agencia

Notícias

Atualizado em 29/01/2018 às 18h57

Prefeitura participa da assinatura de ordem de serviço do Plano de Acessibilidade Metropolitano

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

O vice-prefeito Julio Pinheiro representou o prefeito Edivaldo em solenidade de assinatura do Plano de Acessibilidade A Região Metropolitana de São Luís, composta por 13 municípios, será pioneira na execução de um Plano de Acessibilidade Metropolitano. A ordem de serviço para a elaboração do plano, que garante o direito constitucional da acessibilidade a pessoas com deficiência, foi assinada na tarde desta segunda-feira (29), no Salão de Atos do Palácio dos Leões, com a participação do vice-prefeito Julio Pinheiro, representando o prefeito Edivaldo.

"É mais um passo ousado do Governo do Estado em promover avanços sociais. Nos últimos anos, os municípios da área metropolitana têm a possibilidade de, pela primeira vez na história, compor parcerias institucionais com o Estado para melhorar as cidades e avançar em políticas sociais" ressaltou Julio Pinheiro.

O Plano de Acessibilidade é uma iniciativa do governo do Estado, por meio da Agência Metropolitana, e será elaborado pela empresa Sim Social (Sistema de Inclusão Multiprofissionais), ganhadora da concorrência pública realizada pelo Governo, no ano passado. É a primeira empresa brasileira cem por cento idealizada e criada por pessoas com deficiência e que atua prestando serviços de consultoria e assessoria especializada em acessibilidade. "O que nos deixa mais feliz é que o plano será elaborado por uma empresa composta por pessoas com deficiência, que conhecem a realidade de quem precisa de acessibilidade. Nos alegra desenvolver essa semente da inclusão social no Maranhão", destacou o presidente da Agência Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes.

ETAPAS

A diretora da empresa Sim Social, Isabele Passinho, explicou que o plano será elaborado seguindo três etapas. A primeira será o treinamento dos servidores que irão trabalhar no projeto para que eles entendam a dimensão social do plano. Em seguida será o momento de ouvir o público-alvo do plano, em todos os municípios beneficiados. "Ninguém melhor que as pessoas com deficiência para apontar as demandas, as necessidades em suas cidades", ressaltou Isabele.

Na última etapa, a empresa fará o balanço das demandas colhidas e definirá quais ações serão necessárias em cada município pesquisado. "Em São Luís, por exemplo, vamos apontar a necessidade de calçadas, no Centro. Será uma grande oportunidade para solucionar demandas antigas. É uma grande vitória para nós. Nós, do movimento, estamos felizes com essa iniciativa", explicou o representante do Fórum Metropolitano das Entidades de Pessoas com Deficiência, Ivo Diniz.

Para o prefeito de São José de Ribamar. Luís Fernando, o plano cumpre um dever de cidadania. "A inacessibilidade é cerceamento de direito e a acessibilidade é questão de inclusão social. O Maranhão está de parabéns por essa política inédita", frisou o prefeito.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem