agencia

Notícias

Segunda-feira, 28/05/2018 - 14h51

Praça Pantheon recebe novos elementos arquitetônicos em mais uma etapa da obra de revitalização

Três conjuntos de caramanchões, estruturas cobertas que vão proporcionar beleza e sombreamento aos ambientes, estão sendo colocados no logradouro; obra é resultado de parceria entre Iphan e Prefeitura de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Os caramanchões estão sendo erguidos com hastes de eucalipto autoclavado e medem 16 metros quadrados Esta semana, começaram a ser construídos novos elementos que integram o projeto arquitetônico da Praça Pantheon, espaço que compõe o Complexo Deodoro. Entre eles, três conjuntos de caramanchões, estruturas cobertas que vão proporcionar beleza e sombreamento aos ambientes. A obra é do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura de São Luís. A meta é entregar parte das áreas reformadas, no dia 8 de setembro, como parte das comemorações pelo aniversário de 406 anos de fundação da capital maranhense.

Totalmente construídos de hastes de eucalipto autoclavado, que proporcionam mais durabilidade à madeira, os caramanchões implantados na praça têm 16 metros quadrados de área construída. Os módulos terão, ainda, bancos de madeira sob a cobertura da estrutura colocada em pontos estratégicos da Praça Pantheon para servir também como espaços de descanso. Nesta praça, os serviços se concentram também na pavimentação em concreto lapidado, que vai renovar todo o piso; colocação de granito na área central e de grama nas áreas de canteiro.

O prefeito Edivaldo destaca a importância da reforma para a cidade. "A parceria firmada entre os governos federal e municipal em prol de São Luís é de grande relevância para a população da capital e também para os turistas que visitam a nossa cidade. Ambientes urbanizados promoverão maior atividade ao comércio do Centro de São Luís movimentando a economia e gerando emprego e renda", pontou o gestor municipal. 

Os espaços do Centro da capital maranhense estão sendo amplamente requalificados e proporcionando ao local um novo aspecto urbanístico. O projeto integra as ações do PAC Cidades Históricas, destinadas à capital maranhense, e vai recuperar pontos importantes do Complexo Deodoro, que inclui além da Praça Pantheon e das alamedas Silva Maia e Gomes de Castro, a Rua Grande, a Praça Dom Pedro II e o seu entorno, abrangendo também a Praça da Mãe d'Água, no Centro.

"As obras do Complexo Deodoro já estão com cerca de 70% dos servidos concluídos. A Praça Pantheon e as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro estão plenamente dentro do cronograma previsto, o que nos garante a entrega desses espaços já em setembro próximo", frisou o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, acrescentando ainda que toda a concretagem da Alameda Gomes de Castro, no passeio da praça, já foi concluída.

O vendedor ambulante George Sanches e Silva, 47 anos, destacou os benefícios que as obras de melhorias do Complexo Deodoro vão proporcionar à população. "A praça está ficando linda e quase nem lembra mais o espaço de antes. Os transtornos causados pela obra a gente supera porque sabe que logo teremos uma praça muito mais bonita para toda a população", relatou ele.

O vendedor George Sanches destaca as melhorias com a reforma da praça

RUA GRANDE

Segundo Maurício Itapary, as obras da Rua Grande, outro espaço que também compõe o projeto de requalificação do Complexo Deodoro, já teve concluída toda a parte de esgotamento sanitário e estão sendo finalizados os serviços de drenagem, na primeira quadra da via. No trecho, também foi dado início aos trabalhos de instalação subterrânea da rede elétrica.

O projeto da Rua Grande inclui embutimento da fiação elétrica e telefônica, drenagem profunda e esgotamento sanitário, drenagem fluvial, novos equipamentos urbanos, novo piso e pontos de acessibilidade reduzindo barreiras físicas e melhorando o acesso de pedestres. Será feita toda a pavimentação com nivelamento das vias, instalação de mobiliário urbano, nova rede de iluminação pública, além de sinalização viária e turística.

De acordo com o projeto, as áreas vão ganhar novo reordenamento do espaço urbano, contemplando pedestres e possibilitando maior interação social. São diversas ações de urbanismo e arquitetura com fins a revitalizar e recuperar todo o trecho. "Os investimentos visam à recuperação de importantes espaços históricos de grande valor arquitetônico para a cidade", enfatiza Itapary.

DEODORO

Na Praça Deodoro já foram iniciados os primeiros serviços. Do local foi retirado todo o piso antigo e feita a terraplanagem da área. Serviços de poda das árvores, plantio e replantio de espécies para favorecer o paisagismo na área estão no projeto. A Deodoro vai ganhar ainda banheiros públicos, áreas para recebimento de atividades diversas e de fiscalização.

A praça ganha mobiliário urbano, com bancos de pedras de lioz e lixeiras. Para o espaço, é proposta ainda uma nova configuração da iluminação pública, com a utilização de luminárias mais eficientes.

MÃE D'ÁGUAA Praça da Mãe d’Água, na região da Praça Dom Pedro II, está com obras na fase de reforma do piso

A Praça da Mãe d'Água, na região da Praça Dom Pedro II, está com obras na fase de reforma do piso de pedra, com preenchimento da passagem nos pontos irregulares e reposição onde não havia mais o piso; e retirada de material da estrutura interna da fonte da mãe d'água, preparando a área para as instalações hidráulicas e elétricas. A fonte luminosa e a escultura, de autoria do maranhense Newton Sá, serão recuperadas.

O PAC Cidades Históricas é voltado à recuperação de áreas protegidas pelo Iphan. O programa está presente em 44 cidades de 20 estados para mais de 420 ações com fins a recuperar e revitalizar cidades históricas, além de promover o patrimônio cultural.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem