adolescentes a se prevenirem. "Falamos sobre violência, drogas, amizades, escolhas e decisões que precisam ser tomadas e tudo mais que envolve a vida de crianças a adolescentes em comunidades carentes. Crianças são muito vulneráveis e precisam de orientação para tomarem a decisão certa. Já poderia ter me aposentado por tempo de serviço, mas escolhi continuar por conta deste programa, pois pra mim é gratificante", destacou a sargento Paula.

Além do material didático do Proerd, o programa incluiu reuniões com as famílias, rodas de conversa, debates e a produção de textos feitos pelos estudantes. Os estudantes das melhores redações (66 ao todo) receberam uma medalha de honra, e os quatro melhores textos foram lidos pelos estudantes durante o evento de formatura. E, além das medalhas, as quatro melhores redações deram aos seus criadores/escritores, um tablet. Ao final, cada uma das 34 escolas participantes também recebeu um kit escolar de presente, com materiais pedagógicos.

PROGRAMA

O Proerd tem o objetivo de capacitar as crianças e adolescentes para tomar decisões à frente de situações que envolvam drogas ou violência. Para isso, o programa parte da concepção de que a integração entre a família e a escola e o empoderamento dos estudantes com informações são as principais formas de resistir.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência é a adaptação brasileira do programa norte-americano Drug Abuse Resistence Education (Dare), surgido em 1983. Em inglês, a palavra "Dare" significa "Ousar". No Brasil, o programa foi implantado em 1992 pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e hoje é adotado em todo o Brasil.

Na rede municipal, o foco são estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental. Participaram ainda da solenidade de formatura, o secretário municipal Breno Galdino (Segurança com Cidadania); o Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, Coronel José Frederico Gomes Pereira; e o Diretor da Alumar, Helder Teixeira.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem