agencia

Notícias

Sábado, 13/01/2018 - 08h05

Política da Assistência Social do prefeito Edivaldo muda vida de pessoas em situação de rua

Pessoas atendidas em equipamentos sociais do município de São Luís têm oportunidade de construir nova história de vida

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Domingos Sávio: ″Tirei meus documentos, vou voltar a estudar, participei de oficinas e adquiri uma nova profissão″"Agradeço por toda oportunidade de transformação que estou tendo aqui. Quero ser exemplo de superação", diz Domingos Sávio Vaz dos Santos, 34 anos, atendido há quatro meses pela Prefeitura de São Luís, por meio da política de Assistência Social voltada às pessoas em situação de rua. A história de Sávio demonstra como a assistência oferecida pela rede de atendimento da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que segue orientação do prefeito Edivaldo, pode transformar a vida de pessoas como ele.

"É com políticas públicas como essa que o município vem cumprindo seu papel de promover ações que impactem positivamente no cotidiano dos cidadãos, a ponto de criar uma nova perspectiva de vida. A história do Sávio é fruto do comprometimento da gesstão com o fortalecimento dos serviços na área da assistência social, que amparam aqueles que mais precisam", destacou o prefeito Edivaldo.

Natural do município de Araioses, Sávio conta que circunstâncias pessoais o levaram a viver nas ruas. Por quase uma semana, ele ficou sem um lugar para morar e chegou a passar fome quando, então, foi abordado no Terminal Rodoviário de São Luís por profissionais do Serviço de Abordagem da Semcas e encaminhado para o Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro Pop). Depois do atendimento inicial, Sávio foi acolhido no Abrigo Institucional para Pessoas em Situação de Rua.

"Fiquei na rua e passei dois dias sem comer. Nunca mais quero passar por isso. Agradeço todo dia por estar aqui, pois se não fosse assim eu continuaria largado e talvez já tivesse até feito uma besteira. Estou tendo muitas oportunidades, tirei meus documentos, vou voltar a estudar, participei de oficinas e, há dois meses, adquiri uma nova profissão, de artesão. Estou tendo a possibilidade de trabalhar e vender meus produtos. São essas oportunidades que estão me levantando", conta Sávio.

Uma articulação da Prefeitura de São Luís com o Serviço Social do Comércio (SESC) possibilitou que Sávio participasse de uma oficina para produção de sabão líquido e desinfetante. Depois, ele começou a confeccionar artigos com materiais recicláveis como latinha de cerveja e refrigerante. Os produtos são comercializados na Ferinha São Luís, que acontece todos os domingos, na Praça Benedito Leite e é promovida pela Secretaria Municipal de Agricultura Pesca e Abastecimento (Semapa).

Todo o suporte é oferecido pela Prefeitura de São Luís às pessoas em situação de rua, conforme preconiza a Política Nacional para População em Situação de Rua. A Semcas é órgão gestor da política pública de Assistência Social no município de São Luís. A titular da pasta, Andréia Lauande, conta que a secretaria executa os serviços de forma continuada e acrescenta que a história de Sávio é um dos resultados positivos desse trabalho.

"O Sávio é exemplo do cuidado que é oferecido nos abrigos que reúne vários acolhidos e o resultado de um trabalho que tem dado certo. Acompanhar essa história de superação é ver a materialização de todo o nosso trabalho, que é diário. Para nós, é gratificante ver que essa transformação de vida tem um toque dessa política que a gestão do prefeito Edivaldo tem buscado fortalecer cada vez mais", ressalta Andréia Lauande.

O artesão conta que deseja sua arte e seguir com a mudança que teve início com uma resposta positiva ao serviço de abordagem da Semcas. "As pessoas que trabalham no abrigo e no Centro Pop são ótimas e me tratam muito bem. Tenho tido todo o apoio que preciso. Com o que vendo, vou comprando minhas coisas, pois cheguei aqui praticamente só com a roupa do corpo. Todo esse suporte beneficia quem, como eu, realmente quer ser ajudado a mudar de vida", conclui Sávio.

CENTRO POP

O Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua é ofertado na cidade por dois Centros Pops (Centro e Cohab/Anil). O serviço tem a finalidade de assegurar o acompanhamento especializado com atividades direcionadas para o desenvolvimento de sociabilidades, resgate, recâmbio, inclusão em programas e benefícios sociais, fortalecimento ou construção de novos vínculos interpessoais e/ou familiares, tendo em vista a construção de novos projetos e trajetórias de vida, que viabilizem o processo de superação da situação de rua.

ABRIGO

O atendimento do Abrigo Institucional para Pessoas em Situação de Rua, localizado no Centro, é voltado para homens. O acolhimento provisório é direcionado a quem está em situação de rua e desabrigo por abandono, migração e ausência de residência, que sejam atendidos pelos dois Centros Pops existentes na capital. O abrigo desenvolve ações que contribuem para a independência, autocuidado e acesso à rede de qualificação e requalificação profissional para a inclusão produtiva das pessoas atendidas.

O Abrigo Institucional para população em situação de rua é uma das cinco Unidades de Acolhimento mantidas pela Semcas, por meio da execução direta. Além dele, existem ainda a Casa de Acolhida Temporária, voltada para abrigamento de famílias e adultos; a Residência Inclusiva, exclusiva para pessoa adulta com deficiência; o Abrigo Luz e Vida, que acolhe adolescentes; e a Casa de Passagem, direcionada a crianças de 0 a 12 anos.

A Semcas possui também convênio com duas instituições para atendimento de crianças, adolescentes e adultos, são elas: Grupo Solidariedade é Vida e Servos da Divina Providência\Lar Calábria, esta última executando o Acolhimento em quatro Casas Lares.

SAIBA MAIS

Centros Pops em números 

- 291 pessoas em situação de rua já foram cadastradas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal;

- 193 estão recebendo o Bolsa Família;

- 109 tiveram acesso à documentação civil;

- 56 contam com o benefício do aluguel social;

 - Em parceria com o Restaurante Popular são servidas 50 refeições diárias nos centros.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem