agencia

Notícias

Domingo, 16/09/2018 - 10h28

Prefeitura de São Luís reúne educadores em palestras de sensibilização e prevenção ao suicídio

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Evento reuniu educadores, técnicos, assessores e outros servidores da SemedA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Ministério Público, realizou, nesta semana, um encontro com mais de 120 professores, gestores e coordenadores pedagógicos da rede municipal de ensino para falar sobre a campanha Setembro Amarelo. O objetivo do encontro foi sensibilizar e unir forças contra o suicídio e pela valorização da vida.

O titular da Semed, Moacir Feitosa, lembra que uma das primeiras medidas preventivas contra o suicídio é a educação. "Por meio dessa parceria com o Ministério Público, a Prefeitura, apoiada nos pilares do programa Educar Mais, quer fortalecer a prevenção ao suicídio, compartilhando informações em cada escola da rede municipal e em toda a comunidade escolar onde nossas unidades estão inseridas", destaca Moacir Feitosa.

Além dos educadores, o evento também reuniu técnicos, assessores e outros servidores da Semed. Fizeram-se presentes ainda a Secretária Adjunta de Ensino (SAE), Maria de Jesus Gaspar Leite, as superintendentes da Área da Educação Especial e do Ensino Fundamental, Dalvina Amorim Ayres e Arsênia Formiga, e a chefe da Assessoria Técnica Pedagógica da Semed, Patrícia Leal.

PALESTRAS

Duas palestras foram ministradas para os educadores, tratando de "O apoio emocional e a prevenção ao suicídio" e "A educação na valorização da vida". Esta foi dada pela pedagoga e psicóloga Claudia Regina Santos de Castro Silva, da Superintendência da Área de Educação Especial da Semed, e a primeira foi ministrada pelo diretor do Hospital Nina Rodrigues e membro da organização Como Vai Você (CVV), Ruy Ribeiro Moraes Cruz.

Ruy Cruz iniciou sua fala com um breve vídeo – 'O Carpinteiro' – para levar os presentes à reflexão sobre a vida, que deve ser construída dia após dia. Ele enfatizou a importância de notificar, de dividir responsabilidades e de buscar ajuda em instituições de apoio e prevenção ao suicídio, como é o caso do CVV e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) Infanto-Juvenil. Este último tem como diretora geral Liziane Castro, que neste evento representou o Ministério Público.

Liziane Castro falou sobre a importância de não julgar, de se importar com o próximo, de ouvir, respeitar e dialogar. "Não podemos minimizar o sofrimento alheio", enfatizou, lembrando que quando uma vida é perdida muitas outras são afetadas.

A psicóloga Claudia Regina destacou a afetividade como fator fundamental no processo de ensino e aprendizagem. "O ato de educar é emocionante. Muitas vezes somos o único ponto de afeto de uma criança e adolescente, já tão afetados pela violência doméstica e outras situações de violência na escola, na família e comunidade", ressalta Claudia. "Precisamos estar atentos, pois mutilações e suicídios estão cada dia mais comuns entre adolescentes e jovens vítimas de descaso, violência e omissão. Saúde, educação e a assistência social precisam estar mobilizados e unidos para prevenir e combater o suicídio. As famílias precisam se informar, observar mais de perto seus filhos e buscar ajuda para tentar evitar o pior", assinalou.

O professor Silfarly Nunes, gestor da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) José da Silva Rosa, no bairro São Bernardo, disse que as palestras foram esclarecedoras. "Tivemos acesso a um grande leque de informações importantes, às quais podemos usar em intervenções nas nossas escolas", ressalta Silfarly. O gestor solicitou e agendou uma palestra com a diretora do CAPs Infanto-Juvenil, Liziane Castro, para a próxima quarta-feira (19), às 14h30, onde toda a comunidade escolar será convidada a participar. Além dos educadores, o evento também reuniu técnicos, assessores e outros servidores da Semed.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem