agencia

Notícias

Sexta-feira, 30/11/2018 - 17h47

Prefeitura de São Luís realiza força-tarefa no Dia D Nacional de combate ao Aedes aegypti

Ação ocorreu na Cidade Olímpica com palestras, serviços de saúde, distribuição de material informativo, entre outras atividades que se somam às demais da gestão do prefeito Edivaldo que com políticas eficazes reduziu o número de casos de dengue na capital

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís realiza força-tarefa no Dia D Nacional de combate ao Aedes aegyptiA Prefeitura de São Luís realizou, nesta sexta-feira (30), uma grande força-tarefa para intensificar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A iniciativa, que segue orientação do prefeito Edivaldo, reforça a mobilização no Dia D Nacional de Combate ao inseto, que acontece simultaneamente em todo o país, atendendo a determinação do Ministério da Saúde. Em São Luís, o mutirão foi realizado na área da Cidade Olímpica, com QG montado na quadra esportiva da Unidade de Educação Básica José Ribamar Bogéa, onde foram realizadas palestras, serviços de saúde, distribuição de material informativo, teatrinho de fantoche, entre outras atividades.

A ação foi executada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), Agência Executiva Metropolitana, Universidade Ceuma e os demais municípios da Região Metropolitana da Grande Ilha. O mutirão reuniu cerca de 450 agentes de endemias, para a realização do trabalho de campo com visitas domiciliares às residências da região e atividades educativas de conscientização junto à população sobre o assunto. A ação também contou com serviços de bota-fora, para recolhimento de móveis velhos, eletrodomésticos inutilizados e outros materiais inservíveis geralmente dispostos em fundos de quintais das casas.

O Dia D teve momentos especiais de conscientização realizados para os alunos da U.E.B. José Ribamar Bogéa, como teatrinho de fantoche, participação do Cidadão Limpeza que promoveu palestras com orientações de forma lúdica sobre o descarte correto do lixo. Também foi promovida uma caminhada de mobilização no final da manhã, com a participação dos agentes de combate às endemias, pelas ruas da Cidade Olímpica, oportunidade na qual desenvolveram ações de conscientização popular sobre o problema.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, destacou a importância da ação e do esforço conjunto entre os municípios da Região Metropolitana de São Luís, no combate ao Aedes aegypti, nas áreas limítrofes da Grande Ilha. "O mosquito não sabe o que é divisa territorial. Nesse Dia D estamos reforçando esse trabalho com outros municípios vizinhos, para combatermos esse problema em benefício das nossas populações", observou Lula Fylho, acrescentando ainda que São Luís faz a sua parte realizando constantemente ações de combate à proliferação do inseto, uma ação prioritária realizada por orientação do prefeito Edivaldo.

Ainda segundo o Lula Fylho, o trabalho no sentido de reduzir os índices de infestação na capital tem promovido resultados muito positivos. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, este ano foram registrados cerca de 500 casos da doença, de janeiro a outubro, contra cerca de 960 no mesmo período do ano passado, o que significa uma redução em torno de 52%.

"Precisamos de todos para vencer essa batalha. Queremos convocar toda a população para que nesse período de chuva e calor sejamos responsáveis para eliminar todo e qualquer recipiente que possa acumular água. Devemos tomar cuidado com as embalagens de presentes, de alimentos, latas e garrafas para que no período das chuvas eles não se tornem possíveis criadouros do Aedes", explicou o coordenador do Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, Divino Martins que estava na ação.

MOBILIZAÇÃO

Durante o mutirão, as equipes realizaram abordagens educativas orientando a população sobre as práticas corretas de combate aos focos do mosquito. Nas visitas domiciliares, os agentes procederam com o tratamento necessário nos imóveis vistoriados, com a colocação de larvicidas e ações de bota-fora com recolhimento de resíduos potencialmente favoráveis à proliferação do inseto, como recipientes, pneus, tampas de garrafas, cacos, entre outros materiais.

Uma das residências visitadas durante o mutirão do Dia D foi a da dona de casa Maria Assunção Figueiredo. "Considero muito importante esse trabalho e sempre permito que os agentes entrem em minha residência para a vistoria. Na nossa família muitos já foram afetados por alguma doença transmitida por esse mosquito, por isso sempre procuro atender as orientações que eles nos repassam", disse ela.

O coordenador municipal do Programa de Combate às Arviroses, Pedro Tavares, ressaltou que as ações do Dia D Nacional em São Luís têm como proposito promover uma maior articulação em locais cujos índices de infestação ainda são altos, como é o caso da Cidade Olímpica. "O bairro foi estrategicamente escolhido pela proximidade com outras áreas limítrofes da Grande Ilha e para intensificarmos as ações do Dia D, de forma que pudéssemos ampliar as estratégias de atuação no combate à proliferação do mosquito e promover maior articulação de conscientização junto à população da área", observou Pedro Tavares.

A coordenadora das ações de combate às arboviroses da SES, Josineide Matos, reforçou a importância da parceria entre municípios e estado no controle do problema. "Nesse Dia D estamos fazendo um chamamento à sociedade para que se engaje nas ações contra a proliferação do mosquito, pois somente seremos capazes de evitar uma epidemia com o combate aos locais que podem armazenar água, transformando-se em abrigos para as larvas do mosquito, portanto, a necessidade do envolvimento das famílias, da escola e da sociedade em geral nesse processo", observou a gestora da SES.

O secretário municipal de Saúde de Paço do Lumiar, Juarez Lima, ressaltou a união de esforços como estratégia para vencer a guerra contra o mosquito Aedes aegypti nas áreas fronteiriças da Grande Ilha. "Cada um fazendo a sua parte, conseguimos atingir o nosso objetivo, que a redução da proliferação do inseto e das doenças causadas por ele em nossas populações", frisou o secretário.

SEMANA

Nos dias que antecederam ao Dia D, a Prefeitura de São Luís realizou a Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti, com diversas atividades pela cidade visando à eliminação de focos do mosquito transmissor das arboviroses. Mais de 300 agentes de endemias e educadores em saúde realizaram, durante toda a semana, um trabalho educativo e de visitas domiciliares para levar orientação à população e fazer vistorias em locais mais suscetíveis à proliferação do Aedes aegypti.

Além das visitas domiciliares, os agentes dedicaram atenção especial também aos pontos estratégicos, como borracharias, ferros-velhos e cemitérios, onde os depósitos estão sendo vistoriados e os profissionais orientados sobre a maneira adequada de guardar os materiais utilizados nestes locais. O trabalho é complementado com a nebulização espacial, feita pelo carro fumacê. A Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti está fazendo também abordagens junto a feirantes dos bairros, e nos Terminal de Integração, para sensibilizar a população.

Outra ação foi a criação da Brigada de Combate ao Aedes aegypti, constituída de três agentes de endemias que vão atuar nos prédios da Semus. O grupo iniciou as atividades nesta quinta-feira (29) para reforçar o controle das arboviroses. A ideia é que todas as sextas-feiras essa brigada estará vistoriando prédios na área de abrangência da vigilância e setores agregados para eliminar mecanicamente os focos do mosquito.

DIA D NACIONAL

O Ministério da Saúde orientou estados e municípios a realizarem atividades para instruir as comunidades sobre a importância da prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypt. Todos os estados do país realizaram ações, nesta sexta-feira (30), com atividades de orientação, blitz educativa em parceria com órgãos de trânsito, realização de caminhadas de mobilização, palestras, rodas de conversa, fóruns de mobilização, criação de comitês de mobilização social, coleta seletiva de resíduos, entre outras atividades com esse propósito.

A mobilização pretende mostrar que a união de todos, governo e população, é a melhor forma de derrotar o mosquito, principalmente nos meses de novembro a maio, considerados o período epidêmico para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Neste período, o calor e as chuvas são condições ideais para a sua proliferação.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem