agencia

Notícias

Quarta-feira, 31/01/2018 - 08h20

Obras da Prefeitura reduziram áreas de risco de alagamento em São Luís

Constatação foi apresentada durante reunião que discutiu e atualizou o Plano de Contingência com representantes dos órgãos envolvidos

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Representantes dos órgãos do poder público, instituições e sociedade civil discutiram o Plano de ContiingênciaAs obras realizadas pela Prefeitura de São Luís em áreas de alagamento e inundações contribuíram para reduzir estas ocorrências na cidade neste período de chuvas. A constatação foi apresentada durante reunião nesta terça-feira (30), convocada pela Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), para discutir e atualizar o Plano de Contingência com representantes dos órgãos do poder público, instituições e sociedade civil envolvidos. Ações preventivas seguem determinação do prefeito Edivaldo que tem investido na melhoria da infraestrutura de bairros da capital, sobretudo daqueles que há anos não recebiam melhorias. 

O plano define as estratégias de respostas a serem utilizadas para combate e prevenção de sinistros causados por intempéries. São alagamentos e deslizamentos de terras que ocorrem em áreas de encostas ou próximas a canais e rio, colocando em risco vidas humanas e perda de bens materiais. Além de mapear as áreas de vulnerabilidade de risco e preparar respostas, o Plano de Contingência elaborado pela Prefeitura de São Luís prevê a reconstrução dos cenários de desastres em situação normal.

De acordo com explanação do secretário de Segurança com Cidadania de São Luís, Breno Galdino, houve redução significativa de categoria em algumas destas áreas de risco e exclusão de outras que antes registravam ocorrências frequentes de alagamento durante o período de chuvas. Em alguns casos, estes riscos foram minimizados, passando a escala de baixíssima ocorrência e perigo de sinistro.

"Em algumas áreas onde a Prefeitura de São Luís realizou obras de drenagem superficial e profunda, que vêm sendo intesificadas pelo prefeito Edivaldo, foram eliminados os alagamentos e inundações. A atuação da própria comunidade por meio dos núcleos comunitários de defesa civil que tem instruído os moradores destas áreas a evitar obstrução de bueiros, colocação de lixo em local inadequado e desmatamento, tudo isso tem contribuído para que tenhamos essa redução", explicou o secretário de Segurança com Cidadania, Breno Galdino.

Além dos representantes das secretarias municipais envolvidas no plano, participaram da reunião representantes da Cruz Vermelha, Legião da Boa Vontade, Polícia Militar do Estado do Maranhão, Capitania dos Portos, Vale e do Grupo de Prevenção e Resgate Voluntário, Organização Não Governamental (ONG) formada por profissionais da área de saúde e segurança.

CASARÕES

No Centro Histórico da cidade, houve redução no número de casarões que apresentam riscos de desabamento. A redução se deu graças às reformas dos prédios por ação da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), em parceria com a Superintendência Estadual do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Segundo explanação técnica do coordenador do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Hallan Cerqueira, o índice pluviométrico previsto para São Luís em 2018 está acima do normal. No mês de janeiro este índice fechou com média de 244 mm. Pela previsão da meteorologia, o mês de abril será de culminância, com índice em torno de 472 mm.

O parâmetro tomado para medir a normalidade está na faixa percentual de 15% da previsão de chuvas. Abaixo disso, é considerado anormal. Ele sugeriu fazer uma avaliação, no período seco, das previsões realizadas no período chuvoso.

Para a superintendente de Defesa Civil Municipal, Elitânia Barros, a reunião foi proveitosa para alinhar as medidas de respostas às situações de risco nas áreas mapeadas. De acordo com diagnóstico atualizado pela Defesa Civil do município, em algumas áreas houve redução na escala de risco.

A eventual modificação do Plano de Contingente será consoante aos dados pluviométrico atualizados. "Para que tenhamos acessibilidade maior ao que possa vir a acontecer, estamos atualizando o cadastro dos envolvidos no plano para acionamento rápido. Atualizar os locais de risco que tiveram modificações para que todos tenham ciência de que, se acaso ocorra algum problema, estes venham a ser localizados facilmente para darmos uma resposta rápida", disse Elitânia Barros.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem