agencia

Notícias

Atualizado em 26/01/2018 às 14h16

Valor e uso da arte na Pré-História é tema de seminário na Galeria Trapiche

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Professor George Barbosa visa promover o conhecimento e a discussão do valor das manifestações artísticasQue fatores levaram o homem à produção artística em diversos períodos da humanidade? De acordo com o professor PhD George Barbosa, as razões estão relacionadas com os aspectos sociais, políticos e econômicos. O estudioso abordou o assunto no primeiro dos 23 seminários sobre História da Arte, realizado na quinta-feira (25), na Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento municipal de cultura da Prefeitura de São Luís.

O professor iniciou falando sobre o conceito de arte, que é qualquer atividade humana de ordem estética, feita a partir de percepção, emoções e ideias. "A arte é uma condição intrínseca do ser humano de se expressar, de apresentar seu dia a dia. O potencial artístico pode promover a crença na visão do que é viável, na sociedade com que se sonha, em pessoas com potencial decisório e no público, que podem tornar isso uma realidade", explicou.

A proposta dos seminários é promover o conhecimento e a discussão do valor das manifestações artísticas. Neste primeiro módulo, além de conceituar a arte, pontuou a Arte Pré-Histórica, caracterizada por pinturas rupestres – feitas com carvão e outros elementos naturais como barro e vegetais –, esculturas, utensílios domésticos, ferramentas e vestuário.
O professor George Barbosa é pós-doutorando no programa de Políticas Públicas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com foco em Desenvolvimento Sustentável.

O conhecimento do professor em arte foi desenvolvido pelo interesse pessoal e aprofundado pela investigação durante o doutorado sobre o valor da arte como elemento transformador das pessoas no desenvolvimento da autoconfiança e determinação para alcançar metas almejadas.

PROFESSOR

Com uma experiência de 45 anos morando nos Estados Unidos, o professor George, que é piauiense, decidiu viver no Maranhão por causa do potencial histórico e cultural da região. "A cultura maranhense é muito rica, mas acredito que falta à população conhecimento técnico sobre a qualidade do que é produzido no cenário artístico", opinou.

A pedagoga Luciana Santos, 45 anos, é frequentadora assídua da Galeria Trapiche e acha válida a oportunidade de conhecer profundamente sobre a importância da arte na vida das pessoas. "O seminário vem somar com minha experiência profissional. Na escola em que trabalho, buscamos fazer os alunos perceberem que a arte sempre fez parte do ser humano, mostrar que eles próprios já tiveram contato com arte, mesmo sem saberem", contou.

MÓDULOS

Além de Arte Pré-Histórica, os participantes também vão aprender sobre as manifestações artísticas na Antiguidade, Idade Média, Américas, Renascimento, Europa nos Séculos XVI a XVIII, Europa no Século XIX, Europa no fim do século XIX e XX e Arte Brasileira, totalizando 23 módulos.

As inscrições para a participação nos seminários são feitas no dia de cada evento, na Galeria Trapiche, e custam R$ 100,00 por módulo. Os módulos focalizam em pintura, escultura, construções e produção de artefatos e abordam os fatores sociais, políticos e econômicos que levaram a tais produções. Cada seminário dura 1h30 e é seguido de um período de perguntas, comentários e discussões.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem