agencia

Notícias

Segunda-feira, 25/06/2018 - 16h43

Prefeitura atinge meta de imunização contra gripe, doses para o público-alvo continuam disponíveis

Vacinação destinada ao grupo de risco será mantida até o fim dos estoques; agora podem se vacinar crianças de até nove anos e adultos a partir dos 50 anos

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Crianças são alvo da campanha e devem ser levadas pelos pais para serem imunizadasSão Luís atingiu a meta de vacinação contra a gripe Influenza, estipulada pelo Ministério da Saúde, que era imunizar 90% das pessoas dos grupos mais suscetíveis à doença. Mesmo atingindo a meta da campanha, a Prefeitura dá prosseguimento a vacinação para que 100% do público-alvo possa se proteger da gripe. A vacinação continua disponível nos postos de saúde do município até o fim dos estoques e pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

A Prefeitura de São Luís vai manter a disponibilidade das doses para o público-alvo, em especial para crianças, que tiveram a idade limite estendida de cinco para até nove anos. Os idosos também tiveram a idade alterada. Antes podiam se vacinar idosos a partir de 60 anos, agora podem ser imunizadas pessoas a partir dos 50 anos de idade. 

O secretário municipal de Saúde (Semus), Lula Fylho, reforçou que as ações da campanha realizadas pela Prefeitura de São Luís foram exitosas, mas é importante que pais e mães levem suas crianças para serem imunizadas. "Atingir a meta representa mais tranquilidade à população, mas, precisamos avançar na vacinação das crianças. Por isso, é importante que os responsáveis compareçam aos postos de saúde e garantam a proteção de seus filhos desta forma de gripe", apela o gestor ressaltando que entre as ações realizadas pela gestão municipal destacam-se o Dia D de Vacinação Municipal e a busca ativa em escolas da rede pública. 

Nesta nova fase integram o grupo prioritário para vacinação pessoas a partir de 50 anos; crianças de seis meses a nove anos; trabalhadores de saúde; professores das redes pública e privada; povos indígenas; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); pessoas privadas de liberdade, inclusive adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas; além dos funcionários do sistema prisional.

A superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, Terezinha Lobo, enfatiza a necessidade de imunizar as crianças "e que as famílias precisam ter essa atenção e sensibilidade para não deixar de protegê-las da gripe", diz. 

PROTEÇÃO

A vacina tem eficácia de seis a 12 meses e reduz as complicações que podem gerar casos mais graves da doença, como internações ou até mesmo óbitos. Protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano, no Hemisfério Sul, de acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS): o A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz),

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem