agencia

Notícias

Atualizado em 11/02/2018 às 10h53

Escolas de Samba e Blocos Tradicionais animam Passarela do Samba no Carnaval de Todos

A festa na passarela, que começou na sexta-feira (9), acontece até terça-feira (13)

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Blocos Tradicionais desfilam na Passarela do Samba no Carnaval de Todos 2018

Blocos Tradicionais e Escolas de Samba animam a Passarela do Samba no Carnaval de Todos , organizado pela Prefeitura de São Luís e pelo Governo do Estado. A festa na passarela, que começou na sexta-feira (9), acontece até terça-feira (13). Além da Passarela, os foliões também brincam e aproveitam toda a diversidade cultural de São Luís no Circuito Beira-Mar, Circuito Madre Deus, Ceprama, Praça da Lagoa, APA do Itapiracó e Espigão Costeiro.

No sábado (10), segundo dia de festa na passarela, a animação ficou por conta dos grupos e blocos tradicionais. Às 18h, a programação teve início com a apresentação dos tambores de crioula Proteção de Santo Antônio, Alegria do Maranhão, Encanto de São Benedito e Tambor de Crioula da Vila Bacanga. Às 19h30 foi a vez dos desfiles dos Blocos Tradicionais do Grupo A, iniciando com APAE, seguido dos Fênix, Os Curingas, Kambalacho do Ritmo, Os Especialistas do Ritmo, Reis da Liberdade, Príncipe de Roma, Originais do Ritmo, Os Foliões, Tropicais do Ritmo, Os Trapalhões, Os Tremendões, Os Brasinhas, Os Apaixonados, Os Feras e Os Vampiros.

O secretário municipal de Cultura, Marlon Botão, fala sobre a beleza e o encanto dos desfiles. "No primeiro dia de festa na passarela, quando os blocos tradicionais do Grupo A se apresentaram, a bilheteria esgotou. Estamos com a casa cheia para prestigiar o Carnaval que é nosso. Também destacamos a presença de muitos turistas e ludovicenses que estão visitando pela primeira vez a Passarela do Samba, conhecendo a riqueza cultural de nossa cidade e aproveitando a festa com toda a segurança e alegria", pontua.

A festa na Passarela do Samba, que começou na sexta-feira (9), acontece até terça-feira (13)

Na segunda-feira (12), acontece na passarela o segundo dia de desfiles das Escolas de Samba. A partir das 21h30, desfilam as escolas Unidos de Fátima, Túnel do Sacavém, Império Serrano, Flor do Samba e Turma do Quinto. Ainda na segunda-feira (12), às 18h, os tambores de crioula Lírio de São Benedito (Liberdade), Milagre de São Benedito (D. Nilza), Um Degrau de Santa Luzia, e Brilho de São Benedito (Ana Rosa) abrem os trabalhos na Tenda do Tambor.

Também desfilam na Passarela os blocos organizados Unidos do Porto Grande, Canto Quente, Beatos do Samba, Mocidade de Fátima e Turma do Saco. Logo após as turmas de samba, Ritmistas de São José de Ribamar e Vinagreira do Samba fazem a festa até às 21h.

A programação da Passarela do Samba durante o Carnaval de Todos 2018 conta com a participação de 33 blocos tradicionais, 11 blocos organizados, 11 escolas de samba, 10 tribos de índio, 11 blocos afro, 50 grupos de tambor de crioula e três turmas de samba. Os desfiles dos blocos tradicionais e das escolas de samba serão avaliados por um grupo de jurados, que vão decidir quais os campeões de 2018.

APROVAÇÃO

A universitária Luana Araújo Coelho, de 22 anos, há cinco anos desfila pelo Tradicional Bloco Os Curingas

A universitária Luana Araújo Coelho, de 22 anos, há cinco anos desfila pelo Tradicional Bloco Os Curingas e conta que essa paixão surgiu com o contato com a família que coordena a brincadeira carnavalesca. "Durante o ano, a gente faz ensaios, pensa no tema e todo mundo participa na arrecadação de fundos e na confecção das fantasias. Desfilar junto com o bloco é calor humano, é diversão. Minha família não é muito de sair no Carnaval, mas eles sempre vêm me prestigiar nas apresentações", compartilha.

Enquanto isso, na plateia, o empresário Luiz Carlos Emiliano, 59 anos, foi junto com a esposa, a professora Silvia Carvalho, 56 anos, curtir os desfiles. "É a primeira vez que venho assistir aos desfiles na passarela. Geralmente fico em casa e assisto os desfiles pela televisão ou vou a bailes privados. Já meus filhos preferem os blocos de rua. É uma festa muito bonita, uma demonstração da cultura popular", explica.

Acesse aqui a galeria de imagens dessa reportagem