agencia

Notícias

Quinta-feira, 03/05/2018 - 15h07

Prefeitura de São Luís inicia ciclo de palestras para pais de alunos do Núcleo de Altas Habilidades

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Palestra no NEECAHS reuniu profissionais de diferentes áreas para falar aos paisA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), iniciou o ciclo de palestras com os pais de estudantes do Núcleo de Enriquecimento para Estudantes com Características de Altas Habilidades/Superdotação (NEECAHS). Nesta primeira reunião, foi promovida uma conversa com os pais dos estudantes orientando-os sobre as altas habilidades de seus filhos, para que eles tomassem consciência que mesmo tendo talentos especiais, são crianças. As palestras têm o objetivo de conscientizar os pais e orientá-los a estreitar o diálogo com seus filhos e também na aproximação família e escola.

Nessa perspectiva, os profissionais do NEECAHS tentaram direcionar os pais quanto à importância de um relacionamento sadio em casa, enfatizando a não exigência em excesso, para evitar ansiedade e outros sentimentos nas crianças. O espaço municipal atende atualmente 70 crianças com altas habilidades/superdotação com faixa etária de 6 a 14 anos do 1º ao 9º ano.

"Temos vários talentos entre nossos estudantes, é essencial ter este olhar sensível para perceber habilidades específicas. A orientação que os técnicos do NEECAHS repassam aos professores é muito importante, mas é fundamental que os pais identifiquem as características de superdotação e altas habilidades dos filhos para que seja feito o direcionamento adequado. É no Núcleo onde vão encontrar o suporte adequado para que a criança possa desenvolver suas habilidades", explicou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

Para a psicóloga Gabriela Aragão, cabe aos pais perceberem que seus filhos possivelmente tenham algum tipo de fragilidade. "Elas não são perfeitas, elas possuem medos, conflitos, ansiedades e diversos outros sentimentos que em muitos casos levam essas crianças à frustração. É importante identificar as características de personalidade, pois muitas carregam certa pressão social e familiar", pontua.

Ela ressalta ainda a importância do papel da família na vida desta criança. "A família é fundamental, pois é ela que está se relacionando diretamente com essa criança, e é através do seio familiar que essa criança começara a se desenvolver melhor no âmbito social e escolar. Compete a toda família compreender a sua personalidade. Pai, mãe e irmãos fazem parte do processo de ajudar a equilibrar essas emoções".

A assistente social Denice Borges, alertou que "os pais que têm filhos com estas especificidades precisam ter uma atenção dobrada, ter um olhar diferenciado. Por isso o NEECAHS está abrindo as portas para esses pais, para que eles possam saber como tratar seus filhos com habilidades de superdotação. Nosso trabalho é fazer com que as famílias compreendam seus filhos e estimularem ainda mais as suas respectivas habilidades", disse.

A coordenadora do Núcleo, Sandreliza Mota, comentou a iniciativa de levar os pais dos alunos para o espaço. "A intenção desse ciclo de reuniões é explicar para os pais porque seus filhos estão no NEECAHS, para até mesmo melhorar o relacionamento entre esses pais e seus filhos, orientá-los a cobrar na medida certa o desempenho deles na escola e saber que apesar de suas habilidades, eles são crianças. Além disso, queremos também que os pais conheçam o Núcleo e que os profissionais também conheçam os pais dessas crianças".

BENEFÍCIOS

Valdemir Sousa dos Santos, pai da Isabela, de 8 anos, estudante da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Alberto Pinheiro fala sobre o momento em que recebeu a notícia da escola de que sua filha faria parte do NEEACHS. "Na hora que me deram a notícia que minha filha viria, foi um momento de muita emoção. Perguntaram se eu a liberava para participar do NECAHS, eu disse que se era bom para a minha filha eu assinava embaixo", relembrou.

Ela acrescentou que após Isabela ter iniciado no NEECHAS o rendimento na área linguística aumentou consideravelmente. "No Núcleo ela tem adquirido uma melhor habilidade na leitura, ela lê muito bem, e passa diversas horas escrevendo textos e tem uma grande capacidade de interpretar os textos, até o diálogo dela melhorou", comemora.

Cristina Aparecida Pereira Diniz, mãe de Ruan Lobato, 7 anos, estudante da U.E.B. Mário Andreazza, no bairro Liberdade e Sara Cristina Pereira Lobato, 10 anos que estuda na U.E.B. Santa Terezinha, anexo no bairro Monte Castelo, fala da alegria em ter encontrado uma órgão especifico onde seus filhos pudessem aperfeiçoar as habilidades. "É muito bom quando temos um órgão que possa acolher crianças com habilidades diferentes, pois com os talentos que eles têm no mundo de hoje, poderia encontrar alguém para incentivá-los a usar essas habilidades para o mal. Mas estou feliz porque eles melhoraram muito as notas em matérias que antes eles tinham dificuldades". A mãe explica que Ruan tem habilidades na área da robótica e Sara, na área artística. Ambos começaram a frequentar o NEECAHS no início deste ano.

Para Classus Silva, pai de Francisco Gabriel de Sousa Silva, 13 anos, o curso de robótica só veio despertar mais ainda o interesse que seu filho tinha por essa área. "Presenciei o interesse dele pela robótica desde cedo, ele gostava das minhas ferramentas em casa, desmontava os carros dele e depois montava novamente. Ele está bem interessado". Ele também enfatiza sobre a importância dos pais participarem das reuniões. "É importantíssima a presença dos pais nas reuniões que o NEECAHS organiza, por que eles estão sempre falando sobre os nossos filhos e como a gente tem que se comportar na maneira de educá-los. Já é a terceira que participo e todas são legais, eu aprendo bastante".

INGRESSO

Para ingressar no Núcleo, o estudante deve ser considerado um aluno com altas habilidades/superdotação. Ou seja, ele precisa ter engajamento em três traços de cunho científico, que são: habilidade acima da média, que é normalmente identificada pelo professor, e pode ser em qualquer área da arte, da matemática, etc. A segunda é criatividade, quando o aluno tem a capacidade de solucionar um problema da vida real, quando ele busca flexibilidade por soluções a problemas diversos. E o terceiro traço é o envolvimento com a tarefa. "Neste ponto é importante lembrar que nem todo aluno inteligente é superdotado, o aluno tem que estar obrigatoriamente interagindo com esses três traços para ser considerado um aluno com altas habilidades e superdotação", explicou a coordenadora do Núcleo.

Os professores das escolas da rede municipal recebem orientação dos especialistas do NEECAHS, dando suporte na forma de observar os estudantes com indicativos e características de altas habilidades/superdotaçãoo em sala de aula. Então, após a indicação do professor, o estudante é direcionado para o Núcleo, onde passa por algumas etapas de verificação para que a coordenação do NEECAHS se certifique que ele tenha altas habilidades/superdotação.

Tendo a comprovação das altas habilidades ele é levado ao mapeamento de interesse, para saber em qual área esse estudante será indicado, e a partir daí eles são direcionados para algum dos grupos de enriquecimento, que são atividades especificas desenvolvidas nas diversas áreas como verbal e lingüística, artes (cinema, artes visuais e teatro), tecnologia criativa (programação e robótica), lógica e matemática (xadrez) e música (violão) com a parceria da Escola de Música do Maranhão.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem