agencia

Notícias

Sábado, 21/04/2018 - 10h15

Prefeitura de São Luís inicia campanha de vacinação contra a gripe nesta segunda (23)

Ação é nacional e visa reduzir as complicações causadas pela doença em públicos prioritários; doses estão disponíveis em todos os postos da rede municipal

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

 

Vacinação contra gripe ocorrerá até 1º de junhoA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), inicia nesta segunda-feira (23), a campanha nacional de vacinação contra a influenza (gripe) com o objetivo de reduzir as complicações causadas pela doença em públicos prioritários. A campanha se estenderá até o dia 1º de junho, sendo que 12 de maio será realizado o chamado Dia D, data da mobilização nacional, para potencializar a adesão à campanha.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, destaca a importância da prevenção. "A gripe é uma doença comum, transmitida com muita facilidade de pessoa para pessoa, e que pode causar complicações graves, levando à morte; por isso, chamamos a atenção da população para procurar os postos e tomar a vacina", disse.

A Semus informa que a vacina contra a gripe está disponível em todos os postos da rede municipal de saúde, mas é direcionada a um público específico, definido pelo Ministério da Saúde, que inclui pessoas com 60 anos ou mais de idade; crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da área da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; população privada de liberdade, jovens cumprindo medidas socioeducativas e funcionários do sistema prisional.

A Semus orienta as pessoas a levarem o cartão de vacina aos postos e, no caso de pacientes com doenças crônicas, é necessário apresentar comprovação.

A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, protegendo contra três tipos do micro-organismo: o H3N2, o H1N1 e o B, e tem eficácia de seis a 12 meses, sendo contraindicada apenas para pessoas com história de reação alérgica grave às proteínas do ovo, a qualquer componente da vacina e crianças menores de 6 meses de idade.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem