agencia

Notícias

Quarta-feira, 03/10/2018 - 17h40

Prefeitura de São Luís favorece inclusão social com investimentos na área da Educação Especial

Com ações como as salas de recursos, salas bilíngues e a disponibilização de intérpretes de Libras e cuidadores que atuam nas escolas municipais, além da capacitação de professores, gestão do prefeito Edivaldo avança na garantia de direitos às crianças com deficiências

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Sala de Recurso da Prefeitura é espaço adequado para desenvolver as potencialidades das crianças"A sala de recurso mudou a minha vida e a vida do meu filho", conta Márcia da Silva, mãe de Élio Gabriel, 13 anos, aluno da sala de recurso multifuncional da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Luís Viana. Diagnosticado com autismo aos 9 anos, Gabriel, desde os 10 é beneficiado com as ações da Prefeitura de São Luís na área da Educação Especial, uma das prioridades da gestão do prefeito Edivaldo que tem investido em ações que garantem os direitos às crianças com deficiência. A mãe do aluno atribui o seu desenvolvimento ao trabalho realizado pela equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semed), às iniciativas dos professores que atuam na área.

O prefeito Edivaldo destaca que o objetivo dos investimentos de sua gestão na área da Educação Especial é possibilitar o pleno desenvolvimento dos estudantes da rede municipal. "Nossa intenção é beneficiar as crianças e seus familiares, oferecendo recursos, ferramentas e outras condições necessárias para o seu desenvolvimento. É gratificante ver o quanto as nossas ações nessa área têm transformado a vida de tantos alunos e famílias. Muito já avançamos e muito mais avançaremos para favorecer àqueles que necessitam dessa atenção especial", afirma o gestor municipal.

O titular da Semed, Moacir Feitosa, diz que as ações têm por objetivo garantir um atendimento adequado aos estudantes da área de Educação Especial. O secretário acrescenta que o trabalho é incentivado pelo prefeito Edivaldo, que compreende as necessidades da população nessa área. "Avançar com a inclusão é cumprir com as metas dos planos Nacional e Municipal de Educação e contribuir para universalizar o acesso à escolaridade", observou Moacir Feitosa.

Márcia da Silva e o filho Élio Gabriel, que é atendido pela Prefeitura em ações da Educação Especial

O trabalho desenvolvido nas salas de recurso é um dos serviços da Prefeitura voltados para atendimento às crianças com deficiência. Atualmente, 1.283 estudantes são beneficiados com o trabalho desenvolvido pelo município na área da Educação Especial. Existem cerca de 140 salas de recurso em mais de 60 escolas da rede municipal de ensino. O espaço funciona no contraturno escolar e permite um atendimento individual e especializado e, a partir das necessidades específicas de cada um, favorece o aprendizado.

Além do investimento nas salas de recursos, as ações do poder público municipal que favorecem a inclusão social e o aprendizado de crianças com deficiência incluem o desenvolvimento do Programa Oportunizar, a criação da Escola Bilíngue, a disponibilização de intérpretes de Libras e cuidadores que atuam nas escolas municipais e a capacitação de professores, coordenadores, gestores e demais profissionais que trabalham na rede municipal de Educação.

As ações integram a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva e contam com a adesão dos professores da rede municipal de ensino. Na U.E.B. Luís Viana, na Alemanha, por iniciativa de professoras, é desenvolvido o projeto Família e Atendimento Educacional Especializado: Experenciar Compartilhamento de Saberes. A ação tem o objetivo de promover a articulação entre família e as salas de recursos multifuncionais, a fim de facilitar a aprendizagem e a participação do aluno com necessidades educacionais especiais no ensino comum.

"Através de palestras e oficinas orientamos os pais na realização das atividades escolares e sugerimos estratégias e recursos para o desenvolvimento das habilidades dos seus filhos. Esse projeto aproxima os pais de seus filhos e favorece a inclusão social e o desenvolvimento das crianças tanto na escola quanto no ambiente familiar. É um projeto piloto, mas pretendemos expandir para outras escolas da rede", disse a professora Maria Auridéa Cantanhêde, autora do projeto, que acrescenta um aumento na assiduidade das crianças na sala de recurso como um dos resultados do projeto.

Márcia da Silva, mãe de Élio Gabriel, conta como o projeto a beneficia. "Esse é um projeto que reforça o trabalho das salas de recurso e nos auxilia a trabalhar melhor com nossos filhos. Participo de quase todas as palestras e oficinas que são oferecidas e através dessas formações, do conhecimento dos professores que são bem capacitados, já aprendi várias coisas que resultaram em avanços que não são alcançados com a terapia. É um trabalho que nos dá a segurança de que estamos agindo corretamente", contou.

MOSTRA DE RECURSOS PEDAGÓGICOS

O projeto foi um dos destaques da I Mostra de Recursos Pedagógicos, realizada no último mês, no Shopping Rio Anil, em alusão ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência. A exposição reuniu recursos pedagógicos produzidos por professores e familiares de crianças com deficiência atendidas pela rede municipal de ensino, alguns deles resultado da implementação do projeto da U.E.B. Luís Viana.

O professor da Unidade Integrada Padre Antonio Vieira, Luís de França Neto, participou da exposição e ressaltou que os recursos, as ações da Prefeitura e o projetos são fundamentais no processo de inclusão social. "Nossos alunos não têm muita oportunidade na sociedade e esse trabalho que é desenvolvido na rede é valioso para que nós possamos mostrar a importância da socialização dessas crianças", afirmou o educador.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem