agencia

Notícias

Sexta-feira, 09/03/2018 - 17h15

Prefeitura de São Luís realiza segundo mutirão de cirurgias ginecológicas no Hospital da Mulher

O mutirão acontece no sábado e domingo e é mais uma ação prioritária da gestão Edivaldo, integrando a política em favor da mulher

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

O mutirão no Hospital da Mulher tem como uma das metas a redução na fila de esperaO Hospital da Mulher, no Anjo da Guarda, prossegue neste sábado (10) e domingo (11) com o mutirão de cirurgias ginecológicas. Estão previstas a realização de 28 procedimentos cirúrgicos, três a mais que a meta programada inicialmente pela direção do hospital. O prefeito Edivaldo acompanhou a abertura do mutirão no último fim de semana. A ação, voltada para a saúde da mulher, se prolonga até o mês de junho. Na abertura do mutirão, dois médicos se revezaram em duas salas cirúrgicas. Nesta edição, haverá o reforço de mais uma sala e a equipe médica será ampliada com mais dois profissionais.

As contempladas são pacientes que já consultam na unidade e estavam em tratamento. A partir destes incrementos, o número de cirurgia será ampliado. "Após o mutirão que a gestão do prefeito Edivaldo está realizando, vamos reduzir o tempo de espera para as pacientes que aguardavam pelo procedimento", destacou o secretário de Saúde do município, Lula Fylho. 

"A partir do terceiro fim de semana, o mutirão deverá realizar 35 procedimentos que somados às 10 cirurgias semanais, somarão mais de 180 realizadas neste mês de março. No final do período de realização do mutirão teremos fechado mais de 700 cirurgias", contabiliza a diretora do Hospital da Mulher, Francisca Duarte.

Segundo estimativa da diretora Francisca Duarte, no período de quatro meses, a fila de espera por cirurgias no Hospital da Mulher será reduzida a um índice razoável. As pessoas que aguardam na fila vão se submeter a procedimentos como histerectomia, laqueadura, miomectomia, herniorrafia, colpoperíneoplastia, entre outros. Esse acúmulo vem sendo gradativamente reduzido desde 2013, quando a gestão do prefeito Edivaldo reestruturou o Hospital da Mulher. 

 

Acesse a galeria de imagens desta reportagem