agencia

Notícias

Segunda-feira, 03/12/2018 - 09h36

Estudante de escola da Prefeitura de São Luís ganha prêmio de Atriz Revelação no Femate

Festival Maranhense de Teatro Estudantil de 2018, realizado este mês na capital, destacou o talento da aluna da rede municipal Clara Isabella Araújo e Silva, da U.E.B. Rosário Nina

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Clara Isabella Araújo e Silva, 12 anos, foi a vencedora do prêmio de Atriz Revelação no FemateCom versos fortes, de abordagem muito atual, os estudantes da Unidade de Educação Básica (U.E.B) Rosário Nina, da rede municipal, localizada no Bairro de Fátima, participaram do Festival Maranhense de Teatro Estudantil (Femate), interpretando o poema 'Navio Negreiro', de Castro Alves, que integra o poema épico chamado 'Os Escravos'. A interpretação deu à estudante do 7º ano, Clara Isabella Araújo e Silva, 12 anos, prêmio de atriz revelação no Festival, realizado este mês em São Luís.

"Temos vários talentos estudantis na rede municipal e programas como o Mais Educação, uma iniciativa da gestão do prefeito Edivaldo, são importantes para incentivar a veia artística e principalmente melhorar índices de desempenho em sala de aula, pois a arte, o esporte, o lúdico amplia os horizontes", ressaltou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

As aulas de teatro da unidade escolar fazem parte do programa Mais Educação e são frequentadas por estudantes do 8º e 9º anos. O monitor de teatro do Mais Educação, Ronald Sá, à frente do projeto na U.E.B Rosário Nina, destacou a capacidade de decorar o texto e a relevância de todo conhecimento agregado. "Eles pegaram um texto ainda mais difícil do que do ano passado, estudaram e conseguiram dar uma boa interpretação. Além de conhecer o autor Castro Alves e conhecer, por meio do texto, o que era e como funcionava um navio negreiro", disse. Ele completou: "A premiação desse ano serviu para coroar não só nosso desempenho na peça, mas todo o esforço que tivemos que fazer para chegar nesse nível de atuação", disse, animado.

Há três meses inscrita na oficina de teatro, a vencedora do prêmio de atriz revelação, Clara Isabella Araújo e Silva, está realizada. "Eu soube da premiação por uma mensagem de celular, foi uma emoção, eu me senti realizada. A minha mãe foi a primeira pessoa a me incentivar a seguir o teatro. E devo muito ao professor Ronald, que me ensinou a como atuar, falar, como fazer tudo o que precisa para ser uma boa atriz", destacou.

A gestora da U.E.B. Rosário Nina, Gilmara Carneiro, lembrou que o texto da peça apesar de ser antigo, toca em um assunto bem atual, que é o racismo. Além da riqueza histórica, a peça trouxe também a prática do canto e da dança, fazendo uma mistura de todas essas formas de arte para deixar os estudantes trabalhando de uma forma mais completa, usando mais recursos e entendendo que o teatro não é apenas a atuação, é um conjunto de habilidades que são importantes no desenvolvimento estudantil. "O contato com a arte ajuda no processo de ensino e aprendizagem, dá suporte ao processo pedagógico, na formação de cidadãos conscientes", pontua. Ela completa: "O que eles aprendem nas oficinas, tanto de arte, como de esporte, reflete no desempenho em sala de aula", conclui.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem