agencia

Notícias

Segunda-feira, 24/09/2018 - 19h00

Prefeitura de São Luís inicia formação de professores do Projovem Urbano

Curso capacitará educadores para trabalhar com estudantes de 18 a 29 anos que não concluíram o Ensino Fundamental; Prefeitura disponibilizará sala de acolhimento para receber filhos dos alunos que não têm com quem deixá-los

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Professores participam de capacitação que se estende até sexta-feira (28)Teve início nesta segunda-feira (24), a formação inicial dos 42 professores que irão atuar na edição especial do programa Projovem Urbano, cuja meta é atender este ano 1.200 estudantes, de 18 a 29 anos, que, por alguma razão, não concluíram o Ensino Fundamental. A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), é a executora do programa federal na capital maranhense, que já formou, aproximadamente, oito mil  jovens nas cinco edições anteriores.

Um dos grandes diferenciais deste programa é que o jovem não só concluirá o Ensino Fundamental, mas terá aulas de informática e poderá fazer um dos três cursos profissionais oferecidos pelo Projovem nas áreas de Transporte; Esporte e Lazer; e Serviços Domésticos. Para quem não tem com quem deixar os filhos menores, a Prefeitura irá disponibilizar uma sala de acolhimento para receber as crianças, na mesma escola em que seu pai ou sua mãe irá estudar.

"Este e outros programas e projetos nas áreas de alfabetização e da Educação de Jovens e Adultos são parte das ações executadas pela gestão do prefeito Edivaldo, que inclui ainda a melhoria dos espaços físicos das unidades escolares, ampliação da oferta do ensino regular, e a qualificação dos educadores da rede, inseridos anualmente em cursos de especialização e programas de formação continuada", assinala Moacir Feitosa.

CURSOS

O curso profissional na área de Transporte dá condições ao jovem de atuar como cobrador, ajudante de motorista, assistente administrativo e despachante, entre outras. Quem optar pelo curso de Esporte e Lazer poderá exercer atividades de recreador, animador de eventos esportivos, monitor de esportes e lazer e agente comunitário de esporte e lazer. Serviços Domésticos capacita o jovem como porteiro, faxineiro, caseiro, empregado doméstico nos serviços gerais, etc.

A formação dos professores que atuarão no programa Projovem Urbano, iniciada nesta segunda-feira (24), acontecerá até sexta (28), nos turnos matutino e vespertino, no auditório do Espaço Orienta, no Renascença. No sábado (29), acontece a primeira formação continuada do programa, só que desta vez com a participação dos 12 acolhedores, também selecionados em julho pelo Projovem, que serão responsáveis por cuidar dos filhos dos estudantes do programa.

Além do acesso à educação e qualificação técnica, os estudantes vivem histórias incríveis e que são verdadeiros exemplos de vida – é o caso de Gardênia Cristina Coelho. Ela começou o Projovem em 2009, dando continuidade aos estudos; fez o Ensino Médio, e concluiu sua graduação no ano passado (2017). Hoje, pedagoga, vai trabalhar como professora do Projovem.

"Este programa abre portas. Os professores fazem a diferença nas nossas vidas. Sou muito feliz por ter participado do Projovem e ter chegado até aqui. Sou realizada; aprendi que tudo é possível", destaca Gardênia Coelho. Maria de Jesus Souza, que foi professora de Gardênia, se diz realizada. "É gratificante ver nosso trabalho ajudar um jovem. E Gardênia é um exemplo vivo dos frutos deste programa", pontua.

A professora Jacqueline Brito dos Santos, formada em Letras (Port/Ing), atuou no Projovem entre os anos de 2005 a 2011, e agora retornou para assumir uma nova turma. Ela está participando da formação, no Espaço Orienta, e diz estar muito feliz de retornar ao programa que, segundo ela, tem uma metodologia diferenciada e uma proposta ímpar, pois além de resgatar os jovens que abandonaram os estudos, por algum motivo, dá a oportunidade de eles entrarem no mercado de trabalho.

FORMAÇÃO E INSCRIÇÃO

Os professores do Projovem Urbano participarão de 36 formações continuadas, sendo duas por mês. Esta formação inicial, que acontece durante toda semana, está sendo ministrada pelos técnicos da Superintendência da Área de Educação de Jovens e Adultos (SAEJA) da Semed Raquel Neiva e Raimundo Eduardo Lima. Este, que também é o coordenador local do Projovem Urbano, diz que a presença nas formações é condição obrigatória para trabalhar no Projovem.

Eduardo Lima informa que as matrículas para o Projovem Urbano continuam abertas, em 10 Unidades de Educação Básica da rede municipal (U.E.Bs): Gomes de Sousa, na Vila Maranhão; Luzenir Mata Roma, na Vila Nova República; Uruati, em Ananandiba; Amaral Raposo, Pedrinhas; Profª Rosália Freire, na Vila Isabel; Carlos Madeira, Anjo da Guarda; Carlos Saads, Vila Mauro Fecury; Cidade Olímpica, na Cidade Olímpica; José Ribamar Bogéa, na Cidade Olímpica; e Professor Nascimento de Moraes, na Cidade Operária. Para inscrição é necessário comprovante de residência, Carteira de Identidade (cópia), e Histórico ou declaração escolar (caso não possua, pode fazer um teste simples no ato da matrícula).

MAIS SOBRE O PROJOVEM

O Programa Nacional de Inclusão de Jovens – Projovem Urbano – é um programa do Governo Federal, vinculado ao Ministério da Educação, e realizado em parceria com as secretarias municipais ou estaduais de Educação, que oferecem o programa de acordo com a realidade da região. O Projovem tem duração de um ano e meio.

O Projovem Urbano tem como finalidade promover a inclusão social dos jovens brasileiros de 18 a 29 anos que, apesar de alfabetizados, não concluíram o Ensino Fundamental, buscando sua reinserção na escola e no mundo do trabalho, de modo a propiciar-lhes oportunidades de desenvolvimento humano e exercício efetivo da cidadania.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem