agencia

Notícias

Segunda-feira, 17/09/2018 - 15h08

Mais de mil estudantes da rede municipal participam da 2ª etapa da Olimpíada de Matemática

Maior participação dos estudante na olimpíada é resultado da política implementa na gestão do prefeito Edivaldo que tem como objetivo a melhoria da qualidade do ensino; investimentos vão desde a requalificação da infraestrutura das escolas à capacitação de professores

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Alunos da rede municipal têm demonstrado, nos últimos anos, maior interesse pela disciplina matemática Mais de mil estudantes de 74 escolas da rede municipal de São Luís participaram, no último sábado (15), da 2ª fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Os alunos concorrem a prêmios de acordo com a sua classificação nas provas e a divulgação do resultado será dia 21 de novembro. A aprovação do número expressivo de estudantes para segunda fase da olimpíada já representa uma avanço e é fruto de um conjunto de ações e investimentos que vêm sendo realizados pela gestão do prefeito Edivaldo na área da Educação. Das escolas da rede municipal, participaram da 2ª fase da olimpíada alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

A gestão do prefeito Edivaldo tem se empenhado para qualificar cada vez mais o ensino nas escolas municipais. O prefeito elegeu a Educação como uma das prioridades e não tem medido esforços para implementar ações e projetos que favoreçam o processo de ensino-aprendizagem. Os estudantes são incentivados a participarem da olimpíada, cujo objetivo é estimular estudo da matemática nas escolas públicas do país e também contribuir com o processo de capacitação dos professores das escolas públicas e, consequentemente, com a sua valorização profissional.

Para o secretário de Educação, Moacir Feitosa, a participação das escolas neste projeto é fundamental. "Este projeto tem suma importância na tarefa de incentivar e ajudar os alunos e professores no desenvolvimento da matemática, aumentando mais ainda a perspectiva do futuro dos jovens, além de contribuir para a qualidade da educação básica e promover a inclusão social por meio da difusão de conhecimento, e é muito gratificante ver as escolas da rede municipal se inscrevendo e se classificando neste projeto", reforçou o secretário. Dos mais de mil alunos classificados, cerca de 300 são de escolas da zona rural e dois da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A gestora da U.E.B. Bandeira Tribuzzi, Lana Cardoso, comemora. "Nós tivemos 95 participações de alunos da nossa escola na OBMEP, com 12 aprovações para o nível um e sete aprovações para o nível dois. Nós ficamos felizes com esses números, porque não é fácil adquirir uma habilidade em matemática, isso prova que de fato nossos alunos estão empenhados em fazer atividades, em participar das aulas, principalmente na disciplina de matemática, que às vezes sofre bastante rejeição".

O estudante Ricardo Ferreira, do 6º ano da U.E.B. Bandeira Tribuzzi, classificado para a segunda etapa, falou da experiência de participar desse projeto. "Eu acho a OBMEP muito importante, porque ela ajuda os alunos a se esforçarem mais com a matemática, que é uma matéria muito importante".

A superintendente da Área do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação, Arsenia Formiga, pontuou a importância da OBMEP. "É muito importante, sobretudo porque ajuda os estudantes a desenvolver o pensamento computacional, matemático, também é fundamental que cada vez mais as escolas façam o movimento de fomentar essa participação", disse.

INVESTIMENTOS

Entre as ações da Prefeitura de São Luís que contribuíram para a qualificação do ensino na rede municipal de Ensino está a implantação do programa Educar Mais. Com a iniciativa, a gestão municipal avançou na consolidação de uma política pública educacional com foco em cinco pilares desenvolvidos de forma articulada: Sistema de Avaliação, Gestão, Formação Docente Continuada, Melhoria da Infraestrutura e Monitoramento e Acompanhamento do Programa. Em conjunto, a aplicação dessas ações reafirma o direito fundamental à educação, norte da iniciativa, planejada e executada pela gestão municipal.

Um dos pilares mais visíveis do Educar Mais é a reforma física das unidades, indutor de qualidade e transformação da educação pública. Com mais de 150 unidades de ensino reformadas e mais de 800 salas climatizadas, a gestão do prefeito Edivaldo, de forma inédita, caminha para a reestruturação de toda a rede municipal.

Além das reformas, o programa resultou na implantação do sistema de avaliação, denominado Simae. Através do sistema, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) obteve conhecimento científico sobre cada uma das salas de aulas e, individualmente, de cada aluno. A partir da avaliação das 15 habilidades que a criança tem que apreender até os 8 anos de idade, foi possível identificar o que ainda precisa ser melhorado. São habilidades fundamentais para o desenvolvimento da trajetória educacional.

OUTROS RESULTADOS

Além da participação expressiva na Olimpíada Brasileira de Matemática, reflexos desse investimento podem ser vistos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O índice de qualidade educacional considera informações de desempenho da Prova Brasil ou do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – obtido pelos estudantes ao final das etapas de ensino (4ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio). Os dados, que consideram também informações sobre rendimento escolar, mostram que de 2013 até agora o ensino na rede municipal saiu de 4,1 para 4,6 nos anos inicias do Ensino Fundamental. É a melhor marca alcançada pelo Ideb em São Luís desde que o indicador começou a ser usado para medir a qualidade da Educação.

Resultados positivos foram apontados também pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb 2017), do Ministério da Educação. Os números mostraram que a educação pública municipal de São Luís avançou no aprendizado de Língua Portuguesa nos anos iniciais (5º ano) e finais (9 º ano) do Ensino Fundamental. As médias de desempenho do Saeb, com os dados sobre aprovação, obtidos no Censo Escolar, compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que apontou ainda o dado de 3,8 nos anos finais do Ensino Fundamental.

A OBMEP

A realização Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é de responsabilidade do Ministério da Ciência, Tecnologia, Informação e Comunicações (MCTIC), do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). O projeto conta com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e do Governo Federal.

A olimpíada é realizada com o objetivo de estimular e promover o estudo da Matemática; contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica; identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas; incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas; contribuir para a integração das escolas brasileiras com as universidades públicas, os institutos de pesquisa e com as sociedades científicas; e promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem