agencia

Notícias

Atualizado em 19/01/2018 às 17h30

Estudantes da rede municipal apresentam trabalhos literários em mostra cultural

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Crianças apresentaram trabalhos a colegas, professores e paisApós muita expectativa e organização, a Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Rosália Freire, na Vila Isabel, realizou a culminância do projeto Corredor da Leitura, nesta sexta-feira (19). Na ocasião, foram mobilizados estudantes e professores da unidade, além dos pais. Durante a abertura do evento, ocorreu um momento cívico com a execução do hino nacional, apresentação da peça teatral "O Rei de quase tudo" e do coral " A receita da felicidade", de autoria do cantor Toquinho.

O secretário de Educação, Moacir Feitosa, ressalta o objetivo do projeto que envolve o estímulo à leitura e à escrita. "Estamos encantados vendo o capricho e dedicação constante das crianças, sabendo que seus trabalhos e produções estão sendo apreciados por outros. Este projeto está mergulhado num grande estímulo à leitura, mostrando o envolvimento de todos, desde as crianças, servidores da escola e os pais", disse o secretário.

Também houve mostras nos stands das turmas do 1º ao 5º, com apresentação das obras de escritores como Lenita Estrela de Sá; Carlo Callodi; o cartunista Maurício de Sousa; falaram também das histórias de vida dos escritores Ferreira Gullar, Gonçalves Dias, Nauro Machado e das fábulas e lendas de Adilson Martins e Eliardo França.

De acordo com a gestora da escola, Ioneide Ferreira de Sousa Barbosa, as atividades são desenvolvidas ao longo do ano com práticas interdisciplinares, tendo a leitura como base fundamental em seus trabalhos, finalizados e apresentados no projeto "Corredor da Leitura". "A leitura é peça fundamental do nosso projeto pedagógico, que abrange todas as classes e estudantes, educadores e a comunidade escolar", completou a gestora.

Com os olhinhos brilhando e orgulhosos por seus trabalhos estarem sendo admirados, as crianças do 1º ano explicavam o que tinham preparado. Com ajuda da professora Lícia Magna Reis Duarte, apresentaram obras da escritora Lenita Estrela de Sá, romancista ludovicense que publicou a obra literária "A Filha de Pai Francisco".

Julia Maria da Conceição Ramos, 7 anos, estudante do 1º ano, contou que estava muito ansiosa pelo momento da apresentação. "Estudei bastante para apresentar bem bonito para os meus pais. Fiquei nervosa, mas gostei porque consegui fazer uma boa apresentação. Todos aplaudiram", disse orgulhosa.

Com uma programação toda especial, pensando no contexto escolar. A professora do 4º ano, Natividade de Maria Araújo Lobato, disse que os estudantes puderam desfrutar de cada momento. "As crianças se dedicaram muito para falar um pouco sobre a história de grandes poetas maranhenses. Além de terem ensaiado para receitar a poesia para os pais e colegas. O projeto trouxe mais amadurecimento e responsabilidade para eles", comentou a professora.

APRESENTAÇÕES

Os estudantes Emanuelle Monteiro da Fonseca, 9 anos e Nicael Tales Almeida, 10 anos, apresentaram para a comunidade, a vida e história do escritor Ferreira Gullar. "Foi muito legal estudar os poetas maranhenses. Os poemas deles são lindos e mostram que temos muita gente importante na história da nossa cidade".

Para Nicael essa foi a primeira vez que recitou um poema, na oportunidade, "Gato pensa?", de Ferreira Gullar. "Não gostava muito de declamar poesias, mas vi que é muito legal. Poemas são lindos e transmitem uma nova forma de ver a vida", analisou.

Neto Guterres, 35 anos, pai do Kássio Vinicius Cantanhede, 10 anos, que apresentou Gonçalves Dias, falou da satisfação de sempre participar das atividades na escola do seu filho. "Foi muito boa a apresentação, sempre apoio meu filho para falar e poder se expressar, isso é muito produtivo para os estudantes. E a presença dos pais ou responsáveis ajuda bastante na educação. Atividades culturais e esportivas têm meu apoio, são essenciais na formação deles", disse.

Os estudantes do 5º ano, acompanhados pela professora Ana Ruth Pinto, apresentaram fábulas africanas e lendas indígenas. André Felipe Aragão Rodrigues, 11 anos, discorreu sobre a fábula, "O papagaio que não gostava de mentiras e outras fábulas africanas". "Gostei muito, foi muito legal participar. A gente aprende sobre outras culturas de outras regiões e descobre histórias fantásticas".

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem