agencia

Notícias

Quinta-feira, 04/10/2018 - 08h40

Pelo programa Ponto a Ponto, Prefeitura leva alunos da U.E.B. Alberto Pinheiro para visitar o GDAM

Na visita, os estudantes conheceram mais sobre a cultura afro, seus instrumentos musicais e a capoeira; ação integra a politica de valorização da cultura colocada em prática na gestão do prefeito Edivaldo e visa fortalecer vínculo entre as escolas e os Pontos de Cultura da cidade

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Alunos puderam conhecer mais sobre o grupo GDAM e a cultura afro A Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais Cultura (Secult) e de Educação (Semed), está promovendo neste mês de outubro a visitação de estudantes da rede pública de ensino a pontos de cultura da cidade, por meio do programa Ponto a Ponto, cujo principal objetivo é transmitir, valorizar e facilitar o acesso à cultura local. Nesta semana cerca de 80 estudantes da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Alberto Pinheiro (Centro) visitaram o Grupo de Dança Afro Malungos (GDAM), com sede no Parque do Bom Menino, Centro.

O programa Ponto a Ponto, nascido no ano passado, é fruto das ações de um projeto maior, o Rede São Luís de Pontos de Cultura, iniciado em 2015. Esta é uma ação efetiva da Política Nacional de Cultura Viva, do Governo Federal, que é executada na gestão do prefeito Edivaldo. O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, destaca o caráter educativo e lúdico do programa. "A visitação a esses espaços vai proporcionar uma percepção mais real da história da cultura de São Luís e do Maranhão, aproximando nossos estudantes de pessoas e instituições que são referência nas áreas da arte, música, dança, e demais representações da cultura local. É uma oportunidade ímpar para o nosso estudante aprender in loco aquilo que, na maioria das vezes, ele só vê pelo livro didático", ressalta o titular da Semed.

O secretário municipal de Cultura, Marlon Botão, participou da visita dos estudantes do 5º ano da U.E.B. Alberto Pinheiro ao GDAM, no Parque do Bom Menino, na tarde desta terça (2). Ele ressaltou a importância da formalização de parcerias para a melhoria do ensino e fortalecimento da cultura ludovicense. "Ações transversalizadas da Cultura e Educação valorizam e desenvolvem o aprendizado. Essa iniciativa é de grande relevância para o conhecimento dos nossos estudantes sobre a cultura popular. Eles estão tendo a oportunidade de conhecer, in loco, as representações artísticas da nossa cultura, e de compreender a necessidade de preservação da nossa identidade", assinala Marlon Botão.

Os estudantes foram recepcionados na escola pelo professor Claudio Adão da Silva que falou falou sobre os projetos e ações do Grupo de Dança, além de ensinar percepções de ritmo e compasso por meios de instrumentos da cultura afro, como o surdo e o atabaque. A professora Bruna de Alencar, do 5º ano na U.E.B. Alberto Pinheiro, foi uma das servidoras que acompanhou os alunos na vista. "Esta é uma excelente oportunidade para os estudantes conhecerem um projeto próximo à escola, que muitos nem mesmo sabiam que existia. É uma oportunidade de vivenciar a cultura local de uma forma lúdica e participativa", discorreu a pedagoga Bruna de Alencar.

O estudante Jarlison Barros Goulart, 10 anos, foi um dos que visitaram o GDAM. Ele disse ser muito bom e importante conhecer novos lugares e culturas. Também falou da recepção diferenciada feita pelo coordenador do GDAM, Claudio Adão. "Foi muito interessante chegar aqui e logo ter contato com instrumentos musicais de origem afro e poder conhecer um pouco a história desses instrumentos e também da cultura africana. O professor Adão também nos ensinou um pouco de ritmo, mostrando que até mesmo o nosso corpo pode emitir sons e ritmos, criando até mesmo músicas. E isso foi muito legal. Estou muito feliz de ter participado", declarou o estudante.

PROGRAMA

Por meio do programa, os alunos da rede municipal vão conhecer, no decorrer do mês de outubro, diversos locais que são Pontos de Cultura a exemplo do Laborarte e o Grêmio Recreativo Escola de Samba – Flor do Samba, entre outros. As escolas são escolhidas por proximidade da sede dos Pontos de Cultura, locais onde vão acontecer os eventos, para que os alunos possam voltar outras vezes e criem um vínculo com a instituição cultural. O primeiro Ponto de Cultura a ser visitado foi o Boi de Leonardo (Sociedade Junina Bumba Meu Boi da Liberdade), na Liberdade, pelos estudantes da U.E.B. Ministro Mário Andreazza, do mesmo bairro.

Os Pontos de Cultura iniciaram no ano de 2015. Por meio de um edital de seleção, 40 iniciativas culturais dos mais diversos segmentos artísticos da capital foram selecionadas para receber premiação e participar de um programa de capacitação, formando a Rede São Luís de Pontos de Cultura. O projeto é uma das ações efetivas da Política Nacional de Cultura Viva, programa do Governo Federal executado pela Prefeitura de São Luís por convênio, que serviu como suporte para a implementação do programa Ponto a Ponto.

A assessora de projetos da Secult, Josiane Oliveira, explicou como funciona e qual o objetivo destas atividades. "O programa começou com os Pontos de Cultura, que são grupos ou entidades com finalidades culturais, já foram contemplados 40 grupos, com 30 entidades e 10 coletivos. Já o programa Ponto a Ponto tem o objetivo de promover a facilidade do contato com questões culturais, e essa parceria entre a Secult e a Semed é uma forma de dar mais acessibilidade aos alunos da rede municipal ao conhecimento da cultura local, contemplando 20 bairros com 14 segmentos culturais".

ATIVIDADE REALIZADA NO GDAM

A professora Vera Lúcia, também da U.E.B Alberto Pinheiro, destacou a importância da atividade para os adolescentes e jovens, na perspectiva de atraí-los para projetos que os ajudem a crescer e a se tornarem cidadãos corretos e que possam contribuir com a sua cidade e seu país. "Eles precisam aprender ciosas boas, para que não sigam para o lado ruim, e qualquer interação com qualquer tipo de atividade, como esporte ou dança é fundamental. Essa iniciativa gera uma tranquilidade, tanto para nós professores, como para os pais, já que criamos aquela confiança de saber o que os alunos estão fazendo ou em que local eles estão, focando sempre em coisas boas e relevantes".

O responsável por liderar o segundo encontro do projeto no GDAM, o professor de capoeira, Mestre Cabeleira, destacou a importância da apresentação dos alunos à cultura da capoeira. "Eu comecei na capoeira na década de 90 e até hoje trabalho com isso nas comunidades carentes de São Luís com trabalho voluntário. Eu já fiz parte de um projeto que trouxe a prática da capoeira entre os anos de 1996 até 2000 nas escolas das redes estadual e municipal, e hoje eu fico feliz de ver as crianças das escolas do município neste movimento. É bom a criança ter esse contato com a cultura, para ela saber que aqui não temos só o Bumba-Boi ou o Cacuriá, já que o Maranhão tem uma diversidade cultural muito grande".

A atividade realizada também trouxe uma reflexão para os alunos da U.E.B Alberto Pinheiro. O aluno do 5º ano, Luís Fernando ressaltou que achou a atividade muito legal, porque tem várias coisas para fazer, como a capoeira que foi apresentada aos alunos. "Na escola, jogamos muito mais o futebol, então foi legal aprender uma coisa nova", disse. E para Anne Beatriz, também do 5º ano, a iniciativa foi importante, pois é uma forma de manter a cultura viva.

O programa Ponto a Ponto começou no fim do mês de setembro e tem programação para até a primeira quinzena do mês de outubro, trazendo temas relacionados à cultura local para alunos de várias escolas da rede municipal. 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem