agencia

Notícias

Sexta-feira, 22/06/2018 - 09h49

Arraial da Maria Aragão será palco para show do cantor Lairton neste sábado (23)

Além do artista, o arraial receberá o tambor de crioula Arte Nossa, grupo alternativo Novilho Branco e os bois de Nina Rodrigues, Unidos de Santa Fé, de Morros e da Maioba, entre outras atrações

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Arraial da Maria Aragão abre espaço para a diversidade nos 17 dias de festaO cantor maranhense Lairton será a grande atração do Arraial da Maria Aragão no sábado (23). O artista, famoso por fazer uso dos teclados e pela música "Morango do Nordeste", retorna aos palcos maranhenses em grande estilo na programação oficial do São João de Todos, promovido pelo Governo do Estado e Prefeitura de São Luís até o dia 1º de julho.

"A programação durante esses 17 dias traz uma mistura de ritmos e manifestações da nossa cultura, sempre enaltecendo os nossos grupos e artistas. No sábado teremos um show nacional, desse grande maranhense que é o Lairton, mostrando que valorizamos o que é nosso", ressaltou o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

Lairton é autor também de "Tchau, Tchau Amor", "Tentei te Esquecer", "Amigo Seu", "Sonho Lindo", "Anjo Azul", "A Nordestina", "Alô, Indiferença" e outras que farão parte do repertório a ser trazido para o palco da Maria Aragão. "É uma satisfação imensa voltar a esse cenário, reencontrar o público maranhense e contribuir para esse momento de grande alegria que é o São João", disse quando esteve em São Luís, no mês de maio, fechando sua agenda de shows.

Sucesso de público e recorde em shows pelo Brasil inteiro, Lairton Paulino da Silva ficou conhecido do grande público quando, em 1999, lançou o primeiro CD: "Morango do Nordeste". Um fenômeno de vendas no país, que chegou a marca de 1 milhão e meio de cópias vendidas.

Além do artista, o Arraial da Maria Aragão será palco neste sábado (23) para o tambor de crioula Arte Nossa, Boi Unidos de Santa Fé (baixada), grupo alternativo Novilho Branco, Boi de Nina Rodrigues (orquestra), Boi de Morros (orquestra) e Boi da Maioba (matraca).

FOLIA DE TRÊS

O grupo Folia de Três, formado pelos cantores Emanuel Jesus, Luciana Pinheiro e Serginho Carvalho, comandaram a animação no arraial da Maria Aragão nesta quinta-feira (21). O repertório do grupo foi composto por composições autorais e releituras de grandes sucessos do São João do Maranhão, que inclui bumba meu boi, coco, xote, baião, quadrilha, tambor de crioula entre outros.

O show teve início com sucessos como "Estrela Miúda" (João do Vale), "Forró no Escuro" (Luiz Gonzaga) e "Tem quem Queira" (Antônio Vieira), além de composições autorais como "Salve a Cultura do Maranhão" (Emanuel Jesus), "Buscar-te em mim" (Serginho Carvalho), "Canção pra Morena" (Emanuel Jesus/Marcelo Duarte) e "Folia de São João" (Paulinho Oliveira).

Também foram atração a dança portuguesa Lusiadas de Évora, Cacuriá do Jhon, Companhia Pirilampo (grupo alternativo) e os grupos de bumba boi Encanto de São Cristóvão (Orquestra), União da Baixada (Baixada) e São José de Ribamar (Matraca). Forró Bom Demais e Forró do Cabo Zé fizeram a alegria do público na Arena do Forró.

Nesta sexta-feira (22), as apresentações ficam por conta do tambor de crioula Maracrioula, dança portuguesa Império de Lisboa, Quadrilha Asa Branca, show com o grupo Lamparina, Boi de Apolônio (Baixada), Cacuriá de Dona Tetê e Boi de Axixá (Orquestra). Na Arena do Forró, Zeca Melo e banda é quem vai comandar o ritmo.

ECONOMIA

Tiaras bordadas em crochê ou com penas coloridas, boizinhos em camurça, chapéus de fitas, camisas estilizadas, bonecas de pano, figuras em gesso, pulseiras, colares e laços com "bico-de-pato", canecas e azulejos com motivos juninos ou imagens da capital São Luís, todos elaborados pelas mãos criativas das artesãs e artesões maranhenses que fazem parte dos atrativos da Praça Maria Aragão agora no período junino.

Maria dos Remédios é artesã há mais de 30 anos, ela explica que diferentes associações de artesãos e a Federação dos Artesãos se unem no período para trazer mais diversidade ao público. "Produzimos peças ao longo de todo ano e as comercializamos, mas é justamente no período junino que as vendas melhoram. Por isso, cada artesão traz o seu tipo de artesanato, a maioria de fibra de buriti e bordado, para ter mais opções aos compradores. Como aos fins de semana o lucro é maior, durante a semana trazemos itens pequenos que saem mais rápido e, assim, temos lucro durante todo o evento", contou.

As barracas do artesanato estão nas duas entradas do arraial e encantam público e brincantes com a beleza peculiar das peças maranhenses, além de movimentar negócios da economia criativa estimulada pela Prefeitura de São Luís que fez o convite às associações de artesãos para montar barracas personalizadas na Maria Aragão.

A artesã Ruth Gomes, que tem 27 anos de atividade, conta que já participa do São João na praça a peno menos seis anos. "Para mim, é o melhor local para se comercializar peças do nosso trabalho. Os clientes já chegam pedindo o produto e é assim tanto com nativos como os turistas. Acho que é prestígio para nós, que vivemos do artesanato", declara.

As vendas melhores acontecem nos dias de maior movimentação na praça. É a informação passada por Simei Dantas, da Associação Folclórica Tambor de Crioula Arte Nossa, localizada no Centro Histórico de São Luís, que também está a frente de uma barracas com peças artesanais no arraial. É com a venda dos produtos que cerca de 80 crianças do projeto são mantidas e fazem apresentações durante o período junino. "Passamos o ano produzindo as peças para apresentar nosso produto aqui", informou.

Quem também comercializa produtos artesanais para auxiliar na manutenção de um projeto é a artesã Laíse Sousa. "Somos do Novilho Branco, brincadeira que se mantem com esses produtos e com as apresentações. Nossa barraca é muito visitada por turistas e pelos ludovicense", conta.

 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem