agencia

Notícias

Terça-feira, 18/09/2018 - 08h10

Prefeitura reúne cerca de 200 facilitadores do Mais Educação em palestra sobre educação afro

Na ocasião foi debatido o tema "Educação Afro Referenciada e Descolonial na Perspectiva da Educação Integral – Potencialidades pedagógicas das manifestações afro-brasileiras"; evento ocorreu nesta segunda-feira (17)

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Facilitadores do Mais Educação durante palestra sobre Educação Afro ReferenciadaA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), reuniu na tarde desta segunda-feira (17), no auditório do Tribunal de Justiça do Maranhão, cerca de 200 monitores do antigo programa Mais Educação e mediadores e facilitadores do programa Novo Mais Educação, para debater sobre "Educação Afro Referenciada e descolonial na perspectiva da Educação Integral – Potencialidades pedagógicas das manifestações afro-brasileiras". A palestra integrou o 3º Encontro de Formação Continuada do Mais Educação.

O professor Moacir Feitosa, titular da Semed, lembra que o Plano Municipal de Educação (PME), aprovado na gestão do prefeito Edivaldo, é claro quanto a inserir temáticas que cooperem para o fortalecimento da educação integral e inclusiva. "O Programa Mais Educação e o Novo Mais Educação, coordenado por uma equipe especializada da Semed, vem cumprindo bem, há anos, esse papel de oferecer, no contraturno escolar, oficinas de letramento, matemática, dança, música, esportes, teatro e outras, que, somadas aos demais esforços da Prefeitura por meio do Programa Educar Mais, têm fortalecido a educação integral e inclusiva", assinala Moacir Feitosa.

A palestra desta segunda-feira (17) foi desenvolvida pelo professor Salvio Fernandes de Melo, mestre em Teoria da Literatura pela Universidade de Brasília e doutor em Estudos Literários e em Letras, Línguas e Espetáculos pelas universidades Estadual de Londrina (Paraná) e Paris Nanterre (França), respectivamente. A história do povo africano, a colonização e os saberes e costumes trazidos para o Brasil foram alguns pontos tratados logo no início da fala de Salvio de Melo para, em seguida, a partir de obras referenciadas, tratar da introdução desses saberes e costumes na dança, na música e em diversas áreas, contribuindo para a formação da cultura brasileira.

O principal objetivo deste 3º Encontro foi discutir os caminhos tecidos para o diálogo entre a escola e a cultura afro-brasileira, refletindo sobre as potencialidades pedagógicas dessa manifestação a partir da proposta do programa Mais Educação. E, isso, na perspectiva de fortalecer e valorizar a educação integral na rede municipal de educação de São Luís. "A riqueza e a diversidade da cultura afro ajudaram a formar a cultura brasileira, também muito diversificada. Precisamos, a partir de uma educação afro referenciada e descolonial, mostrar todas as potencialidades pedagógicas dessa cultura", destaca Salvio de Melo.

PRÁTICAS CURRICULARES

O coordenador do programa Mais Educação em São Luís, Luiz Gonzaga Pinheiro II, ressalta que a proposta do 3º Encontro vem para garantir a discussão da Lei 10.639, que incorpora nas práticas curriculares temáticas relacionadas às questões étnico-raciais afro-brasileiras; coloca em pauta outra proposta pedagógica, que não seja exclusivamente eurocêntrica/imperialista, mas baseada também nas manifestações africanas; e fortalece a Educação Integral e Inclusiva em São Luís, na medida em que traz referências bibliográficas que valorizam a matriz africana. "É uma orientação do Plano Municipal de Educação que realizemos formações continuadas de forma articulada, de forma que os nossos indicadores avançam ainda mais", conclui Luiz Pinheiro II.

José Tupinambá David Borges, mais conhecido como mestre Negão na Capoeira, é um dos monitores de Capoeira do programa Mais Educação na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Evandro Bessa, na Estiva. Ele entrou para o programa em 2009 e declara que para ele é um prazer ensinar. "Estou aqui para aprender mais, ter acesso a novos conteúdos, e poder passar para os meus alunos", assinala.

O professor Iandro de Jesus Silva, também monitor de Capoeira na U.E.B. Piancó, zona rural de São Luís, diz que é a primeira vez que assiste a uma palestra sobre a cultura afro em formações do Mais Educação. "Amei a temática, pois traz um conteúdo riquíssimo para trabalharmos em sala de aula. Com certeza vai me ajudar a planejar ainda melhor as oficinas", finaliza.

Acesse a galeria de imagens desta reportagem