agencia

Notícias

Quarta-feira, 24/10/2018 - 15h36

Galeria Trapiche abre quinta-feira (25) a Ocupação Trapiche #11 com a mostra 'Dilatação Corporal'

Exposição reúne trabalhos do artista catarinense Pedro Gottadi e fica em cartaz até 30 de novembro, aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Um dos trabalhos que integra a exposição 'Dilatação Corporal: Experiências de um corpo em expansão'Apresentar o corpo poeticamente, expressando suas possibilidades criativas, é a proposta da exposição Ocupação Trapiche #11, cuja abertura acontece nesta quinta-feira (25), às 18h, na Galeria Trapiche Santo Ângelo, e traz a mostra 'Dilatação Corporal: Experiências de um corpo em expansão', do artista catarinense Pedro Gottadi. A Galeria é um equipamento cultural da Prefeitura de São Luís localizado na Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração. A mostra fica em cartaz até 30 de novembro, aberta para visitação de segunda a sexta, das 14h às 19h.

"Esse é um trabalho interessante por falar do corpo, nossa maior arma de manifestação e promove o intercâmbio entre Santa Catarina e São Luís, graças ao edital de ocupação promovido pela Galeria. A proposta da Ocupação é atender à política cultural municipal que incentiva o fomento às artes visuais por meio de atividades de circulação de obras e intercâmbio do trabalho de artistas de diferentes regiões", destaca a diretora da Trapiche, Camila Grimaldi.

A programação de abertura conta com uma conversa aberta com o artista Pedro Gottadi e os facilitadores Dinho Araújo e Luciano Teixeira. O corpo é o ponto de partida da criação da mostra, é algo vivo, que expressa ideias, desejos e emoções.

"É carne, músculo, vermelho e, por este motivo, sensível. As obras mostram a dilatação de um corpo que se estende de um tecido (suporte) para a sua exterioridade. Esta exposição é fruto de pesquisa, de um artista que busca encontrar em seu corpo possibilidades criativas para conseguir expressar tudo aquilo que está interiorizado dentro de si e, assim, compartilhar", explica o artista Pedro Gottadi.

A mostra traz 13 obras cujo processo de produção envolve performance, fotografia, edição gráfica, impressão sobre papel, interferência com aquarela sobre papel impresso, digitalização e impressão sobre tecido. As obras não usam molduras porque visam a expansão do corpo para a sua exterioridade e é permitido que sejam tocadas pelo público, possibilitando o diálogo do corpo do espectador com a obra.

SAIBA MAIS

Pedro Gottardi nasceu em 1989 na cidade de Brusque, em Santa Catarina. É acadêmico do curso de Artes Visuais da Universidade Regional de Blumenau (FURB), artista plástico, ator, cenógrafo, escultor, performer e professor de arte. Integra do Grupo de Pesquisa em Artes e Estética na Educação da FURB. Tem atuação local nos segmentos de arte, educação e produção cultural.

Acesse aqui a galeria de imagem desta reportagem