agencia

Notícias

Quarta-feira, 14/02/2018 - 08h19

Cortejo literário e espetáculo carnavalesco marcam o período momesco na Biblioteca Municipal

O projeto Carnaval Cultural reuniu, na Biblioteca Municipal, atividades voltadas para leitura, valorização da cultura e entretenimento

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

A programação contou com a participação da corte momesca

Carnaval é tempo de folia e diversão, mas também surge como uma oportunidade para incentivar a leitura e contagiar crianças e adolescentes. Os pequenos puderam aproveitar e aprender muito sobre o universo literário na programação do projeto Carnaval Cultural: leitura e folia, da Biblioteca Municipal. Foram quatro dias de atividades incluindo roda de conversa, oficina de máscara de fofão, cortejo literário, contação de história, espetáculo teatral e bailinho carnavalesco.

O encerramento da programação contou com um cortejo literário pelas ruas do Bairro de Fátima, animado pela banda Piratas da Ilha. "É a primeira vez que fazemos um cortejo pelas ruas e iremos aderir a esta prática, pois é uma forma de levar a Biblioteca para mais perto da comunidade, chamá-los para nos conhecer, além de levar uma mensagem sobre o livro, aproximar as crianças da Biblioteca e incentivar a leitura", ressaltou a diretora da Biblioteca Municipal, Rita Oliveira.

O cortejo finalizou na sede da Biblioteca onde o grupo Laborarte encantou o público com o espetáculo "Foliões de Momo", misturando músicas e cenas teatrais. "Este espetáculo é próprio para o carnaval e o realizamos há dois anos, sendo a primeira vez que estamos vindo na Biblioteca Municipal. Para nós, é muito bom esse contato em diferentes espaços e as crianças ficam atentas e interagem bastante, principalmente pela animação, teatro e histórias", frisou a artista popular Camila Reis, integrante do Laborarte.

O encerramento das atividades foi marcado por um cortejo pelas ruas do Bairro de Fátima

Com 30 integrantes fantasiados, o grupo relembrou machinhas de carnaval e contou histórias de vários personagens. Maria Júlia, 9 anos, moradora do Bairro de Fátima, se divertiu com os amigos e entrou na brincadeira. "Já tinha vindo na Biblioteca, mas hoje foi mais divertido. Brinquei bastante e o que mais gostei foi a peça do macaco", disse. Na oportunidade, a Corte Momesca de São Luís 2018 esteve presente e também interagiu e dançou com o público.

OFICINA

Desde 1986, ano de formação no curso de Artes Plásticas, a arte-educadora e gestora cultural Kátia Castro promove oficinas temáticas sobre a cultura maranhense, com o objetivo de apresentar os seus personagens e gerar pertencimento, durante o ano inteiro. As atividades são realizadas por meio de parcerias com prefeituras, como a Oficina de Máscara de Fofão que aconteceu na Biblioteca Municipal, e também com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A artista plástica iniciou a Oficina de Máscara de Fofão com uma breve introdução sobre o personagem, que usa um macacão feito de chita, uma varinha para enxotar os cachorros, bonequinha para pedir dinheiro e a famosa máscara horripilante. "A proposta foi fazer chaveiro de máscaras de fofão. A técnica usada foi a papietagem, que utiliza várias sobreposições de cola, jornal e tinta. A teoria e prática têm que andar juntas, essa é a melhor maneira da criança absorver o conteúdo", explica Castro.

Crianças participaram de oficina para confecção de máscaras de fofão

O integrante do Conselho Pacto pela Paz e da Pastoral Família da Paróquia de Fátima, no Bairro de Fátima, André Gomes, conta que as duas organizações apoiaram o evento com lanche e o carro de som que anunciou a atividade na comunidade. "Essa oficina faz um resgate da cultura maranhense e de valores como cidadania, fraternidade e solidariedade. E nos deixa muito feliz ver que o nosso trabalho faz a diferença na vida das nossas crianças", compartilha Gomes.

Guilherme Sousa, 9 anos, foi um dos alunos do 4º ano do Educandário Manoel da Conceição Pinheiro Sobrinho, no Bairro de Fátima, que participaram da Oficina. "Já conhecia o fofão, mas foi a primeira vez que fiz uma máscara. Foi bem legal. Gosto de brincar no Carnaval, jogar espuma e maisena", conta.

CARNAVAL CULTURAL

O projeto reuniu atividades em torno da leitura, cultura e entretenimento, sendo realizadas no prédio da Biblioteca com crianças da comunidade, no Centro de Ensino Estado do Amazonas para alunos do Ensino Médio e pelas ruas do Bairro de Fátima.

O primeiro dia contou com a roda de conversa "Brincar sem brigar", facilitada pelo coordenador-adjunto da Associação de Conselheiros Tutelares do Estado do Maranhão e representante do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Bairro de Fátima, Carlos Sérgio Sousa Araújo. O bate-papo aconteceu no C. E. Estado do Amazonas, no Bairro de Fátima, com estudantes do ensino médio. 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem