agencia

Notícias

Sábado, 20/10/2018 - 12h40

Prefeito Edivaldo vistoria casas, creches e unidade de saúde no Residencial Morada do Sol

Com a melhor infraestrutura entre os residencias já entregues na capital, o Morada do Sol, que integra o programa Minha Casa, Minha conta, com sistema de abastecimento d'água, iluminação, duas creches, escola com 16 salas, seis quadras e três praças

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

    O prefeito Edivaldo vistoriou equipamentos urbanos que estão sendo construídos para atender aos moradores da áreaO prefeito Edivaldo esteve neste sábado (20) vistoriando casas, creches e unidade de saúde nos residenciais Morada do Sol I e II, conjunto habitacional do programa federal Minha Casa, Minha Vida executado em parceria com a Prefeitura de São Luís, localizado no bairro Maracanã. Acompanhado do secretário municipal de Urbanismo e Habitação, Mádison Leonardo, o prefeito Edivaldo visitou as creches e a Unidade Básica de Saúde, que estão sendo construídas para atender à população residente no habitacional, além de outros equipamentos urbanos do residencial, como quadras poliesportivas e praças.

De acordo com o prefeito Edivaldo, esta é mais uma ação que a gestão realiza no sentido de reduzir o déficit habitacional do município. "Estamos executando o maior programa habitacional realizado na história da cidade de São Luís. Durante os cinco anos e meio da nossa gestão, entregamos 16 mil unidades e temos mais seis mil para serem entregues", afirmou o prefeito Edivaldo, durante a vistoria técnica aos equipamentos urbanos do Morada do Sol que possui a melhor infraestrutura entre os já entregues por meio do programa Minha Casa, Minha Vida.

As unidade serão entregues para os últimos contemplados no sorteio do Minha Casa, Minha Vida onde participaram famílias cadastradas no novo Cadastrado Habitacional de Interesse Social lançado pela Prefeitura de São Luís. 

O residencial conta com 2.176 casas e com 42,87 m² de área privativa. As casas construídas contam com sala, dois dormitórios, cozinha, banheiros e lavanderia. Os contemplados assinarão contrato de financiamento habitacional junto à Caixa Econômica Federal, conforme determinação do Ministério das Cidades. A entrega das casas é determinada pela Caixa Econômica Federal seguindo cronograma do Ministério das Cidades. 

Além das duas creches, cada uma delas com seis salas, o residencial contará com uma Unidade Básica e Saúde, uma escola de ensino fundamental com 16 salas climatizadas e seis quadras poliesportivas e três praças. O Residencial Morada do Sol vai receber mais de seis mil pessoas que devem ser locadas nas unidades residenciais.

O prefeito Edivaldo destacou que além dos equipamentos que possibilitarão assistência em educação infantil e em saúde, o residencial contará com sistema de transporte de qualidade igualado ao oferecido a toda a população. "Os moradores vão poder contar com todos os serviços essenciais que a Prefeitura oferece aos cidadãos, como um sistema de transporte eficiente e confortável, além da coleta de lixo regular, entre outros que contribuam para o exercício da sua cidadania", assinalou Edivaldo.

"Estamos em busca de novos recursos para dar continuidade ao programa. Ainda em 2018, estamos na expectativas de entrega mais 500 unidades habitacionais do Residencial São Jerônimo, cuja construção já foi iniciada. Até meados do próximo ano, vamos entregar novas unidades do Residencial Mato Grosso", adiantou o secretário Mádison Leonardo.

SORTEIO

O sorteio dos contemplados com as moradias foi realizado pela Prefeitura na Unidade de Atendimento Habitacional da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação, Semurh, no bairro do São Francisco. Os sorteados têm até o dia 21 de novembro para apresentação dos documentos comprobatórios das informações repassadas no ato de inscrição no Cadastro Habitacional de Interesse Social da Prefeitura de São Luís. O candidato contemplado deve preencher todas as condições previamente previstas pelo edital.

"É importante que as pessoas sorteadas fiquem atentos ao prazo porque, após esse período, eles serão considerados como desistentes", alerta o secretário Mádison Leonardo Andrade.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem