agencia

Notícias

Terça-feira, 04/12/2018 - 19h04

Prefeitura promove passeios e oficinas como parte da programação que marcam o Dia do Patrimônio

Ações seguem orientação do prefeito Edivaldo e estão ocorrendo em comemoração aos 21 anos do título de São Luís Patrimônio da Humanidade

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Atividades realizadas na Casa do Bairro reuniu crianças, idosos e adolescentes em ações diversas

A Prefeitura de São Luís deu início às atividades de comemoração do Dia do Patrimônio Municipal com passeios, cinema e oficinas em ações na Casa do Bairro e outros locais do Centro Histórico. A programação da semana foi organizada pela Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph) a partir de uma orientação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que preparou uma programação especial para celebrar a data instituída pela Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciências e a Cultura (Unesco) no dia 6 de dezembro de 1997 e que concedeu a São Luís o título de Patrimônio Mundial. Nesta quarta (5), a Secretaria Municipal de Turismo realiza uma edição especial do Passeio Serenata em alusão à data. A saída será da Praça Benedito Leite, às 19h.  

O presidente da Fumph, Aquiles Andrade, enfatiza a importância de se comemorar o Dia do Patrimônio Municipal com ações de cidadania. "Nesse sentido, além das obras de reabilitação dos imóveis históricos de São Luís, ações de educação patrimonial são importantes para sensibilizar a comunidade acerca da riqueza que é o nosso Conjunto Histórico tombado e reconhecido pela Unesco. Temos uma semana de ações específicas de sensibilização da comunidade por meio de um projeto realizado pela Fumph. Esse projeto de educação patrimonial é chamado de Caminhos da Memória. Além disso, atividades específicas que envolvem a ressignificação do nosso patrimônio serão realizadas com a comunidade moradora do Centro Histórico", disse.

Entre as ações promovidas para uma plateia muito especial e curiosa, de crianças de 3 a 6 anos, que assistiram ao filme "Upaon-açu, Saint-Louis, São Luís" do escritor e cineasta Joaquim Haickel. Gostaram tanto que pediram para rever a história da ilha em que elas nasceram. A sessão teve pipoca e refrigerante. Enquanto isso, um grupo de adolescentes entre 10 a 15 anos aproveitava o tempo para participar da oficina de dobradura, uma técnica japonesa conhecida como origami. Safira, Fernando, Gabriel e João Vítor participaram da ação e conseguiram aprender sem grandes dificuldades. Eles moram no Centro da cidade e frequentam a Casa do Bairro. "É uma boa oportunidade de aprender a fazer em papel um objeto que temos nas paredes dos casarões do nosso bairro", disse Safira.

"A oficina de azulejos em origami é uma das ações de educação patrimonial proposta pela Fumph para a Semana do Patrimônio. Conversamos com as crianças sobre a importância e a valorização do nosso patrimônio histórico e começamos o trabalho contextualizando a importância dos azulejos e sua preservação. Esperamos ter essas crianças como futuros parceiros na preservação dos nossos imóveis e na conservação do grande tesouro que é o Centro Histórico", informou a arquiteta Claudia Sopas, que foi a facilitadora da oficina.

Tanto na sala de cinema como na oficina de origami, houve bastante interação entre as crianças e os monitores. No período da tarde são repetidas as atividades com outros frequentadores da Casa do Bairro.

PROGRAMAÇÃO

Nesta terça-feira (4), às 10h, começaram também as apresentações do projeto Caminhos da Memória, que vai estrear o Roteiro Museus para alunos do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) do Centro. Lorena Lima, aluna do 2º ano do Ensino Médio no Iema aproveitou o passeio aos museus. O grupo de estudantes foi ao Museu Histórico, ao Museu do Reggae e à Casa do Tambor de Crioula. "A gente mora numa cidade e não tem conhecimento sobre a nossa cultura e a partir do momento que a gente vem ao museu a gente consegue ter uma compreensão de tudo o que envolve nossa cidade".

Também na turma de visitantes, Jaqueline Moraes, contou como se sentiu durante o passeio. "Estou aprendendo mais sobre o nosso patrimônio material, a cidade de São Luís, e apreciando o que temos de bom na nossa cultura", disse.

Elioenai Moraes falou sobre o fato de que as pessoas quase nunca reservam parte de seu tempo para conhecer a cidade. "A gente mora aqui, mas quase nunca tem tempo para conhecer os museus. Eu moro no João Paulo e nunca tinha visitado a exposição da Casa do Tambor de Crioula. Aprendi muitas coisas aqui sobre a nossa história cultural".

A professora de Técnicas de Negociações de Eventos, Lia Braga, que acompanhou a turma, falou sobre a importância da visita. "Sair do ambiente escolar já é muito importante. Primeiro, porque eles não têm oportunidade de vivenciar, de conhecer, de visitar museus e casas de cultura. Essa visita é um diferencial importantíssimo pra eles. É um jeito de aprender de uma forma especial. É importante mostrar que o tambor de crioula foi a nossa primeira manifestação cultural tombada. Hoje eles estão levando para casa muitas informações sobre a nossa cultura".

Às 15h20, foi a vez dos estudantes do Iema do Itaqui-Bacanga viverem o momento Caminhos da Memória com uma visita a monumentos. Às 14h teve sessão de cinema na Casa do Bairro para público de 10 a 15 anos. Grupos de alunos do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), localizado no Centro Histórico, têm agendamento com o Caminhos, às 15h30, na sexta-feira (6).

TERCEIRA IDADE

A programação também contempla o público formado por idosos da Casa do Bairro. A artista plástica Babula vai estar com eles em uma criativa oficina de azulejos na quinta-feira (6). Alunos da Escola Modelo Benedito Leite também têm dois turnos de programação, só que com o Caminhos da Memória em sua versão Roteiro Histórico Cultural. Os passeios serão feitos às 9h e às 15h, da quinta-feira (6).

Toda a programação conta com a participação de técnicos, profissionais arquitetos e historiadores da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico, na elaboração e execução das atividades. Para a realização desta semana, além da Fumph, diversos outros órgãos estão envolvidos: Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), por meio da Casa do Bairro, Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), Jornal O Imparcial e Sindicato das Indústrias e Construção Civil do Maranhão (Sinduscon).

SAIBA MAIS

O que se comemora?
O Dia do Patrimônio Municipal foi instituído em comemoração ao título de Patrimônio Mundial recebido por São Luís no dia 06 de dezembro de 1997, pela Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciências e a Cultura (Unesco). Desde dezembro de 2005, de acordo com a Lei nº 4563, a cidade comemora esta data como o Dia Municipal do Patrimônio Histórico. Para celebrar este dia, a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), realiza de 2 a 7 de dezembro, uma programação com atividades diversas, tais como oficinas, apresentações de filmes e roteiros culturais.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem